Ritual Hexagrama

download Ritual Hexagrama

of 16

  • date post

    07-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    266
  • download

    3

Embed Size (px)

Transcript of Ritual Hexagrama

Liber O vel Manus et Sagitae Svb figvra VI

A..A.. Publicao em Classe b Imprimatur: N. Fra. A. . A. .

I1. Este livro facilmente mal compreendido; pedido aos leitores valerem-se das mais minuciosas crticas ao estuda-lo, o que foi feito em sua preparao. 2. Neste livro falado das Sephiroth e dos Caminhos, de Espritos e Conjuraes; de Deuses, Esferas, Planetas e muitas outras coisas que podem existir ou no. irrelevante se elas existem ou no. Pois fazendo certas coisas, certos resultados seguem-se ; estudantes devem ser seriamente advertidos a evitar atribuies de realidade objetiva ou validade filosfica a qualquer um deles. 3. As vantagens a serem obtidas so as seguintes: - Um ampliao do horizonte mental. - Um aperfeioamento do controle mental. 4. O estudante, se obter qualquer tipo de sucesso nas prticas que se seguem, sero confrontados por coisas ( conceitos ou seres ) deslumbrantes ou terrveis demais para serem descritos. essencial que permanea o mestre de todas essas consideraes vozes ou percepes; ou ser escravo de iluses e vtima da loucura.

Antes de iniciar tais prticas, o estudante deve estar gozando de boa sade e ter obtido algum domnio em Asana, Pranayama e Dharana. 5. Existe algum perigo, de que qualquer estudante, por mais estpido que seja, obter algum resultado; porm h um grande perigo que ele seja desviado daqueles que deveria alcanar. 6. Primeiro, deve considerar o uso do livro chamado 777; a preparao do Ambiente, o uso de Cerimnias Mgicas, e finalmente dos mtodos que aparecem no captulo V " Viator in Regnis Arboris " e no Captulo VI "Sagitta trans Lunam".

II1. O estudante deve obter um completo conhecimento do Livro 777, em especial das colunas i., ii., iii., v., vi., vii., ix., xi., xii., xiv., xv., xvi., xvii., xviii., xix., xxxiv., xxxv., xxxviii., xxxix., xl., xli., xlii., xlv., liv., lv., lix., lx., lxi., lxiii., lxx., lxxv., lxxvii., lxviii., lxxix., lxxx., lxxxi., lxxxiii., xcvii., xcviii., xcix., c., ci., cxvii., cxviii., cxxxvii., cxxxviii., cxxxix., clxxv., clxxvi., clxxvii., clxxxii. Quando esses estiveram memorizados, o estudante comear a compreender a natureza dessas correspondncias. 2. Se ns tomarmos um exemplo, o uso da tabelas ficar mais fcil. Suponha que voc desejasse obter o conhecimento de alguma cincia obscura. Na coluna XLV, linha 12, voc encontrar " Conhecimento das Cincias". Agora, procurando nas mesma linha 12 em outras colunas, achar que o Planeta correspondente a Mercrio, no nmero 8 nas figuras do octgono e do octagrama. O Deus que rege esse planeta, Thoth ou no simbolismo hebraico Tetragrammaton Adonai e Elohim Tzabaoth o Arcanjo Raphael, seus coros de Anjos Beni Elohim, sua Inteligncia Tiriel, Esprito Taphtatharath, cor Laranja (pois Mercrio est relacionado com a Sephirah Hod, 8) Amarelo, Prpura, Cinza e ndigo, adornado com Violeta, sua Arma Mgica o Basto ou Caduceu, seu Perfume Mstique e outros, suas plantas sagradas, Verbena e outros, suas jias so Opala ou gata, o animal sagrado a Serpente, etc, etc. 3. Voc dever preparar seu Local de Trabalho de acordo. Num crculo laranja, voc dever desenhar uma estrela de 5 pontas amarela e em cada ponta, uma vela. O Sigilo do Esprito (que dever ser encontrado nas obras de Cornelius Agrippa ou em outros livros) ser desenhado nas 4 cores indicadas como achar melhor. 4. Ns no iremos aqui descrever todas as preparaes necessrias para o ritual, pois o estudante as achar em vrias obras, das quais a Goetia talvez seja o melhor exemplo. Tais rituais no devero ser simplesmente imitados, ao contrrio, o estudante no dever fazer nada em um assunto que no entenda, porm, se ele for capacitado, encontrar sua prpria base ritualstica mais efetivamente, do que aqueles rituais completos, desenvolvidos por outras pessoas.

O propsito geral de toda essa preparao a que se segue: 5. Uma vez que o estudante um homem cercado de objetos, se desejar tornar-se mestre de uma determinada idia, deve fazer com que todos esses objetos em volta, sugiram tal conceito. Assim, o ritual verbalizado, se seu olhar direciona-se s luzes, se o nmero sugere Mercrio, se sente o perfume, ele novamente remetido ao deus. Em outras palavras, toda a ritualstica e todo aparato mgico um complexo ritual minemnico. ( A importncia disso, reside principalmente no fato de que um conjunto particular de imagens que o estudante possa encontrar em suas viagens, corresponda as figuras em particular, nomes divinos etc, que devem ser controladas por ele. Quanto a possibilidade em resultar resultados externos mente do vidente (objetivo no bom senso da aceitao do termo ) ns no nos pronunciaremos). 6. Existem trs importantes prticas conectadas a todas as formas de cerimnia ( mais dois mtodos que discutiremos posteriormente ): a- Assuno de Formas-Deus. b - Vibrao dos Nomes Divinos c - Rituais de Banimento e Invocao. Os ltimos devero ser dominados entes dos perigosos Mtodos dos Captulos V e VI serem realizados.

III1. As Imagens Mgicas dos Deuses do Egito devero ser bem familiarizadas. Isso pode ser feito estudando-as em museus ou em livros. Devero ser desenhadas pelo estudante at memoriza-las. 2. O estudante ento, sentado na posio do "Deus" ou na atitude caracterstica da deidade, dever imaginar sua prpria imagem, coincidindo com a do Deus, ou sendo envolvida por ela. Isso deve ser praticado at alcanar a maestria visual da imagem, e uma identificao com ela e com a do Deus experimentado. Infelizmente no existem testes para verificar se o estudante obteve sucesso nessa prtica. 3. A Vibrao do Nomes Divinos. Como uma maneira de identificar a conscincia humana com essa poro pura, que o homem invoca a partir do nome de algum Deus, ele dever agir da seguinte maneira: 4. a - Com os braos abertos b - Inspire profundamente pelas narinas, imaginando o nome do Deus entrando em voc junto com o ar.

c- Deixe o nome descer lentamente, passando pelos pulmes at o corao, o plexo solar, o umbigo, os rgo reprodutores at os ps. d- No momento que o nome parecer tocar os ps, avance a perna esquerda um pouco adiante, inclinando um pouco o corpo, com as mos (passando por trs dos olhos) esticadas para frente, ficando na posio do Deus Hrus, ao mesmo tempo imaginando o nome, passando rapidamente pelo nariz juntamente com ar que estava preso no pulmo. Tudo isso deve ser feito com a maior fora possvel. e- Ento recue a perna esquerda e coloque e acomode o dedo indicador direito sobre os lbios, ficando na posio caracterstica do Deus Harpcrates (o polegar e os dedos estando fechados. O polegar representa o esprito, e o indicador a gua ). 5. Um sinal de que estudante obteve sucesso, ser o de sentir-se exausto ao emitir uma nica " Vibrao". 6. Sinal de sucesso, ocorrer quando o estudante perceber que est ouvindo o nome do Deus rugindo em volta, como por virtude de dez milhes de troves, parecendo como se essa Grande Voz viesse do Universo, e no de si mesmo. Em ambas as prticas acima, toda conscincia de qualquer coisa alm da Forma -Deus e do nome, devem ser obliterados e , se no retornar, de acordo com nossas percepes normais, melhor.

IV1. Os Rituais do Pentagrama e do Hexagrama devem ser memorizados. So das seguintes maneiras:

Ritual Menor do Pentagramai. Toque a testa e diga Ateh ( Ti ), ii. Toque o peito e diga Malkuth ( O Reino ), iii. Toque o ombro direito e diga ve-Geburah ( e o Poder ), iv. Tocando o ombro esquerdo diga ve-Gedulah ( e a Gloria ), v. Juntando as mos no peito diga le-Olahm, Amen ( para todas as Eras Amn ). vi. Virando para o Leste desenhe um pentagrama (o da Terra ) com a arma mgica apropriada (o Basto mais comum). Diga (vibrando ) HVHY. vii. Virando para o Sul, da mesma maneira, porm diga YNDA.

viii. Virando para o Oeste, da mesma maneira, porm diga HYHA. ix. Virando para o Norte, da mesma maneira, porm diga AGLA (Pronuncie: Ye-ho-wau, Adonai, Eheieh, Agla ). x. Abrindo os braos na forma de cruz diga, xi. A minha frente Raphael; xii. Atras de mim Gabriel; xiii. A minha direita, Michael. xiv. A minha esquerda, Auriel; xv. Pois ao meu redor flamejam os Pentagramas, xvi. E na Coluna do Meio brilha a Estrela de Seis Raios.. Repetir (i) a (v), a Cruz cabalstica.

Ritual Maior do PentagramaOs Pentagramas so traados no ar com a espada ou outra arma, os nomes ditos em voz alta, os sinais so os abaixo. Os Pentagramas do Esprito Os Sinais do Portal (ver ilustraes) : Estenda as mo para frente, palmas viradas para fora, separe-as como se num ato de abertura de um vu ou cortinas (ativos) para depois junt-las como se estivesse fechando e deixe-as descansar ao lado do corpo. (O Grau de " Portal " particularmente atribudo ao elemento do Esprito, relacionado ao Sol, os caminhos de s, R e z so atribudos a esse grau. Ver 777 linhas 6 e 31) . Nomes: - Equilbrio dos Ativos - AHIH ( Eheihe) - Equilbrio dos Passivos - AGLA Os Pentagramas de Fogo Os sinais de 4 = 7. Levante os braos acima da cabea, unindo os indicadores das mos e os polegares formando um tringulo. O Grau 4 = 7 particularmente atribudo ao elemento Fogo, relacionado ao planeta Vnus, os caminhos de Q, z e P so atribudos a esse grau. Ver 777 linhas 7 e 31). Nome - A L H I M

Os Pentagramas da gua Os sinais de 3 = 8. Erga os braos at que os cotovelos fiquem na mesma linha dos ombros, trazendo as mos frente do peito, tocando os polegares e os dedos indicadores formando um tringulo de cabea para baixo. O Grau 3 = 8 particularmente atribudo ao elemento gua, relacionado ao planeta Mercrio, os caminhos R e S so atribudos a esse grau. Ver 777 linhas 8 e 23). Nome - AL ( El ) Os Pentagramas do Ar

Os sinais de 2 = 9. Erga os braos para cima e para fora, os cotovelos dobrados em 90 com as mos dobradas para trs e as palmas para cima como se estivesse suportando peso. O Grau 2 = 9 particularmente atribudo ao elemento Ar, relacionado ao planeta Lua, o caminho de T est atribudo a esse grau. Ver 777 linhas 9 e 11). Nome - I H V H ( Iod -R - V - R )

Os Pentagramas da T