RESTRIÇÃO ENERGÉTICA PERINATAL: EFEITO SOBRE O · PDF file decidimos se...

Click here to load reader

  • date post

    19-Jan-2019
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of RESTRIÇÃO ENERGÉTICA PERINATAL: EFEITO SOBRE O · PDF file decidimos se...

  • LUCIANA LIMA DE ARAJO

    RESTRIO ENERGTICA PERINATAL: EFEITO

    SOBRE O CRESCIMENTO SOMTICO E PARMETROS

    BIOQUMICOS DE RATOS ADULTOS ALIMENTADOS

    COM DIETA PALATVEL/HIPERLIPDICA PS-

    DESMAME

    RECIFE

    2012

  • LUCIANA LIMA DE ARAJO

    RESTRIO ENERGTICA PERINATAL: EFEITO

    SOBRE O CRESCIMENTO SOMTICO E PARMETROS

    BIOQUMICOS DE RATOS ADULTOS ALIMENTADOS

    COM DIETA PALATVEL/HIPERLIPDICA PS-

    DESMAME

    Dissertao apresentada ao Programa

    de Ps-Graduao em Nutrio do

    Centro de Cincias da Sade da

    Universidade Federal de Pernambuco,

    para obteno do ttulo de Mestre em

    Nutrio.

    Orientadora: Profa. Dr

    a. Carol Gis

    Leandro, professora adjunta do Ncleo

    de Educao Fsica e Cincias do

    Esporte do Centro Acadmico de

    Vitria da Universidade Federal de

    Pernambuco.

    Co-orientadora: Profa. Dr

    a. Elizabeth

    Nascimento, professora adjunta do

    Departamento de Nutrio da

    Universidade Federal de Pernambuco.

    RECIFE

    2012

  • DEDICATRIA

    Dedico este trabalho especialmente ao meu filho Lucca que faz minha

    vida renascer a cada dia. Amo muito voc, filho!

    Ao meu marido e companheiro Emerson que sempre segura minha mo

    nos momentos mais difceis. Voc colore minha vida !!!

    Aos meus pais, Neucile e Vilma por terem sempre possibilitado a

    realizao dos meus sonhos. Obrigada pela ateno e amor de sempre.

    Vocs significam muito pra mim. Esto sempre comigo, mesmo quando

    distante.

    As minhas irms Marina e Marlia, obrigada pelo companheirismo e

    pelos incentivos.

    Amo vocs de forma especial !!!

  • AGRADECIMENTOS

    Agradeo a Deus pelas oportunidades que me foram dadas na vida,

    principalmente por ter colocado pessoas maravilhosas no meu convvio, mas

    tambm por ter vivido fases difceis, que foram matrias-primas de

    aprendizado. Obrigada senhor por ter direcionado meus caminhos.

    A minha orientadora Carol Leandro, pela pacincia, compreenso e por

    todos os incentivos ao longo da elaborao desse trabalho. Por acreditar que

    conseguiramos bons resultados, mesmo com todos os percalos do caminho.

    Voc me deu fora quando estava fraca, alegria quando estava triste e vibrou

    junto comigo quando as coisas deram certo. Voc me ensinou que somos ns que

    decidimos se queremos perder ou vencer, por que a melhor vitria a que pode

    existir dentro de ns mesmos. Voc incrvel. Agradeo por sua amizade,

    carinho e dedicao.

    A minha co-orientadora Elizabeth Nascimento sempre muito atenciosa e

    cuidadosa. Mesmo quando distante fez parte do meu aprendizado e contribuiu

    para minha formao. Agradeo pela amizade e por ter compartilhado suas

    experincias e conhecimentos. Voc parece bastante com meu pai. Durona,

    perfeccionista e de um corao imenso. Muito obrigada por tudo. Obrigada

    mesmo!!

  • Ao prof. Raul Manhes sempre presente e disposto a ajudar. Obrigada

    por ter participado dessa etapa importante em minha vida e bem do fundo do

    corao, obrigada pela amizade, ela vale mais que tudo. Voc especial.

    Aos meus amigos de laboratrio Jos Antnio, Adriano Bento, Amanda

    Marcelino, Gislia Muniz, Maria Cludia e Taisy Ferro que compartilharam as

    alegrias e dificuldades, estando sempre presentes, formando uma corrente de

    boas energias. Vocs foram essenciais em minha jornada. Obrigada por tudo.

    Aos meus estagirios Ana Karla e Luiz Bonner que contriburam para

    realizao das atividades e colocaram um toque especial a pesquisa atravs de

    suas dvidas e indagaes. Foi muito bom crescer com vocs.

    A todos que fazem parte da ps-graduao que contriburam direta ou

    indiretamente para realizao desse trabalho. Muito obrigada.

    Ao grupo NNI - Tudo faz crer que, no futuro, realizaes

    significativas e duradouras viro, no de pessoas extraordinrias, mas de

    extraordinrias combinaes de pessoas que aprendem a pensar e trabalhar

    juntas (Victor Mirshawka). Desejo muitas vitrias para o grupo. Obrigada

    pelos ensinamentos.

  • Se voc quiser algum em quem confiar

    Confia em si mesmo

    Quem acredita, sempre alcana

    (Flvio Venturine)

  • RESUMO

    No presente estudo foram avaliadas as repercusses do consumo de dieta hipocalrica

    durante a vida perinatal sobre parmetros de crescimento somtico e bioqumicos de

    ratos alimentados ou no com dieta palatvel-hiperlipdica do desmame a idade adulta.

    Ratas Wistar nulparas quando confirmada a gestao, formaram dois grupos conforme

    a manipulao diettica (n=6/cada): Controle (CL, recebeu dieta normocalrica durante

    gestao e lactao [3.6 Kcal/g]) e hipocalrica (HL recebeu dieta hipocalrica durante a

    gestao e lactao [2,3 Kcal/g]). Registro de peso e consumo foi acompanhado nas

    mes. Ao nascimento, ninhadas foram ajustadas para 8 filhotes mantendo a proporo

    de 4:4 (machos:fmeas) sempre que possvel. Ao desmame os machos passaram a

    receber dieta padro Labina (3,6 Kcal/g) formando os grupos Controle (C+CP, n:12) e

    Hipocalrico (H+CP, n:14) ou dieta palatvel-hiperlipdica (4,2 Kcal/g) formando os

    grupos Controle-Palatvel (C+HLP, n:11) e Hipocalrico-Palatvel (H+HLP, n:9).

    Registro do crescimento somtico foi realizado do nascimento aos 120 dias de vida.

    Teste de tolerncia glicose (G) foi realizado aos 60, 90 e 120 dias e ao final do

    experimento, rgos foram pesados e o plasma coletado para dosagens bioqumicas. Na

    vida adulta, a ingesto alimentar foi registrada durante 10 dias a partir do 110 dias de

    vida. Condies padro de biotrio foram mantidas por todo experimento e gua e rao

    foi ofertada vontade. A dieta hipocalrica oferecida s mes na gestao e lactao

    no alterou o peso, consumo ou variao de peso das mesmas. Igualmente, medidas de

    peso e comprimento corporal no diferiram nos filhotes ao nascimento. No entanto, ao

    longo da lactao, algumas medidas de crescimento mostraram-se reduzidas nos filhotes

    hipocalricos como peso corporal (CL, 49,992,12g; HL, 38,903,22g (P

  • ABSTRACT

    The present study evaluated the repercussions of a hypocaloric diet during perinatal life

    on somatic growth and biochemical parameters in rats fed a palatable hyperlipid diet

    from weaning to adulthood. Nulliparous female Wistar rats with confirmed pregnancy

    were divided into two groups (n=6/each) based on diet received during gestation and

    lactation: Control (CL), receiving a normal caloric diet (3.6 Kcal/g); and hypocaloric

    (HL), receiving a low-energy diet (2.3 Kcal/g). Weight and food intake of mothers were

    monitored to determine possible alterations. Upon birth, the offspring were adjusted to

    eight pups, maintaining a male to female proportion of 4:4. At weaning, males received

    either a standard Labina diet (3.6 Kcal/g), forming a control group (C+CP, n:12) and

    hypocaloric group (C+HP, n:14), or a palatable hyperlipid diet (4.2 Kcal/g), forming a

    palatable control group (C+HLP, n:11) and a hypocaloric-palatable group (H+HLP, n:9).

    Water nd chow were offered ad libitum. Somatic growth was recorded from birth to 120

    days of life. The glucose tolerance test (G) was performed at 60, 90 and 120 days. In

    adulthood, food intake was recorded during ten days beginning at 108 days of life. At

    the end of the experiment, the organs were weighed and plasma was collected for

    biochemical analysis. The low-energy diet offered to the mothers during gestation and

    lactation did not alter the body weight, food intake or gain of body weight of these

    animals. Likewise, body weight and length at birth did not differ among the pups.

    However, throughout lactation, some growth measures were reduced in the low-energy

    pups, such as body weight (CL: 49.992.12g; HL: 38.903.22g (p

  • SUMRIO

    1. APRESENTAO................................................................................................... 11

    2. REVISO DE LITERATURA................................................................................ 15

    Artigo 1: Desnutrio perinatal versus obesidade na vida adulta: papel da

    alimentao ocidental..................................................................................................

    15

    15

    3. OBJETIVOS............................................................................................................. 32

    4. HIPOTSE............................................................................................................... 34

    5. MATERIAS E MTODOS...................................................................................... 36

    5.1 Animais e tratamento........................................................................................ 37

    5.2 Composies das dietas.................................................................................... 37

    5.3 Avaliaes em gestantes e lactantes................................................................. 39

    5.4 Avaliaes murinomtricas na prole................................................................ 39

    5.4.1 Peso corporal................................................................................................. 39

    5.4.2 Eixos Ltero-lateral do crnio e ntero-posterior do crnio.......................... 40

    5.4.3 Eixo longitudinal do corpo e comprimento da cauda.................................... 40

    5.5 Teste de tolerncia glicose...................