ELIAS, Norbert Iintrodução à Sociologia

Click here to load reader

  • date post

    22-Jul-2016
  • Category

    Documents

  • view

    18
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of ELIAS, Norbert Iintrodução à Sociologia

  • p: EDUCAO E SOCIOLOGIA, mile Durkl Q 3

    9' HISTORIA DA GEOGRAFIA, Paul Claval

    T" 0 OU K 0 OCIDENTE?, Phillipe Nemo

    ESBOO PARA UMA AUTO-ANLISF,. Pi i> -i 3 2

    ! PAliA UMA SOCIOLOGIA DA CINCIA, 1 u ^- -J W

    - A INTERPRETAO DAS AFASIAS, Sigm - -1 I

    o PSICANLISE E RELIGIO, Eridi Frornm

    -c AS RELAES INTERNACIONAIS DE is 9 >

    f A FILOSOFIA DA EDUCAO, Olivier Kel ^ n -

    :' 0 NASCIMENTO DO TEMPO, Ilya Prigog n

    pi INTRODUO SOCIOLOGIA, Norbert ~ S

    * AS RELAF.S INTERNACIONAIS DE 18 -' > ^ ?

    * REVOLUO INDUSTRIAL E CRESCIM Z -; ^r

    A EVOLUO PSICOLGICA DA CRIAN >' f g

    (0 O MEDICO NA ERA DA TCNICA, Karl J ir !?

    r O PAROXISTA INDIFERENTE, Jean Baud 3 -!

    p QUESTES DE RETRICA; LINGUAGE] S S N >'

    ^ to O PROCESSO DA EDUCAO, Jeroino Br^ 3 -1

    ' P Z c' ~* o o o n M 5^ -i-^

    _| HERANA E FUTURO DA EUROPA, Han T O S rre d

    L^ TEMPOS CATIVOS: AS CRIANAS TV; Li - S c o

    ? AS RELAES INTERNACIONAIS DE IS .^: Oi

    4* CONCEITOS SOCIOLGICOS FUNDAM] m >,/; H 53

    ^ !* ACTOS DE SIGNIFICADO, Jeronw Bruner

    JS AS RELAES INTERNACIONAIS DESE ra to 4*

    *J O MISTRIO DA SADE, Hans-Georg Ca g- 3

    n OLECO BIBLIOTECA 7O

    NO

    RBER

    T EL

    IAS

    INTR

    OD

    U

    O A

    SO

    CIO

    LOG

    IA

  • Assinada por um dos nomes mximos daSociologia contempornea, esta introdu-o tem o mrito de constituir uma abor-dagem diferente, nada convencional e degrande poder de sntese. Sucessivamente,Norbert Elias retoma as interrogaesformuladas por August Comte acercada Sociologia; fala do papel do socilogocomo destruidor de mitos, das caracters-ticas universais da sociedade humana e dateoria do desenvolvimento social.

  • A cultura como sistema aberto, como acto e dramaque se expressa na palavra e na imagem para anlisee interpretao do quotidiano.

  • Introduo Sociologia

  • Ttulo original:Was ist Soziologie?

    Juventa Verlag, Munique 1970

    Traduo: Maria Lusa Ribeiro Ferreira

    Capa de F.B.A.

    Depsito Legal n 283730/08

    Biblioteca Nacional de Portugal - Catalogao na Publicao

    ELIAS, Norbert, 1897-1990

    Introduo sociologia. - Reimp. - (Biblioteca 70 ; 16)ISBN 978-972-44-1486-7

    CDU 316

    Impresso e acabamento:PENTAEDRO

    paraEDIES 70, LDA.

    Outubro de 2008

    ISBN: 978-972-44-1486-7ISBN da 3a edio: 972-44-1227-XISBN da 2a edio: 972-44-1005-6ISBN da 1a edio:972-44-0400-5

    Direitos reservados para todos os pases de lngua portuguesapor Edies 70

    EDIES 70, Lda.Rua Luciano Cordeiro, 123 - 1 Esq - 1069-157 Lisboa / Portugal

    Telefs.: 213190240-Fax: 213190249e-mail: [email protected]

    www.edicoes70.pt

    Esta obra est protegida pela lei. No pode ser reproduzida,no todo ou em parte, qualquer que seja o modo utilizado,

    incluindo fotocpia e xerocpia, sem prvia autorizao do Editor.Qualquer transgresso lei dos Direitos de Autor ser passvel

    de procedimento judicial.

  • AGRADECIMENTOS DO AUTOR*

    Se, ao escrevermos uma introduo sociologia, nos des-viamos um pouco dos caminhos usuais e, ao faz-lo, tentamosajudar o leitor a encarar de um modo novo os problemasbsicos da sociedade, em primeiro lugar s podemos confiarem ns mesmos. No entanto, estamos sempre dependentes daajuda, encorajamento, estmulo e sugestes dos outros. Noposso aqui mencionar todos os que, de um ou de outro modo,me ajudaram neste trabalho. Porm, alm do director destacoleco, Professor Dieter Claessens, a quem dedico este livro,devo mencionar explicitamente o Doutor W. Lepenies, que comgrande habilidade e tacto adaptou o manuscrito do autor (dema-siado longo, difcil e no facilmente sujeito a cortes) ao -formatoadequado para a coleco. Volker Krumrey prestou-me conside-rvel auxlio e conselho na preparao do manuscrito. Tambmgostaria de exprimir os meus calorosos agradecimentos aosmeus amigos e colegas Eric Dunning, Johan Goudsblom e Her-mann Korte, pelos estmulos e conselhos que me prestaram.Finalmente, no posso deixar de agradecer ao meu editor Dou-tor M. Faltermaier, cuja pacincia de tempos a tempos pus prova.

    Leicester, 1969

    NORBERT ELIAS

    * Referente* & edio original alem (luventa Verlag, Munique, 1970).

  • PREFCIO EDIO INGLESA

    Norbert Elias foi um dos cientistas alemes que fugiud Alemanha nos anos 30, fazendo da Inglaterra o seu lar.A sua contribuio cientifica fundamental, ber den Pro-zess der Zivilisation, foi publicada em 1939 na Sua, sendotambm publicada a, em 1969, uma nova edio, com umnovo e importante prefcio. No entanto, s agora as prin-cipais obras de Elias, incluindo o presente livro, comeama ser acessveis aos leitores ingleses. Contudo, a obra deNorbert Elias como professor na Universidade de Leices-ter teve uma influncia considervel. Podemos hoje -falarde toda uma gerao de socilogos ingleses que foram seusalunos e que, como tal, difundiram o seu entusiasmo con-tagiante por este tema. Os leitores deste livro reconhece-ro o que os cativou os dotes naturais de Elias comoprofessor. Tambm podemos falar de um interesse reno-vado pela obra deste autor na Alemanha e na Holandaonde, depois de reformado pela Universidade de Leicesterem 1962, leccionou em diversas universidades como pro-fessor visitante. O destino de Norbert Elias tem sido sin-gular pois se o seu maior impacto como professor se deuem Inglaterra, o impacto posterior do seu trabalho cien-tfico tem-se dado no universo acadmico da Alemanha.

    What is Sociology? foi publicado pela primeira vezem 1970, produto tardio da carreira do seu' autor. Naltima frase de uma ltima nota diz-se: ToLa a teoriatardia se desenvolve simultaneamente como continuaode teorias anteriores e como ponto de partida criticodecorrente destas. Embora esta afirmao se refira aMarx, ela tambm se aplica a Elias. Numa breve intro-duo, ilusoriamente superficial, o leitor descobrir uma

    11

  • nova justificao da sociologia, recorrendo-se s idiasbsicas primeiramente traadas por Augusto Comte. Pos-teriormente, Elias ir retomar categorias bsicas do pen-samento sociolgico, continuando assim a tradio socio-lgica embora tomando uma posio crtica relativamentea contributos maiores tais como os de Marx, Weber e Par-sons. Neste processo vai induzindo o leitor a repensartemas fundamentais do discurso sociolgico tais como indi-vduo, grupo e owros.

    A idia deste tipo de abordagem decorre da prpriaobra socio-histrica do autor. Esta versa essencialmentesobre padres mutveis de interdependncia relativamentes relaes de poder entre os homens em sociedade. A umaprimeira anlise das mudanas de etiqueta, relativas aoaparecimento do absolutismo monrquico (na Franamedieval), seguiu-se um estudo da sociedade cortesCDie hfische Gesellschaft, 1969). Em ambas as obras oautor acentua queda interpenetrao de inmeros interesses e intenes indivi-duais sejam eles compatveis ou opostos e hostis algo vaidecorrendo que, ao revelar-se, se verifica no ter sido planeadonem requerido por nenhum indivduo. No entanto apareceudevido s intenes e actos de muitos indivduos. E isto, naverdade, representa todo o segredo da interpenetrao social da sua obrigatoriedade e regularidade, da sua estrutura, dasua natureza processual e do seu desenvolvimento; isto osegredo da sociognese e da dinmica sociais. [ber den Pro-zess der Zivilsation (1969), II, p. 221].

    evidente que Elias clarifica o Jacto de, nesse jogo deinterdependncias, governantes e reis, personagens impor-tantes e outros, terem uma influncia considervel, insis-tindo no entant no facto de eles prprios constituremuma parte das interdependncias em que so relativamentedominantes [Die hfische Gesellschaft (Neuuned: HermannLuchterhand Verlag, 1969), pp. 213-221].

    Ao relatar sistematicamente esta viso da histria edas diferenas de poder, Norbert Elias deu um contributofundamental para a moderna sociologia. A introduo quese segue pode ser proveitosamente lida em separado, maso leitor aperceber-se- de que Introduo Sociologiase baseia num trabalho cientfico, que rene simultanea-mente aspectos de histria poltica, de psicologia das pro-fundezas e de sociologia, numa sntese original de consi-dervel vigor.

    REINHARD BENDIXUniversidade da Califrnia, Berkeley

    INTRODUO

    Para compreendermos de que trata a sociologia, temosque nos distanciar de ns mesmos, temos que nos consi-derar seres humanos entre os outros. Na verdade, a socio-logia trata dos problemas da sociedade e a sociedade formada por ns e pelos outros. Aquele que estuda epensa a sociedade ele prprio um dos seus membros.Ao pensarmo-nos na sociedade contempornea, difcilfugir ao sentimento de estarmos a encarar seres humanoscomo se fossem meros objectos, separados de ns por umfosso intransponvel. Este sentido de separao expresso,reproduzido e reforado pr conceitos e idiomas correntesque fazem com que este actual tipo de experincia surjacomo evidente e incontestvel. Falamos do indivduo e doseu meio, da criana e da famlia, do indivduo e da socie-dade ou do sujeito e do objecto, sem termos claramentepresente que o indivduo faz parte do seu ambiente, dasua famlia, da sua sociedade. Olhando mais de perto ochamado meio ambiente da criana, vemos que ele con-siste primariamente noutros seres humanos, pai, me,irmos e irms. Aquilo que conceptualizamos como sendoa famlia, no seria de todo uma famlia se no hou-vesse filhos. A sociedade que muitas vezes colocada emoposio ao indivduo, inteiramente formada por indi-vduos, sendo ns prprios um ser entre os outros.

    No entanto, os instrumentos convencionais com quePensamos e falamos so geralmente construdos como setudo aquilo que experiencissemos como externo ao indi-vduo fosse uma coisa, um objecto' e, pior ainda, umobjecto esttico. Conceitos como famia ou escolareferem-se essencialmente a grupos de seres humanos

    12 13

  • Inter