Tuba e Bombardino Escalas

download Tuba e Bombardino Escalas

of 17

  • date post

    09-Jul-2015
  • Category

    Documents

  • view

    1.554
  • download

    7

Embed Size (px)

Transcript of Tuba e Bombardino Escalas

MTODO BSICO PARA TUBA E BOMBARDINO Elaborao: Prof. MS Costa Holanda Prof. Jardilino Maciel

SUMRIO

INTRODUO.......................................................................................................................... A TUBA ...................................................................................................................................... O BOMBARDINO OU EUPHONIUM.................................................................................... CONHECENDO O BOMBARDINO E A TUBA.................................................................... ESPECIFICAES DO BOMBARDINO E DA TUBA........................................................ A EMBOCADURA NO BOMBARDINO E NA TUBA.......................................................... POSTURA CORRETA DO BOMBARDINISTA E TUBISTA............................................. DIGITAO NO BOMBARDINO E NA TUBA.................................................................... ESTUDANDO ESCALAS NO BOMBARDINO E NA TUBA................................................ ESTUDO PARA FORMAO DE EMBOCADURA NO BOMBARDINO E NA TUBA.. DICAS PARA O BOMBARDINO E A TUBA.........................................................................

2 3 3 4 4 5 7 8 9 12 16

Governo do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Janeiro/2009

INTRODUOEste mtodo consiste em orientar de uma maneira mais direta e didtica o aprendizado no Bombardino e Tuba, instrumentos bastante utilizados pelas bandas de msica. Veremos detalhadamente neste mtodo tpicos que facilitaro o aprendizado no Bombardino e Tuba, desde a formao de embocadura at execuo de um trecho musical pelo aluno. Neste trabalho esperamos um melhor aproveitamento do aluno, sem esquecermos que a orientao do professor de msica ser de grande importncia para a formao do aluno.

Governo do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Janeiro/2009

2

A TUBAO mais grave dos instrumentos de metal surgiu pr volta de 1835, em Berlim, inventada pr Wilhelm Wieprecht e construda pr Johann G. Moritz. Contudo, o modelo mais comum empregado na orquestra foi desenvolvido pr volta de 1845, pelo belga, Adolphe Sax. Consiste em um tubo cilndrico recurvado sobre si mesmo e que termina em pavilho em forma de sino. O som controlado pr vlvulas, ou pistes, cujo nmero varia de trs a cinco. Atualmente existem alguns modelos que possuem seis e at sete vlvulas. De timbre suave e surpreendentemente gil, apesar de grande porte, a tuba foi introduzida na orquestra, pr volta de 1850. O antepassado mais antigo da tuba o SERPENTO. Depois surgiu um outro instrumento chamado OFICLEIDE, que foi tambm inventado pr Adolphe Sax. Na orquestra sinfnica a tuba substituiu o oficleide. Existem quatro afinaes para Tuba. As Tubas Baixas que so afinadas em MIB e FA e as Tubas Contra-Baixas que so afinadas em D e SIB. A Tuba um instrumento que tem uma extenso muito variada. Pelos tipos que dela so encontrados, a extenso mdia da tuba do (D - 1 ao FA trs) podendo variar muito de acordo com a tuba e com quem a executa. Indispensvel na orquestra sinfnica foi por vezes utilizada em solos orquestrais de Berlioz, Wagner e Bruckner. muito usada nas bandas militares, onde desempenha o mesmo papel que o contra baixo nas orquestras sinfnicas. Outro modelo de tuba so os Helicon (sousafone) que se tornaram muito populares, sobretudo nos Estados Unidos. A partir de 1898, o construtor G. C. Conn comeou a desenvolver um novo modelo de helicon, segundo as instrues de John Philip Sousa. Em 1908 apresentou um instrumento bastante diferente daquele que lhe servia de modelo, com um enorme pavilho destacvel que em modelos posteriores viria a ser feito em fibra de vidro, o que torna o instrumento consideravelmente mais leve, logo mais adequado para ser usado em Marcha. O novo instrumento denominou-se sousafone em homenagem a John Philip Sousa, famoso chefe de bandas luso-americano e compositor de marchas populares para bandas militares, hoje o sousafone o mais tpico dos instrumentos de bandas americanas.

O BOMBARDINO OU EUPHONIUMO nome latino Euphonium deriva do grego "euphonia": soar bem. Basicamente, podemos afirmar que o Euphonium um instrumento de metal predominantemente cnico, sendo, acusticamente, parente do cornet, do flugelhorn, da trompa e da tuba. O instrumento predominantemente cnico tem um timbre mais escuro e um som mais aveludado. J o nome Bombardino vem sendo empregado desde a renascena para designar diversos tipos de instrumentos com a caracterstica comum de tocarem a voz do baixo, talvez derivado de uma onomatopia para sons graves (Ex: Bom-borom). Naquela poca, o nome era empregado para um tipo de instrumento de palheta dupla encapsulada, de som suave, denominado "Bombart" (bombarda), opondo-se ao "Dulzian" (dulciana) de palheta dupla livre e som penetrante, ancestral do fagote contemporneo.

Governo do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Janeiro/2009

3

No incio do sculo passado, o construtor Adolphe Sax criou uma famlia de instrumentos de metal denominado Sax-hrner. O baixo dessa famlia denominava-se: "Kontrabasstuba (tuba contrabaixo) ou "Bombardom (bombardo). Essa famlia foi rapidamente copiada e adaptada por vrios construtores da poca. Em 1845, Sax patenteou seus instrumentos, provocando uma reao negativa de seus imitadores. Tendo sido introduzidos no Brasil no sculo passado, atravs dos imigrantes europeus, adotou-se aqui os nomes empregados pelos europeus na poca. O Bombardino surgiu como diminutivo de Bombardo, por soar, normalmente, uma oitava acima deste. Posteriormente, acrescentou-se uma quarta chave ao Euphonium, ampliando-se o registro e equilibrando-se o timbre do instrumento.

CONHECENDO O BOMBARDINO E A TUBAO Bombardino e Tuba so instrumentos musicais da famlia dos metais. A Tuba o mais grave dos instrumentos de sopro. J o Bombardino mais grave que o trompete e mais agudo que a tuba. Os Bombardino e Tubas so utilizados em vrios gneros musicais, como Msica Clssica, Choro e Jazz entre outros. ESPECIFICAES DO BOMBARDINO E TUBA: Campana TUBA Campana: 368 mm Calibre: 17,00 mm Acabamento: Laqueado ou Niquelado Afinao: Sib, Mib, F, D Dimenses: 62 cm x 96cm x 46cm (AxCxL) Peso 20 Kg Bocal Vlvulas Pistes

BOMBARDINO Campana: 280 mm Calibre: 14,50 mm Acabamento: Laqueado ou Niquelado Afinao: Sib ou D Dimenses: 46 cm x 75cm x 40cm (AxCxL) Peso 12 Kg

Governo do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Janeiro/2009

4

A EMBOCADURA NO BOMBARDINO E TUBAO estudo deste tpico consiste no aprimoramento da emisso e qualidade sonora no Bombardino e Tuba, onde veremos a respirao, o posicionamento do lbio no bocal (embocadura) e a emisso do som no instrumento. Respirao:

Define-se como respirao, a entrada e a sada livre do ar nos pulmes. A ao de respirar consiste em duas fases: INSPIRAO: dilatao da caixa torcica para a entrada de ar nos pulmes. EXPIRAO: ato dos pulmes expelir, com a interveno do diafragma, o ar inspirado. Observe a figura abaixo o processo de respirao:

OS PULMES, antes e depois de contrado o diafragma. A parte escura mostra o aumento na capacidade pulmonar.

No h nenhuma dvida que a potncia do som depende da quantidade de ar e da velocidade como saem dos pulmes. A respirao diafragmtica o tipo de respirao que o professor deve recomendar, pois a mais benfica e correta. Embocadura

A palavra embocadura vem do idioma Francs: bouche - que significa boca. O Novo Dicionrio Aurlio define o termo como "o ato ou efeito de embocar", ou seja, "aplicar a boca a um instrumento, para dele tirar sons". Para os instrumentistas de metal, uma definio aceitvel seria: a forma que os msculos da boca, lbios, queixo e rosto se posicionam quando colocamos o bocal nos lbios para produzir o som no instrumento. Como deve ser a embocadura? A embocadura, atuando em harmonia com uma coluna de ar correta, deve ajudar o instrumentista a expressar todas as suas idias musicais. Uma embocadura eficiente deve ser capaz de produzir uma sonoridade boa, uma grande extenso, variao de dinmicas, flexibilidade e articulaes diversas. Alm de tudo isso, a embocadura deve suportar diariamente uma carga de estudos, ensaios e performances que podem durar muitas horas. Os cantos da boca so os pontos mais importantes de uma embocadura eficiente. Pode-se notar que grandes artistas de instrumentos de metal tm sempre os cantos da boca firmes, funcionando como suportes para a presso que o bocal exerce sobre os lbios. Alguns professores costumam usar a analogia de que os cantos da boca atuam como os postes que seguram os cabos de energia. Para avaliar se os cantos da sua boca esto cumprindo corretamente a tarefa de "suportar" a presso, repare o que acontece quando voc tem algo extenso para tocar. Uma sinfonia de Bruckner ou Mahler para os instrumentistas de orquestras, ou uma obra significativa do repertrio da sua banda. Se aps essa atividade voc sentirGoverno do Estado do Cear Secretaria da Cultura Sistema Estadual de Bandas de Msica Apostila editada em Janeiro/2009

5

os msculos dos cantos da boca "exercitados", diria que a utilizao dos mesmos est correta. O cansao no deve ser sentido nos lbios. Eles devem ser preservados, caso contrrio a emisso de som ficar prejudicada. Embocadura Focalizada Dentre os diversos tipos de embocadura, a focalizada (ver figura abaixo) a que considero menos nociva, pois a que melhor direciona o ar atravs do tubo do Bombardino e Tuba, sem apertar ou mesmo pressionar o bocal contra os lbios superiores e inferiores. Com uma embocadura focalizada, poderemos melhor atingir todas as regies do Bombardino e Tuba, sem que ocorram mudanas exageradas ou bruscas da frma labial entre