FOLHA PUC - 536

of 12 /12
As implicações das dimensões sócio-históricas, econômicas, culturais, jurídicas e subjetivas no processo de fragilização das famílias brasileiras e goia- nas em situação de confliti- vidade foram amplamente debatidas na PUC Goiás. Nos dias 21 e 22 de março, o Seminário Internacional Famílias em Situação de Fragilidade na América La- tina, realizado com o apoio da Federação Internacional das Universidades Católicas (Fiuc), reuniu pesquisadores internacionais para discutir e apontar os caminhos a se- rem seguidos. Páginas 6 e 7 Jornal da Pontifícia Universidade Católica de Goiás Goiânia, 1ª quinzena de abril de 2013 - Ano XXIII N. 536 Unidade do Proa é inaugurada na Área 4 Os alunos dos cursos das Áreas 4 e 5 da PUC Goiás foram beneficiados pela abertura da terceira unidade do Programa de Orientação Acadêmica ao Aluno (Proa). Página 2 Padre Pereira recebe últimas homenagens Tema da Campanha da Fraternidade é abordado em eventos A Campanha da Fraternidade deste ano aborda o tema Fraterni- dade e Juventude e o lema Eis-me aqui, envia-me. Na PUC Goiás, a temática será tratada em diversos eventos, entre eles, o VIII Colóquio de Direitos Humanos. Página 4 Jijuké colou grau no início ano Jijuké Hukanaru de Farias Karajá, 26, é uma das mais recentes enfermeiras formadas pela PUC Goiás. Na trajetória da jovem, uma gran- de diferença chama atenção: ela é filha de um Karajá legíti- mo. A trajetória da jovem mostra uma nova realidade para a educação e para a cultura brasileira. Página 5 Descendente indígena se forma em Enfermagem na PUC Homenagens e emoção marcaram a despedida ao ex-reitor da PUC Goiás, padre José Pereira de Maria, falecido no último dia 25 de março. A trajetória do religioso é relatada em caderno es- pecial encartado nesta edição do Folha PUC. Página 3 e encarte Fragilização das famílias brasileiras é tema de seminário internacional na PUC Goiás Unati realiza confraternização entre calouros. Página 9 Alunos de escolas públicas recebem informações sobre ensino superior. Página 8 PUC firma convênio com universidade portuguesa. Página 10 Dia do Circo é comemorado com espetáculo. Página 12 Pesquisadores internacionais apresentaram caminhos para os conflitos das famílias brasileiras e goianas

Embed Size (px)

description

Jornal da Pontifícia Universidade Católica de Goiás

Transcript of FOLHA PUC - 536

  • As implicaes das dimenses scio-histricas, econmicas, culturais, jurdicas e subjetivas no processo de fragilizao das famlias brasileiras e goia-nas em situao de confliti-vidade foram amplamente debatidas na PUC Gois. Nos dias 21 e 22 de maro, o Seminrio Internacional Famlias em Situao de Fragilidade na Amrica La-tina, realizado com o apoio da Federao Internacional das Universidades Catlicas (Fiuc), reuniu pesquisadores internacionais para discutir e apontar os caminhos a se-rem seguidos. Pginas 6 e 7

    Jornal da Pontifcia Universidade Catlica de Gois Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 - Ano XXIII N. 536

    Unidade do Proa inaugurada na rea 4Os alunos dos cursos das reas 4 e 5 da PUC Gois foram

    beneficiados pela abertura da terceira unidade do Programa de Orientao Acadmica ao Aluno (Proa). Pgina 2

    Padre Pereira recebe ltimas homenagens

    Tema da Campanha da Fraternidade abordado em eventos

    A Campanha da Fraternidade deste ano aborda o tema Fraterni-dade e Juventude e o lema Eis-me aqui, envia-me. Na PUC Gois, a temtica ser tratada em diversos eventos, entre eles, o VIII Colquio de Direitos Humanos. Pgina 4

    Jijuk colou grau no incio ano

    Jijuk Hukanaru de Farias Karaj, 26, uma das mais recentes enfermeiras formadas pela PUC Gois. Na trajetria da jovem, uma gran-de diferena chama ateno: ela filha de um Karaj legti-mo. A trajetria da jovem mostra uma nova realidade para a educao e para a cultura brasileira. Pgina 5

    Descendente indgena se forma em Enfermagem na PUC

    Homenagens e emoo marcaram a despedida ao ex-reitor da PUC Gois, padre Jos Pereira de Maria, falecido no ltimo dia 25 de maro. A trajetria do religioso relatada em caderno es-pecial encartado nesta edio do Folha PUC. Pgina 3 e encarte

    Fragilizao das famlias brasileiras tema de seminrio internacional na PUC Gois

    Unati realiza confraternizao entre calouros. Pgina 9

    Alunos de escolas pblicas recebem informaes sobre ensino superior. Pgina 8

    PUC firma convnio com universidade portuguesa. Pgina 10

    Dia do Circo comemorado com espetculo. Pgina 12

    Pesquisadores internacionais apresentaram caminhos para os conflitos das famlias brasileiras e goianas

  • Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 Folha PUC 536 - 2

    A PUC Gois tem uma trajetria nica no Estado, construda a partir do trabalho de homens e mulheres comprometidos com a educao. Mas, alm deste compromisso, a universi-dade tambm est integrada a uma grande rede universal: a da educao catlica. Somos uma das muitas insti-tuies de ensino ligadas Igreja Ca-tlica, onde a grande misso educar, formar e promover o desenvolvimen-to local e regional.

    No ensino superior, temos que refletir sobre a promoo da educao crist, evanglica e libertadora e buscar, em sala de aula e fora dela, a formao integral da pessoa humana como agente da construo de uma sociedade mais fraterna. Neste sentido, a unio entre as instituies de ensino catli-cas tm um papel fundamental para a humanizao da edu-cao brasileira.

    Neste ltimo ms, a PUC Gois teve o privilgio de sediar o Seminrio Internacional Famlias em Situao de Fragili-dade na Amrica Latina, promovido pela PUC Gois com o apoio da Federao Internacional das Universidades Catli-cas (Fiuc). Foram apresentadas, em Goinia, as implicaes das dimenses scio, histricas, econmicas, culturais, jur-dicas e subjetivas no processo de fragilizao das famlias brasileiras e goianas, em situao de conflitividade, com a participao de convidados internacionais.

    Desta forma, reafirmamos a nossa integrao com o ensi-no catlico e a pesquisa. Alm deste evento, tambm seremos palco do Congresso da Associao Nacional da Educao Ca-tlica do Brasil, em julho deste ano. Assim reforamos ainda mais os laos da nossa PUC com todas as outras instituies irms do Brasil e do exterior.

    Nesta edio, rendemos uma homenagem ao ex-reitor e chanceler da PUC Gois, pe. Jos Pereira de Maria. No final do ms de maro, ele partiu deixando um legado inesque-cvel para a educao superior e, especialmente, para a co-munidade acadmica da PUC. Os momentos de despedida foram marcados pela emoo e tambm pela reflexo sobre a importncia da contribuio de cada um de ns na cons-truo da PUC Gois. O nosso horizonte est sendo traa-do a partir do trabalho nico de educadores e educadoras empenhados em contribuir com a democratizao do ensino brasileiro.

    Wolmir Therezio AmadoReitor da Pontficia Universidade Catlica de Gois

    Presidente do Conselho de Reitores das Universidades Brasileiras

    Presidente do Conselho Superior da Associao Nacional da Educao Catlica

    Expediente Instituio juridicamente mantidapela Sociedade Goiana de Cultura - SGCADMINISTRAO SUPERIOR DA PUC GOIS

    Folha PUC - Jornal da Pontifcia Universidade Catlica de Gois, produzido pela Diviso de Comunicao Social - Dicom/GR - Tel.: 3946-1010Diretora: Carla de Oliveira (GO n. 1076 JP)Redao: Belisa Monteiro (GO n. 2343 JP), Carla de Oliveira (GO n. 1076 JP), Diene Batista, Luisa Dias (GO n.01181 JP) e Roldo Barros.Diagramao: Adriano AbreuFotografias: Ana Paula Abro, Wagmar Alves e Weslley CruzImpresso: Grfica da PUC Gois

    GRO-CHANCELER:Dom Washington Cruz, CP

    REITORProf. Wolmir Therezio AmadoVICE-REITORAProfa. Olga Izilda RonchiPR-REITORA DE GRADUAOProfa. Snia Margarida Gomes SousaPR-REITORA DE EXTENSO E APOIO ESTUDANTILProfa. Mrcia de Alencar Santana

    PR-REITORA DE PS-GRADUAO E PESQUISAProfa. Sandra de FariaPR-REITORA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONALProfa. Helenisa Maria Gomes de Oliveira NetoPR-REITOR DE ADMINISTRAOProf. Daniel Rodrigues BarbosaPR-REITOR DE COMUNICAO Prof. Eduardo Rodrigues da SilvaCHEFE DE GABINETEProf. Lorenzo Lago

    Carta do Reitor Representatividade

    Educao catlica

    A PUC Gois inaugurou, na manh do dia 3 de abril, a terceira unidade do Programa de Orienta-o Acadmica ao Aluno (Proa), que est localizada na rea 4, sob a coordenao do diretor do Depar-tamento de Enfermagem, Fisio-terapia, Nutrio e Gastronomia, prof. Renato Sandoval. O Proa um espao pedaggico - ambien-te de aprendizagem de natureza interdisciplinar, de orientao e acompanhamento - que tem o ob-jetivo de promover a melhoria da qualidade da aprendizagem dos estudantes da PUC Gois. A sole-nidade de inaugurao ocorreu na sede da unidade, presidida pelo reitor Wolmir Amado. A PUC j conta com unidades do Programa

    O IV Seminrio Multiprofissional sobre a Sndrome de Down foi realizado no ltimo dia 21 de maro, no Auditrio da rea 2, ocasio em que foi comemorado o Dia Internacional da Sndrome de Down.

    O evento foi organizado pelo Departamento de Fonoaudiologia, Projeto Alfadown e Associao Down de Gois (Asdown), com o apoio da Secretaria Estadual de Educao.

    No seminrio, a Coordenao de Arte e Cultura (CAC) ofereceu uma oficina de dana com a coregrafa Elizabeth Barros. Oficinas de teatro, msica para bebs, bichinhos de balo, maquiagem e adaptao curri-cular de ensino fundamental tambm foram destaque na programao.

    rea 4 da PUC Gois conta com unidade do Proa

    Sndrome de Down tema de seminrio

    nas reas 2 e 3. Tambm so atividades per-

    manentes do Programa: aconse-lhamento tcnico profissional, acompanhamento didtico-pe-daggico, orientao individua-lizada e em grupos, minicursos e oficinas, orientao e reunio das Ligas Acadmicas, orientao a monitores, iniciao cientfica e s atividades da extenso, plan-to de dvidas, projeo de fil-mes e discusso coletiva. O Proa um suporte a mais no processo de formao de nossos alunos, um espao fsico e pedaggico que visa contribuir na formao e qualificao dos estudantes, ressaltou a pr-reitora de Gradu-ao, profa. Snia Margarida.

    Unidade a terceira do Proa a ser inaugurada

  • Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 Folha PUC 536 - 3

    te no adeus ao religioso por meio de pr-reitores, docentes e funcio-nrios que conviveram com ele, no perodo em que se dedicou a universidade. Velrio, missa de corpo presente e de stimo dia foram marcados por comoo, saudades e lembranas de seu le-gado no campo social, intelectual e religioso (leia depoimentos nesta pgina).

    Autoridades, como o gover-nador Marconi Perillo e o prefeito de Goinia, Paulo Garcia, alm de secretrios estaduais e muni-

    Reconhecimento

    Heranas de um pioneiro

    Homenagens marcam adeus a padre Pereira

    Homenagens e emoo mar-caram a despedida ao ex-reitor da Pontifcia Universidade Catlica de Gois (PUC Gois), padre Jos Pereira de Maria, falecido no dia 25 de maro. A trajetria do reli-gioso relatada em caderno es-pecial encartado nesta edio do Folha PUC. O suplemento mais uma homenagem da instituio a uma figura pioneira na conso-lidao do ensino superior e fun-damental para a disseminao do Evangelho em Gois.

    A universidade esteve presen-

    cipais, prestigiaram as celebra-es de despedida. O arcebispo emrito de Goinia, dom Antnio Ribeiro de Oliveira, que presidiu a missa de stimo dia, ressaltou o engajamento social do religioso e seu papel de patriarca da fam-lia sangunea, posto que assumiu aps a precoce morte do pai.

    Reitor da PUC Gois entre 1979 e 1985, padre Pereira enfren-tou o desafio de redemocratizar o ensino, em um momento de crise em todo o Pas. De volta univer-sidade em 1993, como chanceler e vice-presidente da Sociedade Goiana de Cultura (SGC), criou uma srie de mantidas que de-monstravam seu apreo cincia com compromisso social, como a Fundao Aroeira e o Instituto Dom Fernando (IDF).

    Dom Washington celebrou missa de corpo presente na despedida de padre Pereira, na Catedral Metropolitana de Goinia

    Prefeito Paulo Garcia, prof. Wolmir, profa. Sueli, prof. Pedro Wilson e profa. Olga

    Dom Antnio celebrou a missa de stimo dia do ex-reitor

    Por Diene Batista

    Alm do pilar da hoje PUC Gois, padre Pereira ainda teve tempo para contribuir na formao de incontveis intelectuais de Gois, dando no s uma formao acadmica, mas contribuindo para a formao de lideranas polticas, religiosas e sindicais. Foi um religioso respeitado e um intelectual privilegiado. Altair Sales, professor e diretor do Instituto do Trpico Submido (ITS)

    Padre Pereira prestou um servio realmente necessrio ao assumir a coordenao da Universidade Catlica de Gois, hoje PUC Gois. Sua experincia tornou possvel a homologao do primeiro Estatuto da mantenedora, o que deu condies para que a instituio se expandisse e se tornasse pontifcia.Pe. Alaor Rodrigues, amigo

    Quando nosso pai morreu, eu tinha apenas quatro anos e o Pereira assumiu o papel de patriarca da famlia. Ele conseguiu dar um bom prosseguimento minha vida e a de meus irmos. O seu desprendimento das coisas materiais foi um exemplo. Nesse momento de perda, fica o orgulho pelo grande trabalho desenvolvido por ele e a gratido aos goianos que acolheram esse nordestino. Marcos Pereira, irmo

    Ficou marcado no meu corao a sua pessoa, com seu estilo amigo e fraterno. Deixou-nos um legado imenso, no s na educao, como todos que o conheceram puderam testemunhar, mas no seu amor e lealdade sua Igreja, nossa Igreja, aos amigos, parentes e seu povo, o povo de Deus.Solano Monteiro, cunhado e amigo, funcionrio da Diviso de Materiais (Dimat)

  • Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 Folha PUC 536 - 4

    A Campanha da Fraterni-dade deste ano aborda o tema Fraternidade e Juventude e tem como lema Eis-me aqui, envia--me. O objetivo central acolher os jovens no contexto das mu-danas da contemporaneidade, despertando este pblico para a sua vocao, estimulando uma postura ativa em seus crculos sociais, para que sejam agentes missionrios do bem comum.

    A PUC Gois realizar di-versas atividades acadmicas ao longo deste ano, com o in-

    O 1 Seminrio Estadual de Preveno e Enfrentamento ao Bullying foi realizado na manh do dia 3, no auditrio da rea 4 da universidade. O semin-rio foi aberto pelo secretrio estadual da Educao, Thiago Peixoto, que chamou a ateno para a problemtica envolvendo o tema e necessidade de se esta-belecer um dilogo franco com alunos e professores, atingindo o ensino fundamental e mdio na rede pblica e privada.

    Em seguida, a promotora de Justia e coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Educao do Ministrio P-blico de Gois, Simone Discon-si, proferiu palestra trazendo uma abordagem conceitual do bullying, suas consequncias e todo o efeito que o processo causa, tanto nas pessoas que praticam como nas que sofrem a

    Juventude

    Campanha da Fraternidade pauta eventos da PUC

    PUC Gois sedia o 1 Seminrio Estadual de Preveno ao Bullying

    tuito de chamar a ateno para esta temtica, tecendo dilogos e conversas sobre a juventude e sua relao e papel nas mais diversas esferas sociais, como educao, sade, mercado de trabalho, lazer, universidade, famlia, cultura, entre outros. Entre os eventos acadmicos que sero pautados dentro des-se contexto est o VIII Colquio de Direitos Humanos, uma re-alizao do Programa de Di-reitos Humanos da PUC Gois (PDH/ETG/Proex).

    O Programa de Direitos Hu-manos da Coordenao de Est-gio e Extenso, da Pr-Reitoria de Extenso e Apoio Estudantil da PUC Gois realiza no dia 23 de abril, no Teatro Catlica, o VIII Colquio de Direitos Hu-manos, que abordar o tema Juventudes no Mundo Contem-porneo.

    Sero realizados debates, conferncias, mesas-redondas e apresentaes culturais. Um dos destaques da programao so

    PDH discute sobre Juventudes no Mundo Contemporneo

    os grupos de trabalho, que se-ro realizados no turno de ves-pertino (14h s 17 horas) e tm como pblico-alvo os universi-trios da PUC Gois que quei-ram aprofundar conhecimentos sobre espaos sociais, racismo ambiental, mercado de trabalho, culturas juvenis, consumo, meio ambiente, entre outros. Todas as novidades sobre o Colquio podem ser acompanhadas no Facebook (Evento Colquio de Direitos Humanos).

    Jovens se renem para discutir temtica da campanha catlica

    Evento da educao estadual prope sadas para a bullyingProgramao

    MANH8h - Abertura9h s 9h40 - Conferncia de Abertura: Juventudes no mundo contemporneo: processos de construo e garantia de direitos9h40 s 10h - Debate10h10 - Mesa-Redonda: Juventudes e Espaos Sociais10h10 s 10h30 - Juventudes e Racismo Ambiental - Ms. Janira Sodr Miranda10h30 s 10h50 - Integridade Simblica e Violncia Miditica - Dr. Luiz Signates10h50 s 11h30 - Debate

    TARDE14h s 17h - Grupos de Trabalho - GTs (20 vagas cada GT)Juventudes Negras Juventudes e Redes Sociais Juventudes, Gneros e SexualidadesJuventudes frente aos Conceitos e Preconceitos sobre drogas Juventudes para alm da escola - agrupamentos e culturas juvenis. Espaos de sociabilidade e formaoJuventudes, consumo e meio ambiente Juventudes e Mundo do Trabalho

    NOITE19h - Apresentao Cultural19h30 s 20h20 - Mesa-Redonda: Juventudes, espiritualidade e Direitos Hu-manos - Dr. Alberto da Silva Moreira (PUC Gois) e Dr. Flvio Munhoz Sofiati (UFG)20h20h s 20h40 - Debate20h40 s 21h - Encerramento

    violncia. O bullying da natu-reza do ser humano, no um fenmeno tpico do meio educa-cional. A criana ou adolescente j traz valores de outros meios. considerada uma conduta il-cita e precisa ser combatida, enfatizou a palestrante.

    A promotora tambm falou sobre o bullying praticado na internet e sua repercusso ne-gativa nas redes sociais. Uma vez publicada a mensagem, impossvel mensurar o nmero de pessoas que tiveram acesso informao, fato que dificulta ainda mais uma avaliao sobre os efeitos e dimenses do fato, complementou. A mesa foi con-duzida pelo coordenador do Programa de Direitos Humanos da PUC Gois (PDH/ETG/Pro-ex), professor Eduardo Barbieri, que representou a instituio no evento.

  • Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 Folha PUC 536 - 5

    Entre os alunos formados em Enferma-gem pela PUC Gois em 2012 um nome se destacou: Jijuk Hukanaru de Farias Karaj. Aos 26 anos, a nova enfermeira mestia. Fi-lha de um Karaj legtimo, ela traz no rosto e na cultura a herana dos povos indgenas brasileiros. A trajetria da jovem mostra uma nova realidade para a educao e para a cul-tura brasileira.

    Jijuk filha de Ijeseberi Karaj, falecido h seis anos, e Maria Jos de Farias, funcio-nria da PUC Gois. Os pais se conheceram em Braslia, onde Ijeseberi foi estudar. L se casaram e tiveram um casal de filhos gmeos: Jijuk e Ohori Haritxana. A pequena famlia se mudou, no final da dcada de 80, para Goi-nia, onde Ijeseberi concluiu o estudo tcnico em Enfermagem.

    A me logo se empregou na PUC Gois, antes Universidade Catlica de Gois (UCG), e o pai trabalhou em hospitais como a Santa Casa de Misericrdia de Goinia e o Hospital Santa Genoveva. As frias familiares sempre foram na tribo de Ijeseberi, a Aldeia Santa Isabel do Morro, na Ilha do Bananal, no To-cantins. Era o momento mais esperado do

    ano. L tnhamos liberdade e aprendamos mais sobre nossas origens. Minha av me en-sinava a fazer cermica, conta a jovem, que at hoje mantm o vnculo com a famlia do pai, que continua a morar na tribo.

    Ijeseberi voltou para a tribo quando Jijuk e o irmo tinham 9 anos. L se casou nova-mente e teve quatro filhos. Jijuk chegou a morar com o pai, por um perodo de 5 me-ses, quando tinha 15 anos. Queria aprender mais o dialeto e sobre o meu povo. Foi muito bom ter tido esta experincia, conta ela, que credita a este perodo um maior amadureci-mento e proximidade com a cultura indgena.

    NomeNa infncia, nem sempre as diferenas fo-

    ram valorizadas pela sociedade. Na sua his-tria escolar, a jovem aprendeu desde cedo a lidar com o preconceito e a curiosidade. O que mais chamava a ateno das crianas era o seu nome. No comeo, foi um pouco com-plicado. Recebia muitas crticas e queria mu-dar de nome. Eu sofria muito, porque a cul-tura indgena no tinha espao na educao, conta ela. Mas, aos poucos, a Jijuk tomou

    posse de sua hist-ria e teve orgulho do prprio nome.

    Na tradio dos Karajs, o nome do primognito esco-lhido pela av em homenagem a um ancestral ou algum mais velho. O dela seguiu esta tradi-o e homenageia uma tia av, que famosa por ter tido seu rosto impresso na nota de 100 cruzeiros. O orgulho de suas origens fez com que, no batismo do primeiro filho, hoje com 5 anos, Jijuk tambm usasse referncia do seu povo. O pequeno se chama Davi Ijeseberi dos San-tos Karaj. Acho que para ele ser mais fcil, porque hoje o mundo est mais globalizado.

    No ensino superior, Jijuk acredita que a diferena foi tratada com mais naturalidade pelos colegas, que sempre a perguntaram sobre suas origens com interesse e respeito. Dou palestras no dia dos ndios e mostro o caminho percorrido, explica ela, que ainda no est empregada. Ela colou grau em 28 de janeiro e se prepara para um novo momento da sua vida.

    A escolha profissional traz a admirao da jovem pelo pai. Fui muito incentivada por eles a escolher a enfermagem, conta ela. Mas, alm disso, ela percebe o quo impor-tante era o conhecimento de Ijeseberi para os seus familiares, na aldeia. Eu pensava em voltar para l. Mas como me casei, hoje vou me dedicar assistncia dos indgenas que esto na Grande Goinia, de passagem ou como moradores, conta.

    Conhecimento

    Descendente indgena conclui curso de Enfermagem

    Voc sabia?

    Semana dos Povos Indgenas discutir cultura, diversidade e juventude indgena

    A edio 2013 da Semana dos Povos Ind-genas da PUC Gois, promovida pelo Insti-tuto Goiano de Pr-Histria e Antropologia (IGPA), ser realizada de 15 a 19 de abril com o tema Cultura, diversidade e juventude in-dgena: lutas e desafios. O evento contar com painis expositivos, mesas redondas, oficinas e mostras. Alm disso, ser lanado o livro A transversalidade do conhecimento cien-tfico, sobre os 40 anos do IGPA.

    Por Luisa Dias

    Os carajs, tambm chamados karaj e iny mahdu, so um grupo indgena que habita a regio dos rios Araguaia e Javas, nos estados de Gois, Mato Gros-so, Tocantins e Par. A populao atual de 2.927 pessoas, distribudas em 21 aldeias.

    Jijuk, acompanhada do filho, recebe o diploma das mos de sua me

    Um dos destaques a Mostra de Filmes Etnogrficos da PUC Gois, coordenada pelo Ncleo Audiovisual do instituto. Entre os dias 15 e 18, sero exibidos filmes como Os Tapuios do Carreto: cultura alimentar e Krah: os filhos da terra, seguidos de debates com professores da instituio. Durante todo o evento tambm sero oferecidas oficinas psicopedaggicas, como a de Arte Rupestre, a de pintura corporal e das diferenas entre

    a educao tradicional e a educao escolar indgena.

    O evento, que contar com a participao de especialistas e estudantes indgenas e no indgenas, tem como objetivo a sensibilizao de alunos, professores e da comunidade em geral para o conhecimento das populaes indgenas de Gois, bem como para suas culturas e costumes. Confira a programao completa no site www.pucgoias.edu.br.

    Jijuk Hukanaru

  • Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 Folha PUC 536 - 6

    Pesquisa

    Famlias em situao de conflitividade so tema de seminrio internacional

    A PUC Gois realizou, nos dias 21 e 22 de maro, o Semi-nrio Internacional Famlias em Situao de Fragilidade na Amrica Latina, com o apoio da Federao Internacional das Universidades Catlicas (Fiuc). Nos dois dias foram debatidas as implicaes das dimenses scio-histricas, econmicas, culturais, jurdicas e subjetivas no processo de fragilizao das famlias brasileiras e goianas em situao de conflitividade.

    No evento, foram apresen-tadas as snteses da pesquisa desenvolvida no perodo de ju-lho de 2009 a outubro de 2012, por docentes e discentes pes-quisadores da PUC Gois, re-presentantes de diversos cursos de graduao e dos programas de ps-graduao stricto sensu (mestrado e doutorado) em Di-reito, Relaes Internacionais e Desenvolvimento, Cincias da Religio, Psicologia e Servio Social, com nfase nas princi-pais relaes contidas nos eixos analticos e nas linhas de pes-quisa. Alm dos pesquisadores da PUC Gois, participaram tambm representantes de uni-versidades catlicas da Colm-bia, Paraguai e Uruguai.

    Linhas da pesquisaO evento foi aberto no dia 21

    de maro, no auditrio da rea 1, com a presena de convida-dos internacionais: os professo-res doutores Nattan Nisimblat, da Universidade Catlica da Colmbia, e Cristina Boselli, da Universidade Catlica Nossa Se-nhora da Assuno. Na ocasio, a pr-reitora de Ps-Graduao

    e Pesquisa da universidade, profa. Sandra de Faria, pontuou que as reflexes apresentadas no Seminrio decorrem necessa-riamente da integrao de uni-versidades catlicas da Amrica Latina, desde 2008, a uma ampla pesquisa cientfica de abrangn-cia internacional, coordenada pela Fiuc, por meio do Centro Coordenador de Investigao (CCI), que privilegiou os estu-dos interdisciplinares e a parti-cipao de pesquisadores com formao majoritariamente na

    Por Belisa Monteiro

    Quanto famlia brasileira no h, at o momento, nenhuma instituio que tenha substitudo a famlia no sentido de ser o porto seguro de seus membros.Profa. Maria Jos de Faria Viana, coordenadora de Pesquisa da PUC Gois

    A experincia dos pesquisadores nortearam as reflexes sobre os resultados dos estudos

    numa perspectiva de anlise mais ampla, abrangente e inclusiva da prpria famlia.

    Profa. Sandra de Faria, Pr-reitora de Ps-Graduao e Pesquisa

    rea de Cincias Sociais e Hu-manidades, com experincia in-vestigativa e estudos reconheci-dos sobre famlia.

    A coordenadora de Pesquisa da PUC Gois, profa. Maria Jos de Faria Viana, apresentou, em linhas gerais, a pesquisa Fam-lias brasileiras em situao de conflitividade: dimenses scio -histricas, jurdicas, culturais e subjetivas (1990-2012). O ob-jetivo foi analisar as dimenses e os efeitos das graves situaes de conflitividade, que afetam as

    famlias fragilizadas em escala mundial, principalmente as bra-sileiras, identificando, no con-texto da famlia contempornea, os fatores, as concepes e os desenhos da famlia do ponto de vista social, jurdico, antropol-gico, econmico e psicolgico.

    A pesquisa teve carter in-terdisciplinar e envolveu os cur-sos/departamentos de Servio Social, Direito, Enfermagem, Psicologia, Filosofia, Histria, Geografia e Cincias Sociais da universidade.

    Pesquisadores participaram de seminrio internacional na PUC Gois

  • Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 Folha PUC 536 - 7

    Pesquisa

    Resultados indicam caminhos a serem seguidos

    Os resultados da pesquisa, apresentados durante o Semi-nrio Internacional Famlias em Situao de Fragilidade na Am-rica Latina, sinalizam para am-pliao de projetos de coopera-o e socializao de resultados de maneira conjunta por meio de publicaes e eventos cient-ficos, insero de disciplinas na formao curricular de profis-sionais que atuaro com fam-lias, alm de mudanas na viso recorrente sobre o conceito e o formato de famlia na sociedade contempornea.

    A pesquisa proposta pela Fiuc compreendeu seis fases de desenvolvimento metodolgico, com durao de 36 meses. Ainda de acordo com a pr-reitora San-dra de Faria, o desenvolvimen-to do projeto global a partir dos projetos desenvolvidos em cada

    Na PUC Gois, a pesquisa envolve os professores: Carolina Te-les Lemos (FIT), Denise Carmem Andrade Neves (SER), Eliane Ro-meiro Costa (JUR), Geisa Cunha Franco (HGS), Lcia Maria Pinto (ENF), Maria Salete (ENF), Maria Jos Faria Viana (SER) e Vnnu-zia Leal Andrade Peres (PSI).

    O projeto ainda foi tema de monografias, teses e dissertaes de acadmicos da graduao e ps-graduao da PUC Gois. Na Amrica Latina, o projeto abrange os seguintes parceiros da Fiuc: Universidad Catolica de Colombia (Santa F de Bogot), Univer-sidad Catolica del Uruguay (Montevideo), Universidad Catolica Nuestra Senra de la Asuncin (Paraguay) e Universidad Catolica Cardeal Rul Silva Henrquerez (Santiago do Chile).

    O evento da PUC Gois foi prestigiado pelos seguintes convi-dados internacionais: o professor doutor Nattan Nisimblat, da Universidade Catlica da Colmbia; a pro-fessora doutora Cristi-na Boselli, da Univer-sidade Catlica Nossa Senhora da Assuno, do Paraguai, e a professora dou-tora Ceclia Cracco, da Universi-dade Catlica do Uruguai.

    A professora Ceclia foi a de-batedora da mesa-redonda Fam-lia, Desenvolvimento Social, Lit-gio e Violncia, que ocorreu no segundo dia do evento. Durante o seminrio, ela socializou a n-fase da pesquisa desenvolvida no Uruguai, focada na migrao, fragilizao e conflito.

    Durante trs anos foi realiza-do um estudo das famlias enfra-quecidas pelo uso indevido de

    De acordo com o professor Nattan Nisimblat, a pesquisa desenvolvida na Colmbia se pautou por trs eixos temticos: o uso indevido de drogas pelos membros das famlias; migraes foradas pelas guerrilhas e a de-finio do conceito de famlia na constituio do pas colombiano. Foi utilizada a metodologia qua-litativa, reviso bibliogrfica e tambm construdo um estado da arte a partir de documentos e tratados multilaterais que pro-tegem a famlia, identificando o conceito e a viso de famlia do estado colombiano.

    Os resultados foram reve-ladores e um deles que a Co-lmbia aceita a unio de casais

    Pesquisadora da PUC apresenta resultado de estudo

    Engajamento da PUC Gois

    Convidados internacionais enriquecem o debate

    Curiosidades na Colmbia e Paraguai

    instituio/Pas possibilitou o aprofundamento de questes relevantes sobre as expresses contemporneas de organizao, formao e arranjos familiares e dos desafios para uma constru-o conceitual multidimensional de famlia, assegurando a refle-xo sobre os estudos bibliogrfi-cos e as tendncias apreendidas no balano da produo cientfi-ca e no estado da arte.

    Reconhecemos que a expe-rincia dos pesquisadores, as inquietaes formuladas pelos graduandos e ps-graduandos e o debate socializado com a equi-pe latino-americana, consultores e coordenadores da Fiuc/CCI nortearam as reflexes sobre os resultados dos estudos numa perspectiva de anlise mais am-pla, mais abrangente e inclusiva da prpria famlia, avaliou.

    drogas, investigando a fundo o perfil e o comportamento das mesmas no pas uru-guaio. Na mesa, a professora Vannzia Andrade Peres, do Departamento de Psi-cologia da PUC Goi-s, exps que essas situaes de litgio produzem emoes

    diversas e contraditrias nos membros da famlia, uma vez que no possvel dizer se o pai ou a me esto corretos ou no. Vai depender da organizao psicolgica neste momento de suas vidas e o que interfere nos processos de desenvolvimento. O que orienta a constituio do litgio so as emoes produzi-das na famlia, principalmente com o ex-cnjuge, fato que gera uma situao de conflito para as crianas, principalmente, anali-sou a docente da PUC Gois.

    Ceclia Cracco, do Uruguai

    homossexuais. O professor tam-bm explanou que as migraes foradas das famlias de um lo-cal a outro ocasionam rupturas e desmembramentos, mas o es-tado colombiano oferece novas alternativas para que esta famlia se reorganize e se reunifique, por meio da assistncia social, acesso a educao, segurana, entre ou-tros servios. Outro fator de des-membramento e desagregao da famlia observado pelo pes-quisador foi o consumo e o uso indevido de drogas pelos mem-bros de uma mesma famlia.

    J a pesquisa desenvolvida no Paraguai teve como foco as famlias que trabalham nas ruas, no mercado informal. Segundo a

    professora Cristina Boselli, 55% do trabalho na Amrica Latina informal. Foram estudadas 30 fa-mlias, sendo que foi construda uma tipologia com quatro tipos de famlia. Na nossa legislao a constituio de famlia base-ada no casamento, mas na reali-dade isso diferente. Por exem-plo, existem famlias com av, me, filho e, s vezes, o pai no est presente. Em contrapartida, em outras famlias existe a figu-ra do pai, da me e de afilhados e outras pessoas estranhas que formam o grupo familiar, cons-tatou a pesquisadora.

    Na pesquisa foi observado que essas pessoas ganham di-nheiro na rua por meio do traba-

    lho informal e utilizam a renda na educao dos filhos. A gera-o seguinte, geralmente, j no est na rua, pois os pais fazem questo de financiar a educao dos filhos, observou.

    Outras concluses visveis foram que muitas das famlias pesquisadas no querem sair da rua, pois no consideram a mes-ma um ambiente hostil, elas en-caram a labuta como um modo de ganhar a vida e sustentar a famlia. Eles j tm seus clientes e um sistema de solidariedade para se proteger. um grupo hu-mano que apresenta caractersti-cas muito interessantes como fa-mlia, pois eles tm muito apego e cuidam dos filhos, concluiu.

  • Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 Folha PUC 536 - 8

    Incluso

    Visitas estimulam ingresso de alunos de escolas pblica na universidade

    Estimular o ingresso de alu-nos de escolas pblicas no ensino superior o principal objetivo do programa de visitas da Comisso de Admisso Discente da PUC Gois. Desde o dia 4 de maro, a unidade j realizou mais de 20 visitas de orientao em escolas pblicas que oferecem ensino mdio na Grande Goinia. Mais de 2.800 alunos receberam infor-maes sobre processo seletivo, bolsas estudantis e orientao vocacional.

    Segundo a profa. Thelma Pe-rini, que realiza as visitas, mui-tos estudantes no tm acesso a informaes bsicas e acabam se distanciando do ensino supe-rior. Mostramos para eles que o acesso facilitado e a impor-tncia da graduao para eles, explica ela.

    Alm disso, a professora fala em suas palestras sobre o Vesti-bular Social, que neste semestre ser realizado no dia 11 de maio, que concede bolsas de 50% para cursos de graduao, principal-mente em licenciatura. Expli-

    Professora Thelma apresenta benefcios do ensino superior para alunos da rede pblica

    camos a necessidade das redes pblicas por professores.

    A maioria dos estudantes brasileiros cursa a pr-escola, ensino fundamental e ensino mdio em escolas pblicas. Se-

    Conselho Estadual tem nova presidente

    Proafro realiza seminrio sobre racismo ambiental

    Por Luisa Dias

    gundo dados da Pesquisa Na-cional por Amostra de Domi-clios (Pnad) 2011, mais de 40,4 milhes de crianas e jovens esto na rede pblica, o que cor-responde a 85,7% do total, con-

    tra 14,3% inseridos na rede par-ticular. J no ensino superior, a situao se inverte: a maioria (73,2%) est na rede particular de ensino, contra 26,8% em uni-versidades pblicas.

    A coordenadora do Programa de Estudos e Extenso Afro-bra-sileiro (Proafro/Coordenao de Extenso), Janira Sodr Miran-da (foto), foi eleita presidente do Conselho Estadual de Promoo da Igualdade Racial. Janira tam-bm representou a PUC Gois na solenidade do 10 aniversrio de criao da Secretaria de Polticas de Promoo da Igualdade Ra-cial da Presidncia da Repbli-ca/SEPPIR, realizada no dia 21 de maro, Dia Internacional pela Eliminao da Discriminao. O mandato da professora ser de trs anos a frente da entidade.

    O Programa de Estudos e Ex-tenso Afro-brasileiro (Proafro) da PUC Gois realizou, no dia 21 de maro, o Seminrio Ra-cismo Ambiental e Segregao no Espao Urbano, com a mesa--redonda Racismo e marcadores de gnero e raa no Brasil. O evento, que lotou o Auditrio da rea 2 da universidade, foi uma promoo conjunta do Proafro com a Fundao Cultural Pal-mares, a Secretaria Municipal de Igualdade Racial, a Articulao Nacional de Mulheres do Brasil, o Grupo de Mulheres Negras Malunga e o Grupo de Mulheres Negras Dandara do Cerrado.

    Alm de importantes deba-tes relacionados questo da discriminao racial, o primei-ro dia do seminrio marcou a comemorao do Dia Interna-cional Contra a Discriminao Racial e o aniversrio de 30 anos do Proafro. Para a coordenado-ra do programa, profa. Janira Sodr Miranda, as discusses levantadas ao longo desses anos contribuem na formao dos alunos da PUC Gois e para o

    entendimento da diversidade cultural do Pas. Formando o cidado crtico, afirmou.

    O trabalho desenvolvido pelo Proafro at hoje tem al-cance no s em Gois, mas em todo o Pas, relembrou a repre-sentante do Grupo de Mulheres Negras Dandara do Cerrado, Marta Cesria de Oliveira. O programa referncia em Goi-nia, em Gois e no Brasil, afir-ma. Alm da proximidade com o programa desde a sua criao, Marta est ajudando a desen-volver um filme com o relato de

    mais de 150 mulheres de comu-nidades Quilombolas do estado. Estamos escrevendo a histria das mulheres negras de Gois, destaca.

    Segundo a coordenadora do Proafro, Janira Sodr Miranda, indispensvel discutir o pre-conceito em um pas ainda in-justo, onde a desigualdade tem relao direta com questes de gnero e tnico-raciais. Em sua fala, a coordenadora ainda lembrou que um pas que rima com diversidade no rima com o racismo.

    Comunidade acadmica discutiu temticas ligadas ao gnero e raa

  • Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 Folha PUC 536 - 9

    Incluso

    Calouros da Universidade Aberta Terceira Idade confraternizam na PUC

    Nesse pas estamos envelhe-cendo cada vez mais e com mais qualidade afirmou a pr-reitora de Extenso e Apoio Estudantil da PUC Gois, profa. Mrcia de Alencar, na calourada da Univer-sidade Aberta Terceira Idade (Unati), promovida no dia 4 de abril, na rea 2 da instituio. No evento, os alunos veteranos apre-sentaram aos calouros algumas das tcnicas que aprenderam nas diversas oficinas oferecidas pelo programa.

    J tradicional na PUC Gois a Unati completou 20 anos em 2012 a iniciativa, vinculada ao Programa de Gerontologia Social (PGS) da universidade, propor-ciona aos idosos vrias oficinas que trabalham questes sociais, culturais e habilidades artsticas. A Unati oferece a possibilida-de de um envelhecimento mais saudvel. De fazer com que eles tenham uma vida ativa sempre, afirma a coordenadora do PGS, profa. Marli Bueno.

    Alm da recepo e das apre-sentaes culturais, a caloura-da contou ainda com uma feira com produtos produzidos pelos

    Professora Mrcia de Alencar fala sobre importncia da qualidade de vida para terceira idade

    alunos da Una-ti. Em uma das barracas estava Maria da Con-solao, de 71 anos. A simpti-ca senhora parti-cipa das oficinas da Universidade Aberta desde a sua aposentado-ria, em 2011. A gente tenta pre-encher o tempo com coisa boa, n?. Mas este no foi o primei-ro contato dela com a PUC Gois. Maria se gra-duou em Servio Social na antiga Universidade Catlica de Gois (UCG), em 1991, depois trabalhou por 20 anos em uma grande em-presa goiana, onde ajudou a criar um grupo da terceira idade. Eu me formei com 51 anos. Maria, juntamente com outros idosos de seu grupo, pretende se organizar e formar uma cooperativa.

    Cerca de 150 novos alunos en-traram nas oficinas da Unati no primeiro semestre de 2013. Con-

    Reitor da PUC Gois participa de IV Frum das IES Catlicas

    Esto abertas as inscries para o CMUC

    Acadmicos, professores e funcionr ios da PUC Gois j podem se ins-crever no Con-gresso Mundial de Universida-des Catlicas (CMUC), que ser realizado na Pontifcia Universi-dade Catlica de Minas Gerais (PUC Minas), de 18 a 21 de julho deste ano, em Belo Horizonte (MG). O evento integra a Sema-na Missionria que ocorre no contexto da Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro. As inscries podem ser feitas dire-tamente no site: www.cmuc.pu-cminas.br, at o dia 30 de junho.

    Trata-se de um encontro de reitores, gestores, professores, funcionrios e estudantes das universidades catlicas e mem-bros de pastorais universitrias mundiais.

    O tema do encontro ficou definido como sendo Novos

    Tempos, No-vos Sentidos. A partir deste tema, quatro eixos temti-cos orientam

    os trabalhos e as atividades do Congresso: F e Crise de Sentido; Espirituali-dade e Comunicao: lcus de construo do humano; Fam-lia, Afetividade e Sexualidade: desafio para um amor integral e Universidade, Cultura da Paz e Protagonismo Juvenil.

    Reconhecendo a importn-cia desta Universidade para nosso evento, gostaramos de enfatizar a relevncia da pre-sena de membros desta comu-nidade acadmica, fazendo-se representar por meio de con-gressistas e/ou apresentao de trabalhos e participao em oficinas, fruns, painis e/ou mostras artstico-culturais, convidou o reitor da PUC Mi-nas, dom Joaquim Mol.

    ceio Rodrigues, de 62 anos, faz parte deste grupo. Ela, que ficou sabendo da Unati por meio da televiso, v nos oficinas a opor-tunidade de continuar social-mente ativa. Estou gostando das oficinas, mas s conversar com as pessoas, pra mim, j uma grande vantagem. O gostoso estar conhecendo gente diferen-te, de todas as idades e de todos os lugares, conta. Alm disso, Conceio ainda est gostando da oportunidade de assistir pa-

    lestras. Elas enriquecem muito, afirma.

    UnatiA Universidade Aberta Ter-

    ceira Idade da PUC Gois foi cria-da em 1992 e tem como objetivo possibilitar, s pessoas com mais de 50 anos, o acesso universida-de, por meio de cursos e oficinas gratuitas que visem a educao continuada. Este semestre, a Una-ti tem 150 novos alunos e mais de 300 veteranos.

    O reitor da PUC Gois, prof. Wolmir Amado, parti-cipou, entre os dias 20 e 22 de maro, do IV Frum das Instituies de Ensino Su-perior Catlicas, nas depen-dncias da PUC Minas, em Belo Horizonte. O evento foi promovido pela Associao Nacional de Educao Cat-lica no Brasil (Anec). O reitor da PUC Gois foi ao evento como presidente do Conse-lho Superior da Anec.

    Com o tema Fraternidade e Juventude Universitria, o f-rum teve como objetivo prin-cipal promover o debate e a troca de experincias entre os gestores de ensino supe-rior sobre os novos caminhos para a educao, especial-mente com relao s ativi-dades de apoio e promoo das polticas para a juventu-

    de no ensino superior.O reitor da PUC Minas,

    dom Joaquim Giovani Mol Guimares, que tambm presidente da Comisso Pas-toral Episcopal para Educa-o e Cultura da Conferncia Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), lembrou que uma boa IES catlica tem que ser, em primeiro lugar, uma ins-tituio de qualidade. No nos permitido levar adiante uma instituio que no ofe-rea qualidade de seu servi-o, este que sagrado para formar profissionais, de edu-car pessoas para a vida, para fazerem um mundo melhor.

    O Frum tambm foi um encontro preparatrio para o Congresso Mundial de Uni-versidades Catlicas, que ser realizado na PUC Minas, entre os dias 18 e 21 de julho.

  • Lorena Oliveira - Psicologia. Visita ao Museu do Atacama.Na foto, um prottipo de ex-plorao da Nasa utilizado em simulaes no deserto chileno.

    Acadmicos compartilham experincias

    Wanderley dos Reis Nascimento

    Jnior - Relaes Internacionais

    2013/1. Lagunas Altiplanicas,

    Atacama - Chile.

    Wallace Alves Pereira -

    Engenharia Civil 2013/1

    No Parque das Naes,

    Lisboa, Portugal.

    Novo programa leva estudantes

    de licenciatura para Frana

    VocpelomundoPUC Gois firma convnio com Universidade Catlica Portuguesa

    O novo Programa de Licenciaturas Inter-nacionais (PLI Frana) ir levar at 150 estu-dantes brasileiros para realizar graduao--sanduche nas universidades Paris-Sorbonne e Universidade Pierre et Marie Curie, na Frana. As inscries vo at o dia 8 de maio.

    A iniciativa da Coordenao de Aperfeioa-mento de Pessoal de Nvel Superior (Capes) ir selecionar at 30 projetos de parceria univer-sitria entre cursos de licenciatura brasileiros e universidades francesas parceiras, visando a realizao de graduao sanduche, com dupla diplomao, de estudantes brasileiros. Entre os benefcios previstos para o projeto esto: bol-sas de estudo, auxlio-instalao, seguro-sa-de, auxlio-deslocamento, dirias internacio-nais, repassadas para docentes participantes da equipe, verba de custeio de at R$ 10 mil por ano de projeto e verba para participao em eventos cientficos no pas e no exterior. Mais informaes: [email protected]

    A Pontifcia Universida-de Catlica de Gois assinou acordo de cooperao com a Universidade Catlica Portu-guesa (foto). O convnio tem por objeto a cooperao aca-dmica nas reas de ensino, pesquisa e extenso, a fim de promover o intercmbio de docentes/pesquisadores, es-tudantes de graduao, ps--graduao e membros da equipe tcnico-administrati-va das respectivas instituies.

    Fundada em 1967, a afirmao da UCP na sociedade concretizou-se rapidamente a partir do prestgio do seu ensino, dos fecundos debates de ideias que proporciona, da qualificada investigao que desenvolve e da abertura internacionalizao. A estrutura da UCP regional e com-posta de quatro grandes centros: Beiras, Braga, Lisboa, onde fica a sede da universidade, e Porto. A UCP possui aproximadamente 12 mil alunos em seus programas de graduao e ps-graduao.

    Por Belisa Monteiro

  • A Pr-Reitora de Ps-Graduao e Pesquisa (Prope), por meio da Coordenao de Pesquisa da PUC Gois, comunica que o prazo para solicitao de carga horria de pesquisa para o perodo 2013/2 foi prorrogado para o dia 15 de abril. Em comunicado, a Coordenao ressalta a importncia da atualizao do currculo Lattes do professor pesquisador. O programa referente solicitao est na pgina de servios do site www.pucgoias.edu.br/pesquisa.

    Goinia, 2 quinzena de maro de 2013 Folha PUC 535 - 11

    Este filme pode ser encontrado na Caravdeo, que oferece desconto de 20% nas locaes para alunos, professores e funcionrios da PUC Gois.

    Rua 10, qd. 44, Setor Central - Informaes: (62) 3223-6622

    Dicas de filmes

    Ttulo original: Hable con ellaAno: 2002Gnero: DramaDireo: Pedro AlmodovarIdioma: Espanhol (legenda em Portugus)Durao: 112 min.

    Benigno e Marco so dois desconhecidos que acabam virando amigos em decor-rncia do destino. Enquanto esperam com toda a esperana possvel as mulheres por quem so apaixonados, Alicia e Lydia, sa-

    rem do estado de coma do hospital, acabam tendo uma afinidade muito grande. Benigno possui uma espcie de amor platnico por Alicia, pois apaixonou-se sem ter tido tempo de ser correspondido, antes do acidente dela. Marco, em contrapartida, aps o acidente, no consegue definir muito bem seus sentimentos com relao a Lydia, e tem dificuldades de lidar com ela na cama do hospital. Ambos s podem fazer uma coisa enquanto esperam: falar com elas.

    Fale com ela

    Com 2 volumes, a coleo Legislao sobre Gois no Reino e Imprio, de Luiz Augusto Paranhos Sampaio (Editora PUC Gois, 2011), traz a questo da legislao no tempo do Reino e do Imprio, apresentando a organizao da sociedade em termos polticos, com regras definidas em princpios que orientam os dominadores, que utilizam ferramentas dos dominantes e, do outro lado, os dominados, que se adequam s diversas formas de dominao.Autor: Luiz Augusto Paranhos SampaioPginas: 238 (volume 1), 230 (volume 2)

    Legislao sobre Goisno Reino e Imprio (coleo)

    Escola de Formao da Juventude comemora 16 anos

    Programe-se

    A Escola de Formao da Juventude (EFJ), do Instituto Dom Fer-nando (IDF), ligados Pr-Reitoria de Extenso e Apoio Estudantil (Proex) da PUC Gois, completa 16 anos de histria em 2013. A co-memorao ser na ltima sexta-feira deste ms, dia 26, s 14 horas, quando ocorre na Escola o Projeto de Vida, evento que rene educa-dores, funcionrios, alunos e pessoas da comunidade. Atualmente a escola atende 90 alunos em vrios cursos profissionalizantes.

    Prazo para aditamento do FIES foi prorrogado at junho

    As inscries para a seleo de candidatos aos Programas de Iniciao Cientfica oferecidos na PUC Gois esto aber-tas at o dia 19 de abril. No endereo www.pucgoias.edu.br/pesquisa possvel encontrar os editais. Mais informa-es na Coordenao de Pesquisa pelo telefone 3946-1431.

    Em 2013, os interessados no prmio Jos Reis de Divulgao Cientfica e Tecnolgica tm at o dia 17 maio para se candidatar. O prmio agraciar o pesquisador ou escritor enquanto divulgador da cincia, tecnologia e inovao para o grande pblico. As inscries podem ser feitas pelo site www.premiojosereis.cnpq.br. O vencedor, alm de receber R$ 20 mil, vai proferir uma conferncia sobre sua contribuio para o conhecimento pblico durante a reunio anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Cincia (SBPC), que este ano ser realizada no Recife (PE).

    Prmio Jos Reis 2013 recebe inscries

    Inscries abertas para Iniciao Cientfica at dia 19

    O prazo para aditamento dos contratos do Programa de Financiamento Estudantil (Fies), formalizados a partir de 14 de janei-ro de 2010, foi prorrogado para o dia 30 de junho de 2013, conforme Resoluo FNDE n 1/2013, publicada no Dirio Oficial da Unio de 28 de maro. A medida abrange os aditamentos de renovao semestral, de transferncia integral de IES e de curso e de dilatao do prazo de utilizao do financiamento. Para mais informaes procure a Coordenao de Assuntos Estudantis (CAE) da PUC Gois, na rea 4, ou pelos telefo-nes: 3946-1062 e 1063.

    O mestrado em Ateno Sade da PUC Gois est com inscries abertas para seleo discente at o dia 25 de abril. Os interessados podem realizar a inscrio no site www.pucgoias.edu.br/ppgas, onde encon-tram, tambm, o edital da seleo. So 22 vagas para o curso com ingres-so no segundo semestre deste ano. A seleo ser realizada em quatro etapas, entre os dias 6 e 29 de maio. O curso na rea de conhecimento de Enfermagem ser instalado na rea 4 da universidade, junto a gradua-o do campo. Possibilita, assim, fcil acesso a infraestrutura de ensino e pesquisa necessria. O mestrado acadmico em Ateno Sade da PUC Gois foi aprovado pela Coordenao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior (Capes), em dezembro do ano passado.

    Novo mestrado em Ateno Sade recebe inscries

    Perodo de solicitao de carga horria de pesquisa prorrogado at dia 15

  • Goinia, 1 quinzena de abril de 2013 Folha PUC 536 - 12

    Espetculo celebra Dia do Circo

    Arte e Fatos apresenta peas no Tocantins Hora do Planeta mobiliza alunos da PUC

    A Escola de Circo Dom Fernando, progra-ma de extenso vinculado Pr-Reitoria de Extenso (Proex) da PUC Gois, comemorou o Dia do Circo com o espetculo Rir o me-lhor remdio, apresentado no dia 27 de maro. A encenao foi produzida pelos educandos e arte-educandos a partir do tema Fraternidade e Sade Pblica, que norteou a Campanha da Fraternidade em 2012.

    No picadeiro, 49 crianas e adolescentes apresentaram um enredo que trata de uma questo delicada e prxima da realidade dos assistidos pelo programa: o envolvimento com drogas, sobretudo o crack. A arte salva e pre-vine crianas e adolescentes da drogadio, ressalta a professora Marise Domiciano Almei-da Braga, coordenadora da Escola de Circo.

    A apresentao contou com a presena de 1.015 convidados, entre eles a pr-reitora de Extenso da PUC Gois, professora Mrcia de Alencar Santana. A Escola de Circo atende, h 17 anos, crianas e adolescentes que vivem na regio Leste de Goinia, que engloba 34 bair-ros. O compromisso da nossa equipe educar por meio da arte e formar verdadeiros cida-dos, pontua.

    Ao todo, 116 educandos so atendidos pela Escola de Circo. Temos at lista de espera, o que atesta a credibilidade do nosso trabalho e o reconhecimento da sociedade, ressalta Ma-rise. O Dia Nacional do Circo, celebrado em 27 de maro, uma homenagem ao Palhao Pio-lin, personagem de Abelardo Figueiredo, pre-cursor do Circo Moderno Brasileiro.

    Com texto do diretor do Gru-po de Teatro Arte e Fatos da PUC Gois, Danilo Alencar, direo de Edson de Oliveira e atuao de Bruno Peixoto, o monlogo Balano foi apresentado no lti-mo dia 8, no Teatro do Centro de Atividades do Sesc, em Palmas, no Tocantins. No dia 9 foi ence-nada a premiada pea Balada de um Palhao, dirigida por Danilo Alencar, com os atores Bruno

    O Departamento de Biologia da PUC Gois participou, no dia 22 de maro, do evento Hora do Planeta na PUC Gois, no Bloco L da rea 4 da instituio. A ao marca a participao da univer-sidade, por mais um ano, no ato simblico promovido em todo o mundo pela Rede WWF, na qual as entidades pblicas e privadas e a populao mostram sua preo-

    Cultura

    Peixoto e Edson de Oliveira. As duas peas j participaram

    de diversos festivais e mostras de teatro do Pas e ganharam vrios prmios de direo, ator e figu-rino. O monlogo Balano uma produo do Teatro GTI, Ncleo de Investigao Cnica e a pea Balada de um Palhao um dos trabalhos do Grupo Arte e Fatos, da Coordenao de Arte e Cultu-ra (CAC/Proex) da PUC Gois.

    A premiada pea Balada de um Palhao ser encenada em Palmas (TO)Estudantes da PUC se mobilizam pela economia de energia

    No picadeiro, alunos apresentaram espetculo Rir o melhor remdio

    Bom humor e criatividade marcam o trabalho da Escola de Circo

    cupao com o aquecimento glo-bal apagando suas luzes durante 60 minutos.

    Em todo o mundo, o ato foi re-alizado no dia 23. A universida-de antecipou a ao para garan-tir o apoio causa. Participaram da Hora do Planeta cerca de 200 alunos e professores do departa-mento. Apresentaes culturais e palestras fizeram parte da ao.