Subsidios Historia Salvaterra

download Subsidios Historia Salvaterra

of 133

  • date post

    25-Jun-2015
  • Category

    Documents

  • view

    1.906
  • download

    11

Embed Size (px)

description

subsidios historia salvaterra de magos

Transcript of Subsidios Historia Salvaterra

subsdios PARA A HISTRIA DE SALVATERRA DE MAGOS* SC. XII - SC.XXI *

COLECTNEA INCOMPLETAAutor: JOS GAMEIRO(Jos Rodrigues Game iro)

SUBSIDIOS para a Histria De Salvaterra de Magos* Sc. XII Sc. XXI *

**********

COLECTNEA INCOMPLETAPrimeira Parte

Autor: GAMEIRO, JOS Editor: JOS RODRIGUES GAMEIRO * Edio On-Line Morada: Bairro Pinhal da Vila Rua Padre Cruz, Lote 49 2120-059 Salvaterra de Magos Setembro: 2010

http://www.historiadesalvaterra.blogs.sapo.pt

2

memria de meus Pais; Jos Gameiro Cantante, e Felisbela Lopes Rodrigues

* Nasceram; Desde crianas cresceram na vida rdua do campo, as mos, o corpo e a alma calejaram. Os trabalhos de sol-a-sol, com uma hora a p de ida e outra de volta, foi a sua escola. Ficaram analfabetos..! * Viveram; Uma vida de mais de setenta anos, sonhando. Sonharam Sonharam com uma vida melhor. Meu pai, aprendeu a fazer o seu nome j de idade avanada, CopiouCopiouCopiou. Conseguiu! Minha me, contava pelos dedos, qualquer aritmtica, mesmo os dias de sua vida. Um dia choraram, eu tinha-lhes oferecido um livro que escrevi. * Morreram; Vergados pela idade e pela doena, eram felizes, sabiam que tinham deixado aos trs filhos, uma vida que eles sempre desejaram ter. Uma vida melhor!

3

APRESENTAOTenho documentos e fotografias que fazem parte da histria da terra onde nasci Salvaterra de Magos, muitos desses documentos vem do sc. XIII, que fui juntando ao longo de mais de 50 anos. agora um pequeno esplio. Com tais cpias j fiz muita utilizao, conforme as necessidades; desde o campo jornalstico, feitura da monografia, editada em 1985 e 1992, com o ttulo: SALVATERRA DE MAGOS UMA VILA NO CORAO DO RIBATEJO, com edies esgotadas De posse dessa riqueza documental, coloquei o meu empenho na feitura de uma edio Recordar, Tambm Reconstruir!, uma Coleco de Apontamentos, que comea na edio N 0 e termina no N 45, trabalho que registei para salvaguardar a sua origem. A forma de pequenos livros em Coleco Apontamentos, foi a que melhor encontrei naquela altura para divulgar vrios assuntos, com poucas pginas cada um e, acompanhados de algumas fotos, pois o leitor gosta de ter ao seu alcance uma rpida e fcil informao. Professores e estudantes, at o simples visitante, sempre curiosos das coisas de Salvaterra, quando me procuram nunca deixam de beber do meu arquivo, sabendo de antemo, que esto perante um trabalho de carolice, at porque Recordar, Tambm Reconstruir!, decerto far cobia a um qualquer investigador na rea da histria deste concelho. O patrimnio documental, de carcter histrico existente sobre Salvaterra, pouco e repetitivo, especialmente os Forais. Destes, e de outros documentos menos usados tambm eu, os utilizei necessitando de muitas horas de busca, pois encontram-se avulsos e de difcil acesso. Factos considerados histricos de um passado ainda recente, mas que nos vai ficando cada vez mais longnquo, vo aqui ser lembrados. O legado monumental da povoao, cada vez mais escasso, as geraes antigas no lhes deram o devido resguardo, muito dele deixou mesmo de existir, agora a sua lembrana s nos papis. Em Salvaterra de Magos, as muitas culpas, tero de ser imputadas aos cidados, que serviram as autarquias locais Cmara Municipal e Junta de Freguesia. Culpas essas, que tambm no deixam de responsabilizar todos aqueles particulares, que um dia os tiveram como sua propriedade, e lhes deram uso e destinos, que levaram ao seu desaparecimento, ou sua degradao. Era uma riqueza da comunidade! Todos, so motivo de grave censura, que no deixo de aqui regist-las, nas pginas desta edio, para que conste! No patrimnio monumental, sabe-se que algum foi consumido pelo fogo; o Pao Real e a Casa da pera (Teatro Real de Salvaterra). Calamidades naturais, como: os terramotos de 1775, 1858 e 1909, tambm contriburam para o desaparecimento e degradao de outros. 4

O tempo passou, no havendo forma de qualquer remedeio para o que desapareceu, temos a sua descrio na leitura das pginas dos livros ao nosso dispor, veja-se o estado lastimvel em que se encontrava at bem pouco tempo, o edifcio da antiga Falcoaria Real, condio que durou dcadas e, no fora o interesse e diligncias do ento presidente, Gameiro dos Santos, tomando em si o projecto encetado por Antnio Moreira, no teria recuperao. Ainda bem, que Ana Ribeiro, lhe deu continuidade! As Chamins das antigas Cozinhas do extinto Palcio Real de Salvaterra, um patrimnio raro no pais, e uma das poucas riquezas da terra, sempre algum pugnou pela sua conservao, chegando mesmo a patrimnio de interesse pblico, est agora a sofrer um estado de grande degradao. Uma nova urbanizao, construda no seu encosto, levou a um contagioso, que ope o seu proprietrio e a cmara municipal. Outras entidades ministeriais, responsveis na rea da conservao deste patrimnio pblico, tambm esto arroladas nesta desavena. Porque o material a publicar muito, neste primeiro volume, de Subsdios para a Histria de Salvaterra de Magos vai decerto o leitor, encontrar a minha presena, na descrio pessoal de alguns temas, tal justifica-se, at porque neles participei, ou andei por l perto. Salvaterra, frtil em contos e lendas, a ingenuidade juvenil, a mais vulnervel, porque acredita facilmente encantada, quer nas construes de subterrneos, quer mesmo na fantasia das lendas, muitas delas fazendo agora parte dos flios da histria da vila. As fontes onde vo beber, algumas delas oficiais, levam os mais incautos, a considerar toda essa informao como verdadeira. Algumas so erros grosseiros. Por mim, desejo que isso no acontea! Decerto o leitor vai encontrar nesta edio, alguns erros e omisses, pois no sendo um trabalho requintado em palavras bonitas e pomposas, que alis as no sei escrever, notando-se alis neste livro, a minha falta de formao acadmica, especialmente na literacia usada. Muitos documentos aqui publicados, j antes serviram para a Coleco de Apontamentos, Recordar, Tambm Reconstruir, so agora com a necessria adaptao e reviso, o suporte desta primeira parte, Subsdios para a Histria de Salvaterra de Magos. Uma Colectnea Incompleta, edio online, que poder ser impressa em papel e, no sistema informtico, sem aquele cuidado grfico desejado. Dos leitores apenas espero a desejada benevolncia, por isso aqui fica desde j o meu pedido de desculpas. Setembro: 2010

O Autor JOS GAMEIRO (Jos Rodrigues Gameiro)

5

PALAVRAS DE CONFORTO: * Algumas entre muitas * Ao prestimoso amigo Jos Rodrigues Gameiro, dedicado colaborador, do Aurora do Ribatejo, em testemunho de gratido Ano: 1967 O Director a) - Joaquim A Pereira dos Santos

In) Oferta das edies (encardenadas) do Jornal Aurora do Ribatejo, que se encontram na Biblioteca Municipal, em 1985 ****** Cumprimentos * Agradece, a Jos Gameiro, Reconhecidamente a Divulgao Ano: 1972 a) Jos Amaro Dr. Amaro D` Almeida (Mdico) In) Livro: Contos do Ribatejo O ltimo Dia do Lobo em Salvaterra ****** Ao Jos Gameiro, com muita Admirao 5/7/1968 a) Tareka (ngela Sarmento) In ) Livro: Histrias Breves de Autores Portugueses * Os Dias Longos, ****** Ao Jos Rodrigues Gameiro, meu querido e velho amigo, com admirao e, estima Ano: 1970 a) ngela Sarmento In ) Livro: A rvore ****** Para o Senhor Jos Gameiro * Aqui lhe deixo o livro sobre Ornitologia de Angola, que lhe tinha prometido * Muito Atentamente Ano: 1997 a) Viriato C. Ferreira

In) Livro: Ornitologia de 1983 * Angola * 1 Volume (Non Passares) * Autor: A.A. Rosa Pinto *******

6

Pela colaborao, no livro do Padre Camilo, ofereo um exemplar ao grande amigo e colega de trabalho, no JVT * Jos Gameiro * Um Abrao Set / 1978 a) Mrio Gonalves

In) Livro: Samora Correia, Atravs dos Tempos * Autor, Padre Camilo Neves Martins * 1996 ***** Ao meu amigo de infncia, com um abrao de estima Ano: 2005 a) Manuel Naia (Padre, Prof. Doutor Manuel Augusto Naia da Silva)

In) Livro: Temas Comuns no De Benefiis de Sneca * E na Virtuosa Benfeitoria do Infante D. Pedro * Dissertao de Doutoramento em Lngua e Cultura Latinas * Apresentada Faculdade de Cincias Sociais e Humanistas da Universidade Nova de Lisboa * 1996 ****** Que este livro sirva de eterno elo de amizade que nos une 06/12/1989 a) Joaquim Mrio Silva Anto * Vereador da Cultura*

In) Livro: O Pao Real de Salvaterra de Magos (A Corte * A Falcoaria * A pera) - Autores: Joaquim Correia da Silva e Natlia Correia Guedes ****** Ao Senhor Jos Rodrigues Gameiro, que muito admiro pela sua imensa curiosidade.... Ofereo este livro que lhe prometi nas Jornadas Histricas em Salvaterra de Magos Lx 4 de Agosto de 2004 a) Justino Lopes de Almeida

In) - Livro: Estudo de Histria da Cultura Portuguesa * Edio: Academia Portuguesa de Histria e Universidade Autnoma de Lisboa * Pelo Acadmico de Nmero * Justino Mendes de Almeida * Reitor da Universidade Autnoma de Lisboa ****** Ao antigo Director, Jos Gameiro, pelo trabalho e zelo dedicado ao Centro Paroquial e pelo seu gosto na preservao do patrimnio cultural de Salvaterra de Magos15/12/1997 7

a) Padre, Agostinho de Sousa In) CENTRO PAROQUIAL 50 Anos de Aco Social em Salvaterra de Magos (1947-1997) AO Z GAMEIRO COM UM ABRAO Se existem campees merc do exclusivo feito dos seus pombos tambm os clubes esto cheios de outros campees que no subindo ao pdio, nem por isso so menos dignos de considerao. So aqueles que enamorados pelo feitio columbfilo, enquanto entretenimento do tudo o que tm l dentro em dedicao, esquecendo quase sempre os seus prprios interesses. Os campees desportivos recebem taas, medalhas, dinheiro tudo isso embrulhado em jubilosos abraos e aplausos de quem sobe a ladeira da glria; os outros, os cabouqueiros dos clubes, aqueles que endireitam as veredas por onde os outros passam, remetem-se ao anonimato e, muitas vezes, a sua recompensa final um cruel e sonoro pontap no stio onde as costas acabam. Cremos (e desejamos) que, Salvaterra de Magos, seja neste aspecto, um osis no deserto, onde m