Treinamento soldador

Click here to load reader

download Treinamento soldador

of 24

  • date post

    10-Aug-2015
  • Category

    Engineering

  • view

    156
  • download

    5

Embed Size (px)

Transcript of Treinamento soldador

  1. 1. SEGURANA E HIGIENE DO TRABALHO
  2. 2. EPIS - PROTEO PARA A INTEGRIDADE FSICA E A SADE EPIs obrigatrios ou bsicos so aqueles que se devem usar todo o tempo no ambiente de trabalho. EPIs especficos so aqueles que so apropriados a cada funo e com o tipo de trabalho a ser executado e aos agentes agressivos de um ambiente especfico.
  3. 3. PROTEO AUDITIVA Rudo um som prejudicial a sade humana que causa sensao desagradvel e irritante. O rudo contnuo e excessivo pode causar com o passar do tempo a perda de audio. Os fatores que aumentam esse risco so: Tempo de exposio, Tipo de rudo, Leses no ouvido, Sensibilidade individual, Distancia da fonte ruidosa, Intensidade. No existe defesa natural contra o rudo. Por isso importante o uso de protetores auditivos.
  4. 4. PROTETORES AUDITIVOS Podem ser de dois tipos: Tipo Abafador (conchas) - cobrem todo o ouvido, Tipo Insero - colocado dentro do ouvido. Cuidados e Precaues: No manuseie o protetor com as mos sujas, Utilize-o durante todo o perodo de trabalho, Aps o uso, guarde o protetor na embalagem para conserv-lo em bom estado e limpo, Troque os protetores descartveis e lave com sabo neutro os reutilizveis de insero e os abafadores.
  5. 5. EFEITOS DO RUDO SADE No trabalho: Problemas de comunicao, Baixa concentrao, Desconforto, Cansao, Nervosismo e Baixo rendimento No organismo: Perda auditiva, Impotncia sexual, Insnia, Ansiedade, Tenso, Presso Alta, Zumbidos no ouvido, etc.
  6. 6. SOLDA E CORTE OX-ACETILNICA MAARICOS E MANGUEIRAS Maaricos: No esfregar o bico sobre uma superfcie para limp-lo, utilize agulhas com limas apropriadas. S use acendedor pedra apropriado. No use fsforos, cigarros ou isqueiros gs. Mangueiras: No as deixe em contato peas quentes, leos ou graxas, objetos cortantes, perfurantes, abrasivos , ou corrosivos. No exp-las diretas sobre o piso, protegendo-as contra as rodas de equipamentos.
  7. 7. SOLDA E CORTE OX-ACETILNICA CILINDROS Manter em carrinhos prprios na posio vertical e amarrados por correntes. No expor quando ao ar livre diretamente aos raios solares, ao calor e s fagulhas. No transportar vazios ou cheios sem o capacete protetor de vlvulas. No rolar os mesmos, a no ser para pequenas distancias quando devem ser rolados sobre a suas bases. Armazenar em local coberto e bem ventilado separando o oxignio dos gases combustveis, a uma distancia de 6 m, a menos que exista entre eles parede corta- fogo de 2 m de altura.
  8. 8. SOLDA E CORTE OX-ACETILNICA REGULADORES DE PRESSO So aparelhos frgeis e devem ser manejados com cuidado. Antes de montar, tirar o p abrindo o registro do cilindro devagar. No abrir vlvulas ou soltar componentes com ferramentas improvisadas ou luvas impregnadas de graxa ou leo ( isso gera risco de exploso). No usar manmetros danificados e nem desregulados. Soltar totalmente o parafuso do diafragma antes de abrir o cilindro, Nunca aquec-lo com chama.
  9. 9. SOLDA E CORTE OX-ACETILNICA REGULADORES DE PRESSO Ao abrir o registro, nunca ficar sua frente. Aps o uso, no deix-lo sob presso Acetileno sem presso no explosivo, mas comprimido acima de 1,5 Kg na sada pode explodir. No apert-lo com chave e sim com as prprias mos. No substituir conexo de entrada, com objetivo de utilizar um gs diferente. O manmetro de alta presso marca o contedo de gs no cilindro, e o de baixa marca a presso de trabalho. O parafuso de regulagem faz a graduao e este nunca deve ser lubrificado. R-registro do cilindro A-parafuso de expanso D-registro de sada
  10. 10. As chamas possuem uma velocidade de propagao que alcanada pela velocidade de sada dos gases pelo bico do maarico. Quando velocidade de propagao for menor que a velocidade de sada, tem-se o retrocesso (engulimento) de chama no maarico que pode estender atravs da mangueira at o regulador de presso. O oxignio e o acetileno misturados em mangueiras ou reguladores, explodem se expostos ao engulimento de chama. A ocorrncia de retrocesso indica que algo esta errado com o maarico, mangueiras ou se trabalha com presses incorretas para o oxignio ou o acetileno. SOLDA E CORTE OX-ACETILNICA RETROCESSO DE CHAMA
  11. 11. SOLDA E CORTE OX-ACETILNICA VLVULAS DE SEGURANA Contra-fluxo: impede a reverso do fluxo de gases, no detm o retrocesso de chama, usada na entrada do maarico e nas emendas de mangueira. Corta-chama (dupla funo): impede a reverso do fluxo de gases, ao mesmo tempo extingui o retrocesso de chama, usada na entrada do maarico e sada dos reguladores de presso do acetileno e oxignio. Seu uso obrigatrio(NR-18).
  12. 12. SOLDA E CORTE OX-ACETILNICA SEGURANA NA UTILIZAO Os locais de trabalho devem ser espaosos e bem arrumados, possuir boa iluminao e ventilao para evitar o acmulo dos gases de combusto ou fumaas produzida pelos metais em fuso. Em ambientes fechados, aplicar ventilao forada e/ou instalar aspirao do ar nas bancadas de trabalho e usar mscaras respiratrias para vapores metlicos. Afastar os materiais inflamveis e combustveis. Colocar extintores em pontos estratgicos. Aps o trabalho, verificar se no sobraram no local materiais em ignio.
  13. 13. SOLDA E CORTE DE ARCO ELTRICO SEGURANA NA UTILIZAO Perigos inerentes: incndios,exploses, queimaduras,inalao de fumos e gases, choques eltricos, irradiao de raios ultravioleta (conjuntivite, produo de oznio altamente txico) e infravermelho (catarata) com efeito prejudicial para os olhos e pele,etc. No posicione mquina/cabos de solda em ambientes midos, molhados ou com derramamento de leo. Operaes de solda no sero permitidas em locais onde haja vapores combustveis, lquidos e p inflamveis, ou no interior de tanques que tenham armazenados tais materiais. A carcaa da mquina precisa ser aterrada (use borne especial para isto).
  14. 14. SOLDA E CORTE DE ARCO ELTRICO SEGURANA NA UTILIZAO No soldar ou cortar: Com excesso de transpirao Roupas midas (evita riscos de choque eltrico) ou base de naylon ou polister. Em reas confinadas sem ventilao no ambiente (tonturas e eventualmente a morte), Peas desengraxadas ou contaminadas com substncias desconhecidas, Recipientes, tambores ou tanques que no tenham sido lavados internamente, Nunca tocar em eletrodos com as mos nuas, com luvas molhadas ou sobre superfcies ou pisos molhados.
  15. 15. Antes de iniciar o servio no setor de trabalho, certifique-se que: possui ventilao adequada, existe necessidade de ventilao forada e se necessrio, instale sistemas de exausto localizada ou use mascaras com filtros de respirao ou de suprimento de ar mandado, as fagulhas de solda no cairo sobre pessoas, conjuntos de maarico, materiais combustveis ou inflamveis, bandejamento eltrico, etc. se no for possvel evitar a queda das fagulhas, isole e sinalize o local, retire ou proteja-os com lona anti-inflamvel ou coberturas de proteo. SOLDA E CORTE DE ARCO ELTRICO SEGURANA NA UTILIZAO
  16. 16. SOLDA E CORTE DE ARCO ELTRICO CABOS DE SOLDA Inspecion-los freqentemente e informar os defeitos encontrados. Devem estar ordenados e fora do caminho e de preferncia, amarrados em partes altas para permitir a passagem de pessoas e veculos. A alimentao da mquina deve ter no mximo 3 metros e ser acoplado por tomadas/plug padro industrial. Os cabos positivo/negativo no devem ter danificaes no isolamento ou emendas improvisadas.Use engate acoplador e conector. No devem ficar mergulhados em gua, leo, lquidos corrosivos e nem expostos fagulhas.
  17. 17. So locais que possuem restrio entrada de pessoas. Restries: Deficincia de oxignio, Qualquer contaminante do ar que exceda a nveis seguros. Exemplos:- tanques, caldeiras canos, tubulaes, vasos, bueiros e certas escavaes. Antes de entrar em equipamentos e instalaes: Providenciar a despressurizao, e/ou o desligamento, e/ou adrenagem, e/ou resfriamento e a limpeza, Instalar andaimes, plataformas de acesso e iluminao, Aterrar os equipamentos eltricos, CONTROLE DE RISCO ENERGTICO ESPAOS CONFINADOS
  18. 18. O supervisor da tarefa preencher a Autorizao de Trabalho junto com o pessoal da Operao e a afixar no acesso de entrada e ficar do lado de fora monitorando at que todos as pessoas que entraram, de l sarem com segurana, Instalar os lacres, cadeados e as etiquetas de Perigo, Fazer avaliao dos gases, vapores ou p presentes no seu interior, verificar a explosividade, risco de incndio ou atmosfera venenosa, Assegurar o ar respirvel puro em seu interior ou se necessrio mscaras com filtros (mecnico ou qumico conforme o contaminante) ou o suprimento de ar atravs de mscara de ar mandado ou autnoma. CONTROLE DE RISCO ENERGTICO ESPAOS CONFINADOS
  19. 19. PROTEO CONTRA INCNDIOS Quadrado do Fogo Combustvel: - o material que serve para a propagao do fogo; Reao Qumica: - so as molculas livres do combustvel que mantm a vida das chamas. Oxignio(comburente): - o oxignio existente no ar atmosfrico; Calor: - o elemento que serve para dar incio a um incndio e que o mantm. C O M B U S T V E LCALOR O X I G N I O REAO QUMICA
  20. 20. PROTEO CONTRA INCNDIOS Transmisso do Calor Chama-se o processo pelo qual o calor se transmite: Conduo de um objeto para outro; Conveco de um objeto para o outro atravs do ar ou de gases quentes, mesmo que no haja contato entre eles; Radiao atravs de ondas de energia calorfica.
  21. 21. PROTEO CONTRA INCNDIOS Mtodos de Extino Consiste na aplicao de um agente extintor at o ponto em que no haja combusto atravs de: Esfriamento: - reduz o calor do material (combustvel) que esta queimando; Abafamento: - retira o oxignio das proximidades do combustvel; Isolamento: - retira-se ou reduz o material combustvel ainda no atingido pelo fogo para fora de seu campo de propagao; Inibio: - neutraliza-se as molculas livres do combustvel. C O M B U S T V E L CALOR O XI G NI O REAO QUMICA INIBIO I S O L A M E N T O A B A F A M E N T O RES FRIAMENTO
  22. 22. PROTEO CONTRA INCNDIOS Extintores de Incndio Utilizados