SNDROMES CORONARIANAS Arly Edneide Luciana. ATEROSCLEROSE

download SNDROMES CORONARIANAS Arly Edneide Luciana. ATEROSCLEROSE

of 45

  • date post

    07-Apr-2016
  • Category

    Documents

  • view

    220
  • download

    5

Embed Size (px)

Transcript of SNDROMES CORONARIANAS Arly Edneide Luciana. ATEROSCLEROSE

Aterosclerose

SNDROMES CORONARIANAS

ArlyEdneideLucianaATEROSCLEROSE

ATEROSCLEROSEA aterosclerose coronariana uma doena crnica que afeta a parede das artrias, levando a formao de placas de gordura (ateromas), que podem comprometer o fluxo de sangue atravs dessas artrias.

Afeta um quarto da populao mundial;

Esta relacionada ao estilo de vida e hbitos alimentares.

ATEROSCLEROSEA aterosclerose coronariana se desenvolve gradualmente, em virtude de depsitos de gordura, colesterol, clcio, colgeno e outros materiais que vo se depositando sobre a parede das artrias, restringindo o fluxo sangneo.

As artrias afetadas pela aterosclerose perdem sua elasticidade e, medida que os ateromas crescem, tornam-se mais estreitas.

ATEROSCLEROSECom o passar do tempo, os ateromas acumulam depsitos de clcio e, podem tornar-se frgeis e se romper. O sangue ento pode penetrar em um ateroma rompido.

O ateroma tambm pode liberar seu contedo gorduroso, dando incio formao de um cogulo sangneo (trombo).

O acidente de uma placa de ateroma em uma artria coronria costuma manifestar-se de uma forma aguda, sob forma de doenas como a angina instvel, infarto do miocrdio ou morte sbita.

FATORES DE RISCO A aterosclerose esta relacionada apresena dos fatores de risco cardiovascular.

Hipertenso arterialDislipidemias (nveis elevados de LDL-colesterol )TabagismoDiabeteObesidadeSedentarismoEstresse psicossocialEnvelhecimento

SINAIS, SINTOMAS E COMPLICAESAssintomtica;

Bloqueio total das artrias;

Angina;

Infarto;

Tromboembolismo

DIAGNSTICO / EXAMESHistoria do Paciente;Exame Fsico;Palpao dos pulsos arteriais;Exames laboratoriais;ECG; Radiografia de Trax; Eco cardiograma; Arteriografia ou Angiografia.PREVENO E TRATAMENTOMudanas de hbitos alimentares;

Angioplastia;

Revascularizao do miocrdio;

Uso de vastatinas;

A interrupo do tabagismo;

ANGINA uma sndrome clnica caracterizada por crises de dor ou desconforto torcica que ocorre quando o fluxo sangneo coronrio inadequado para fornecer o oxignio necessrio ao corao.

LOCAIS DE DORES

SINAIS E SINTOMASDispnia

Sudorese

Sensao de asfixia

Fadiga

FATORES QUE INDUZEM A DOR ANGINOSAEsforo fsico;

Exposio ao frio;

Ingesto de dieta copiosa;

Estresse.

TIPOS DE ANGINAAngina estvel: uma pessoa comea a sentir dores aps uma quantidade previsvel de esforo Angina instvel: a doena se torna mais grave fica bastante instvel, neste caso as dores comeam a se manifestar depois de esforos menores ou mesmo em perodos de descansoAngina ps-infarto: aquela que surge aps o infarto do miocrdio.Angina variante ou Prinzmetal: causada por espasmos na artria afetada por doena ateromatosa

DIAGNSTICOHistria do pacienteEletrocardiograma (Depresses no segmento ST (a linha entre o complexo QRS e as ondas T) e alteraes nas ondas T (normalmente inverses).

TRATAMENTOTratamento Farmacolgico - Nitratos, beta bloqueadores-adrenrgicos ,bloqueadores do canal de Ca, drogas antiplaquetrias;

Angioplastia - Esse procedimento abre artrias bloqueadas ou estreitadas;

Cirurgia de Ponte de Safena - Esse procedimento usa artrias ou veias de outra rea como um desvio pela artria coronria bloqueada;

16TRATAMENTOMudanas de estilo de vida;Dieta saudvel;Evitar situaes estressantes;Parar de fumar;Praticar exerccios fsicos sob orientao mdica;Perda de peso.ARRITIMIAS

o nome dado s diversas perturbaes que alteram a freqncia e o ritmo dos batimentos cardacos.

TIPOS DE ARRITIMIATaquicardias: A freqncia cardaca maior que 100 batimentos por minuto.Podem ser decorrentes de ansiedade, medicaes ou exerccios.

TIPOS DE ARRITIMIASBradicardias: A freqncia cardaca menor que 60 batimentos por minutoPodendo ser normal durante o repouso, pelo uso de medicaes ou em atletas.

TIPOS DE ARRITIMIASArritmias Supraventriculares: aquelas relacionadas parte superior do corao (trios) e ao ndulo atrioventricular.

A onda P no aparece.21TIPOS DE ARRITIMIASArritmias Ventriculares: aquelas arritmias relacionadas aos ventrculos (cmaras inferiores do corao).

SINAIS E SINTOMAS Palpitaes cardacas ; Batimento cardaco lento; Batimento cardaco irregular; Sensao de pausa entre os batimentos Ansiedade; Fraqueza; Tontura e dor de cabea leve; Transpirao; Dispnia; Dor no peito.

INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO

INFARTO AGUDO DO MIOCARDIOPopularmente e erroneamente conhecido como ataque cardaco (um erro popular na interpretao do termo mdico taquicardia).

Infarto agudo do miocrdio uma cardiopatia isqumica. Ocorre por deficincia da perfuso do tecido cardaco resultando em necrose da parede miocrdica.

Infarto agudo do miocrdio se refere morte de parte do msculo cardaco (miocrdio), que ocorre de forma rpida (ou aguda) devido obstruo do fluxo sanguneo das artrias coronrias para o corao

INFARTO AGUDO DO MIOCARDIO

Deficincia de oxignio no msculo cardaco, por ocluso de uma artria coronriageralmente pela formao de um cogulo sobre uma rea previamente comprometida por aterosclerose causando estreitamentos luminais de dimenses variadasCAUSAS DO IAMTrata-se de uma doena onde h a deposio de placas de gordura por dentro das paredes das artrias coronrias;A ocorrncia de um severo espasmo coronariano; Uso de determinadas drogas, como a cocana; Dor intensa ou estresse emocional; Exposio ao frio extremo; Tabagismo.

CAUSAS DO IAM Aterosclerose coronariana; mbolos coronrios; Doena arterial coronria trombtica; Vasculite coronria; Doena vascular coronria infiltrativa e degenerativa; Ocluso dos stios coronrios;Anomalias coronrias congnitas;Traumatismo;Aumento das necessidades miocrdicas de oxignio sem aumento concomitante da oferta. SINTOMAS DO IAMDor no peito ou desconforto torcico.Sensao de desconforto nos ombros, braos, dorso (costas), pescoo, mandbula ou no estmagoPalidez da pele, suor frio pelo corpo, inquietao, palpitaes e respirao curta tambm podem ocorrer.Pode haver tambm nuseas, vmitos, tonturas, confuso mental e desmaios.

EPIDEMIOLOGIA

O IAM a principal causa de morte nos pases industrializados, sendo que 60% dos bitos.

Estados Unidos, cerca quatrocentos e sessenta mil morrem por ano.

Aps a admisso por IAM tenha declinado em cerca de 30% nas ltimas duas dcadas, aproximadamente 1 em cada 25 pacientes que sobrevivem hospitalizao inicial morre no primeiro ano.

EPIDEMIOLOGIADentre as pessoas mais comuns a ter essa doena: Idade acima de 40 anos Histria Familiar positiva Dislipidemia Tabagismo Hipertenso artria Obesidade Sedentarismo Diabetes Mellitus

IAM E SEU DIAGNSTICO Eletrocardiograma (ECG): na presena de um infarto, geralmente h alteraes no eletrocardiograma que o identifica.

Caractersticas Eletrocardiogrficas:Elevao do segmento STOnda Q e onda T invertida

EXAME ECGEstas alteraes so observadas em derivaes diferentes de acordo com o stio do infarto: Parede anterior: V1 a V4; Parede lateral alta: D1 e aVL; Parede posterior: V7 e V8; Parede inferior: D2, D3 e Avf

ECG

Figura 5: Registro eletrocardiogrfico, derivaes DII, DIII, a VL e a VF, d em paciente de 37 anos, sexo masculino, com infarto da parede inferior, em uso de propranolol, cido acetilsaliclico e nitrato. Presena de onda Q e onda T negativa em DII, DIII e a VF.EXAMESDosagem de enzimas cardacas: quando as clulas do msculo cardaco comeam a morrer, h a liberao de uma grande quantidade de enzimas cardacas na circulao sangunea.

As enzimas mais pesquisadas so a Troponina, CK-Total, CK-MB, Mioglobina TGO e LDH.

Ecocardiograma

A ecocardiografia freqentemente evidencia comprometimento miocrdico segmentarO Eco cardiograma ainda mais relevante nos casos de IAM complicados com insuficincia cardaca ou choque cardiognicoAngiografiaconsiste na passagem de um cateter atravs de um vaso sanguneo (cateterismo), que visa mapear e estudar a circulao coronariana do corao

COMPLICAES

As complicaes do IAM so condies que pioram ainda mais o prognstico geral do paciente, e ocorrem geralmente por tratamento inadequado os incios tardios do mesmo. As principais so as arritmias, insuficincia cardaca, distrbios da conduo AV, dor persistente, tromboembolismo pulmonar, embolizao sistmica, aneurisma ventricular, ruptura de parede livre, comunicao interventricular e insuficincia mitral aguda.Tratamento do IAMPrimeiras suspeitas:Inalao de oxignioAspirina para prevenir NitroglicerinaTratamento da dor torcica com analgsicos

Tratamento De IAM

Confirmao do diagnostico:TrombolticosBeta-bloqueadoresInibidores da enzima de converso da angiotensina (IECA)AnticoagulantesAntiagregantes plaquetrios

Tratamento cirrgicoSo a angioplastia:

Ponte de safena:

DIAGNSTICOS DE ENFERMAGEM

DIAGNSTICOS DE ENFERMAGEM

REFERNCIASTratado de enfermagem mdico - cirrgica.Brunner e Suddarth.vol. 1Nanda internacional.diagnsticos de enfermagem 2009-2011Patologia clnica .Bevilacqua 5 ediohttp://sociedades.cardiol.br/socerj/area-cientifica/tratamento_iam.asphttp://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:PTCA_Schneepflug.jpghttp://www.hu.ufsc.br/~cardiologia/docs/iaminf.pdfMARIANO, Samanta and MARQUES, Isaac Rosa. Cardiomiopatia Hipertrfica: atualizao e assistncia de enfermagem. Rev. bras. enferm. [online]. 2007, vol.60, n.5, pp. 596-601. ISSN 0034-7167.