Webfolio Priscila Guimarães

Click here to load reader

  • date post

    15-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    217
  • download

    2

Embed Size (px)

description

Puplicidade e Propaganda

Transcript of Webfolio Priscila Guimarães

  • O que um texto jornalstico e publicitrio com contedo ideolgico? TEXTO JORNALSITCO E PUBLICITRIO COM CONTEDO IDEOLGICO Segundo Aurlio:*Ideologia 1. Cincia da formao de idias; tratado das idias em abstrato; sistema de idias. 2. Conjunto articulado de idias, valores, opinies, crenas, etc. que expressam e reforam as relaes que conferem unidade a determinado grupo social (classe, partido poltico, seita religiosa, etc.) seja qual for o grau de conscincia que disso tenha seus portadores 3. Sistema de idias dogmticas (ponto fundamental e indiscutvel de uma doutrina) organizado como um instrumento de luta poltica. 4. Conjunto de idias prprias de um grupo,de uma poca, que traduzem uma situao histrica. Portanto, acreditamos que de uma forma bem singular, uma tentativa de modificar a maneira de ser, pensar e agir de cada indivduo. Em alguns textos, tanto jornalsticos quanto publicitrios existe uma segunda inteno, subentendida, com o intuito, com a necessidade de mudar o rumo, de desviar o leitor, induzi-lo a tomar uma rota, que s vezes at mesmo imperceptvel por ele mesmo. Isso gera uma forte influncia na sociedade. Como relatado no livro - Psicologias, uma introduo ao estudo de psicologia de Ana M. Bahia Bock (13edio 1999, pg.283) A propaganda ideolgica trabalha com contedos ideacionais, com crenas que procuram alterar o campo cognitivo das pessoas. Isso significa, que a comunicao oferecida sociedade, no s de forma escrita, mas falada, gesticulada, vem carregada de idias, filosofias que mexem com o psicolgico do indivduo, levando - o a tomar uma deciso, na hora de uma eleio, por exemplo, na compra de um determinado produto que a atriz da novela estava usando, ou a apresentadora do programa da tarde que disse ser bom; induz a querer ser outra pessoa, mudando o penteado, a cor dos cabelos, usando roupas mais ousadas ou comendo produtos exacerbadamente caros. J os textos jornalsticos que possuem o contedo ideolgico, no s expe a prpria opinio da linha editorial do veculo como tambm induzem os leitores a seguirem o mesmo raciocnio. Por exemplo: se um jornal, no gosta da forma da administrao de um prefeito, ele ento usar da ideologia para levar seus leitores a no gostar deste tal prefeito; como? Mostrando a parte negativa de seu mandato, ou seja, os podres. Caindo por terra uma questo chamada tica. Novelas Globais sempre esto em evidencia, alm da histria que envolve a trama, o que faz bastante sucesso so as roupas, acessrios e tipos de cabelo usados pelas personagens. Quase sempre surge algo que deixam as mulheres enlouquecidas para terem ou fazerem igual, as novelas que mais costumam fazer sucesso em termos de lanar moda, so novelas como O Clone, que trouxe a moda de acessrios de origem rabe, atualmente est em evidencia a novela Caminho das ndias, que est mostrando a cultura do povo indiano, com seus casamentos arranjados e seus belos figurinos, so tnicas, lenos, batas com estampas diferentes, acessrios como brinco, pulseiras e colares tambm esto fazendo moda. Essa moda caiu no gosto popular e as mulheres agora s querem saber de andar com estilo indiano, para isso basta dar uma saidinha por ai e olhar as vitrines de lojas populares e o melhor que essa moda dependendo do lugar e do que for no custa to cara.

    id2732578 pdfMachine by Broadgun Software - a great PDF writer! - a great PDF creator! - http://www.pdfmachine.com http://www.broadgun.com

  • Trabalho de Sociologia Prezado (a) aluno (a), O assunto que abordaremos nesse estudo, a revoluo cientfico-tecnolgica, ocorrida no final do sculo XIX, teve grande impacto na histria da humanidade e tambm nos rumos do desenvolvimento tecnolgico efetivado ao longo do sculo XX. Grande parte das tecnologias que utilizamos hoje, aquelas que fazem parte do nosso cotidiano, como acender a luz ao entrar em casa, por exemplo, s se tornaram possveis a partir desse acontecimento histrico. Seus desdobramentos foram ainda maiores, pois permitiram a verticalizao das cidades com a construo de arranha-cus, pois com a energia eltrica foi possvel construir elevadores; o aperfeioamento dos meios de comunicao com a inveno do telgrafo, do telefone, do rdio e posteriormente da televiso e at mesmo da internet; da indstria do entretenimento; dos transportes com a introduo dos motores de combusto interna, alm de muitas outras.

    Voc deve ter percebido a importncia desse acontecimento para nossa vida. Agora imagine o impacto que essas transformaes causaram na vida e na mentalidade das pessoas que as vivenciaram no seu primeiro momento, isto , no final do sculo XIX e incio do sculo XX... Que transformaes voc imagina que a introduo dessas tecnologias provocou nas sociedades da poca? De que maneira elas podem ter influenciado o comportamento e a maneira de pensar das pessoas?

    RESPOSTA Para as pessoas hoje em dia, so o dia a dia de cada um. A facilidade, a agilidade, s de pensar em no precisar sair de casa pra dar um recado pra algum ou at mesmo uma notcia, seja ela qual for com a inveno do telefone e posteriormente da televiso. Hoje nem imaginamos como seria sem nada de tecnolgico. A influencia no modo de pensar de cada um uma inovao uma descoberta a cada dia, depois dessas invenes tivemos muito mais conforto e no podemos deixar de comentar o emprego que aumentou. Imagino que na poca das transformaes as pessoas no tiveram muito contato imediato com as tecnologias, as formas de usar e at se adaptar demorou bastante e depois com o costume veio as melhoras, como acender a luz ao entrar em casa j era de imediato, mas usar o telefone, comprar uma televiso creio que sempre foi difcil t-las em casa. Porem concluindo esta foi e ser a maior descoberta de todos os tempos, sem elas no teramos hoje o que temos em tempos da tecnologia.

    LEITURA OBRIGATRIA

    Tendo em mente esse cenrio e as questes apresentadas acima, leia o texto:

    SEVCENKO, Nicolau. Mquinas, massas, percepes e mentes. In: A corrida para o sculo XXI: no Lupo da montanha russa. So Paulo: Companhia das Letras, 2001.

    ATIVIDADE

    Com base no texto, analise, de acordo com os argumentos do autor, os seguintes pontos:

  • 1) Que mudanas ocorreram no quadro de valores da sociedade? (aponte e comente pelo menos trs elementos).

    RESPOSTA Os novos fatores associados so: A acelerao dos ritmos do cotidiano, dos implementos tecnolgicos, com a acelerao dos ritmos antes do sculo XIX e depois, acostumamos a trabalhar com o tempo, sempre estamos correndo contra ele, mesmo quando no temos nada a fazer, isso se chama fora do hbito, sempre na correria, para ir trabalhar, para pegar o nibus, chegar no horrio e sempre foi o ideal para cada um de ns, com essa correria sempre aceleramos nosso ritmo de vida.

    O segundo fator a ampliao do papel da viso como fonte de orientao e interpretao rpida dos fluxos e das criaturas, humanas e mecnicas, pululando ao redor, com tudo provocou uma profunda mudana na sensibilidade e nas formas de percepo sensorial das populaes.

    O terceiro fator a supervalorizao do olhar, logo acentuada e intensificada pela difuso das tcnicas publicitrias, incidiria sobretudo no refinamento da sua capacidade de captar o movimento, em vez de se concentrar, como era o hbito, como diz o autor Sevcenko os olhos so nossa mente.

    2) De que maneira a indstria do entretenimento se insere neste contexto social?

    RESPOSTA A maneira que a indstria do entretenimento se insere criando divises baratas, como dos cinemas e parques de diverses, como a montanha-russa abviamente no foi criado com a inteno de potencializar a imaginao e nem mesmo o cinema derivou de qualquer motivao direta desse teor nobre. Mas sim desde a origem foi a de proporcionar entretenimento para o maior numero pelo menor preo. O rpido processo de crescimento e concentrao urbana, ensejando o surgimento das metrpoles.

    3) Qual o significado da expresso sociedade do espetculo para o autor?

    RESPOSTA Um novo fenmeno cultural, que um historiador denominou a revoluo do entretenimento e um outro terico anunciou como a sociedade do espetculo. J prenunciado nos grandes parques de diverses, esse estado frentico de disposio apareceria plenamente representado no editorial de uma revista que se tornaria o rgo oficial dessa mentalidade: a Vanity Fair, de NY, lanada precisamente em 1914, no contexto da irrupo da Primeira Guerra. O objetivo do novo magazine, segundo seu editor, seria refletir e alimentar o estado de esprito que tomava conta da civilizao industrial. Uma crescente devoo ao prazer, felicidade, dana, ao esporte, s delicias do pas, ao riso e a todas as formas de alegria. Essa atmosfera fremente e desejaste que galvanizasse as imaginaes e atravessava as divises sociais, se tornaria um imperativo de mercado: o que quer que atenda aos seus apelos seria favorecido com lucro e sucesso; o que o confrontasse seria punido com prejuzos e desgraas.

    Feito por: ARIANA APARECIDA PRISCILA GUIMARES

  • Musica "La Plata Grana suja, Grana justa, Grana fcil, Grana curta, Grana pra voc comprar ajuda. Grana sexy, Grana vdeo, Grana moda, Grana vcio, Grana pra voc comprar destinos Pedgio, plgio A grana do trfico Suborno, conforto A grana do jogo Grana pra voc comprar o almoo Quanto vale o show? Quanto vale o amor? Quanto vale ento fazer das tripas corao? Quanto vale o som? Quanto vale a dor? Quanto vale a culpa e um pouquinho de ateno? Grana suja, Grana justa, Grana fcil, Grana curta, Grana pra voc comprar ajuda Grana sexy, Grana vdeo, Grana moda, Grana vcio, Grana pra voc comprar destinos Pedgio, plgio A grana do trfico Suborno, conforto A grana do jogo Grana super star terceiro mundo.

    Ser que dinheiro compra tudo?

  • A ARTE GOTCA Esto ai algumas da foto tiradas para o trabalho sobre a arte gtico. Teve como finalidade fazer agente aprofunda nosso conhecimento e comecer essas ob