Raciocniolgico parte2

download Raciocniolgico parte2

If you can't read please download the document

  • date post

    22-Nov-2014
  • Category

    Documents

  • view

    699
  • download

    4

Embed Size (px)

description

 

Transcript of Raciocniolgico parte2

  • 1. RACIOCNIO LGICOPARTE 2PROFESSOR: JOO ALESSANDRO CAMPO MOURO FEVEREIRO - 2012

2. ESTRUTURA LGICA DE RELAES ENTRE PESSOAS,LUGARES, OBJETOS OU EVENTOS Caracteriza-se por apresentar um conjunto deafirmaes (premissas), formado por proposies compostas(os termos so interligados pelos conetivos lgicos: e, ou,se...ento, se e somente se), e tambm podem apresentarproposies simples. A resposta solicitada para este tipo de questo aalternativa que traz uma concluso que necessariamenteverdadeira para o conjunto de premissas fornecidas noenunciado. Assim, notamos que as questes de estruturas lgicasse assemelham s de Argumento Vlido, pois apresentapremissas (trazidas no enunciado) e uma concluso vlida(que ser a prpria resposta procurada!). 3. Para resolver as questes de estruturas lgicas utilizaremosos mtodos de teste de validade de argumentos.Dividiremos as questes de Estruturas lgicas em dois tipos,a saber:1 tipo: Quando uma das premissas apresentasomente uma forma de ser verdadeira. Isso ocorreem duas situaes:1) O conjunto de premissas traz alguma proposiosimples; ou2) o conjunto de premissas traz alguma proposiocomposta em forma de conjuno (com o conectivo einterligando os seus termos).2 tipo: Quando todas as premissas doargumento possuem mais uma forma de serverdadeira. 4. O 1 tipo, definido acima, resolvido utilizando-se o3 mtodo de teste de validade de argumentos. O 3mtodo realizado por meio dos seguintes passos:1 passo: consideram-se as premissas verdadeiras,e com o conhecimento das tabelas-verdade dosconectivos, descobrimos os valores lgicos dasproposies simples que compe o argumento.2 passo: A partir dos valores lgicos dasproposies simples, devemos encontrar qual aalternativa que traz uma proposio que conseqncia obrigatria das premissas, ou seja, quepossui valor lgico necessariamente verdadeiro. 5. EXERCCIO(ANEEL 2004 ESAF) Surfo ou estudo. Fumo ou no surfo.Velejo ou no estudo. Ora, no velejo. Assim,a) estudo e fumo.b) no fumo e surfo.c) no velejo e no fumo.2 Passo:d) estudo e no fumo. Consideramose) fumo e surfo. todas aspremissasTirando as premissas do enunciado: como sendoP1) Surfo ou estudo. A v Bverdadeiras! EP2) Fumo ou no surfo. C v ~A comeamos aP3) Velejo ou no estudo. D v ~B resolver pelaP4) No velejo. ~Dmais simples!A: Surfo Vamos traduzir simbolicamente as frases acima, a1 Passo:B: Estudofim de tornar a soluo mais rpida. Para isso, vamos definir asC: Fumo proposies simples:seguintesD: Velejo 6. CONTINUAO 1P1) Surfo ou estudo. A v B = V ResultadosP2) Fumo ou no surfo. C v ~A = VFinaisP3) Velejo ou no estudo. D v ~B = V~D = VP4) No velejo. ~D = V D=FAssim, comeando pela premissa maissimples:Em P4) Se ~D = V, temos que D = F 7. CONTINUAO 2P1) Surfo ou estudo. A v B = V ResultadosP2) Fumo ou no surfo. C v ~A =FinaisP3) Velejo ou no estudo. D v ~B = VV ~D = VP4) No velejo. ~D = V D=F~B = V B=FContinuando:Em P3) D v ~B = V, sabemos que D = F, assim:F v ~B = V,Para que a disjuno seja verdadeira, uma das proposiesdeve ser verdadeira, assim conclumos que: ~B = V eB = F. Veja na prtica:F v ~B = V FvV=V 8. CONTINUAO 3P1) Surfo ou estudo. A v B = V ResultadosP2) Fumo ou no surfo. C v ~A = VFinaisP3) Velejo ou no estudo. D v ~B = V~D = VP4) No velejo. ~D = VD=F~B = VB=F A=V ~A = FAnalisando:Em P1) A v B = V, j encontramos que B = F.Para que a disjuno seja verdadeira, conclumosque A = V e assim ~A= F. 9. CONTINUAO 4P1) Surfo ou estudo. A v B = VResultadosP2) Fumo ou no surfo. C v ~A = V FinaisP3) Velejo ou no estudo. D v ~B = V ~D = VP4) No velejo. ~D = V D=F ~B = V B=F A=V~A = FC=V~C = FFINALIZANDO:Em P2) C v ~A = V, sabemos que ~A = F, assim:Cv F=VConclumos que para que a disjuno seja verdadeira, C=V e~C = F. 10. CONTINUAO 5 Exerccio 1 - (ANEEL 2004 ESAF) Surfo ou estudo. Fumo ou no surfo. Velejo ou no estudo. Ora, no velejo. Assim, a) estudo e fumo. B ^ C Achando aalternativa correta: b) no fumo e surfo. ~C ^ ATransformamoscada alternativa em c) no velejo e no fumo. ~D ^ ~Cpremissas eencontramos a d) estudo e no fumo. B ^ ~C correta. Pois j sabemos o valorC ^A lgico de cada uma! e) fumo e surfo.A: SurfoB: EstudoC: FumoD: Velejo 11. CONTINUAO 6Exerccio 1 - (ANEEL 2004 ESAF) Surfo ou estudo. Fumo ouno surfo. Velejo ou no estudo. Ora, no velejo. Assim,a) estudo e fumo. B ^ C= F ResultadosF^ V Substitumos cada Finais expresso por seub) no fumo e surfo. ~C ^ A F^ V valor lgico V V F =F ~D = ouD=F e com o auxlio daV^ F = tabela ~B = VFc) no velejo e no fumo. ~D ^ ~C verdade,B=F encontramosd) estudo e no fumo. B ^ ~CF^ F = F aquela que = V A resultao valor lgicoF ~A = V. C ^A V^ V = V C=Ve) fumo e surfo. ~C= FCorreta: Alternativa E 12. ARGUMENTO VLIDO Dizemos que um argumento vlido (ou aindalegtimo ou bem construdo), quando a sua concluso umaconseqncia obrigatria do seu conjunto depremissas. Veremos em alguns exemplos adiante que aspremissas e a prpria concluso podero servisivelmente falsas (e at absurdas!), e o argumento,ainda assim, ser considerado vlido. Isto pode ocorrerporque, na Lgica,o estudo dos argumentos no levaem conta a verdade ou a falsidade das premissas quecompem o argumento, mas to somente a validadedeste. 13. ARGUMENTO VLIDO (continuao)Exemplo: O silogismo...p1: Todos os homens so pssaros.p2: Nenhum pssaro animal.c: Portanto, nenhum homem animal....est perfeitamente bem construdo, sendo,portanto, um argumento vlido, muito embora averacidade das premissas e da concluso sejamtotalmente questionveis. Repetindo: o que vale aconstruo, e no o seu contedo! Ficou claro? Se aconstruo est perfeita, ento o argumento vlido,independentemente do contedo das premissas ouda concluso! 14. EXERCCIOS DO TIPO TODO/NENHUMExerccio:(Especialista em Polticas Pblicas Bahia 2004 FCC)Considerando todo livro instrutivo comouma proposioverdadeira, correto inferir que:a) Nenhum livro instrutivo uma proposio necessariamenteverdadeira.b) Algum livro instrutivo uma proposio necessariamenteverdadeira.c) Algum livro no instrutivo uma proposio verdadeira oufalsa.d) Algum livro instrutivo uma proposio verdadeira ou falsa.e) Algum livro no instrutivo uma proposionecessariamente verdadeira. 15. LINKS TEISPROFESSOR DANDO DICAS PARA CONCURSEIROShttp://www.youtube.com/watch?v=rTQmy9fXhzc&feature=relatedLGICA TIMES DE PERNAMBUCOhttp://www.youtube.com/watch?v=0H4qSxIkpIM&feature=relatedLGICA EQUIVALNCIAhttp://www.youtube.com/watch?v=HLCN1qFSK6U&feature=relatedVDEO MOTIVACIONALhttp://www.youtube.com/watch?v=rUWqQZMyK7M 16. LEMBRETE ESTA APRESENTAO EST NO BLOG DO PROFESSOR SITE: WWW.WIX.COM/JOAOALESSANDRO/HOME