Simulado Cora Coralina

Click here to load reader

  • date post

    11-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    267
  • download

    15

Embed Size (px)

description

Simulado realizado no começo do mês de junho

Transcript of Simulado Cora Coralina

  • S i m u l a d o d o C o r a

    ______________________________________________________________________________________________ CURSINHO COMUNITRIO CORA CORALINA (4Cs) 1

    INTERDISCIPLINAR

    1) (FUVEST) Pela primeira vez na histria da humanidade, mais de um bilho de pessoas, concretamente 1,02 bilho, sofrero de subnutrio em todo o mundo. O aumento da insegurana alimentar que aconteceu em 2009 mostra a urgncia de encarar as causas profundas da fome com rapidez e eficcia.

    Relatrio da Organizao das Naes Unidas para a Agricultura e Alimentao [FAO], primeiro semestre de 2009.

    Tendo em vista as questes levantadas pelo texto, correto afirmar que

    a) a principal causa da fome e da subnutrio a falta de terra agricultvel para a produo de alimentos necessrios para toda a populao mundial.

    b) a proporo de subnutridos e famintos, de acordo com os dados do texto, inferior a 10% da populao mundial.

    c) as principais causas da fome e da subnutrio so disparidades econmicas, pobreza extrema, guerras e conflitos.

    d) as consequncias da subnutrio severa em crianas so revertidas com alimentao adequada na vida adulta.

    e) o uso de organismos geneticamente modificados na agricultura tem reduzido a subnutrio nas regies mais pobres do planeta.

    2) (FUVEST) O ndice de Massa Corporal (IMC) o nmero obtido pela diviso da massa de um indivduo adulto, em quilogramas, pelo quadrado da altura, medida em metros. uma referncia adotada pela Organizao Mundial de Sade para classificar um indivduo adulto, com relao ao seu peso e altura, conforme a tabela abaixo.

    Levando em conta esses dados, considere as seguintes afirmaes:

    I. Um indivduo adulto de 1,70 m e 100 kg apresenta Obesidade Grau 1.

    II. Uma das estratgias para diminuir a obesidade na populao aumentar a altura mdia de seus indivduos por meio de atividades fsicas orientadas para adultos.

    III. Uma nova classificao que considere obesos somente indivduos com IMC maior que 40 pode diminuir os problemas de sade pblica.

    Est correto o que se afirma somente em

    a) I d) I e II.

    b) II. e) I e III.

    c) III.

    3) Observe o quadrinho abaixo:

    A personagem Mafalda, que est em Buenos Aires, olha o globo em que o Norte est para cima e afirma: a gente est de cabea pra baixo. Quem olha para o cu noturno dessa posio geogrfica no v a estrela Polar, referncia do polo astronmico Norte, e sim o Cruzeiro do Sul, referncia do polo astronmico Sul. Se os polos do globo de Mafalda estivessem posicionados de acordo com os polos astronmicos, ou seja, o polo geogrfico Sul apontando para o polo astronmico Sul, seria correto afirmar que

    a) o Norte do globo estaria para cima, o Sul para baixo e Mafalda estaria realmente de cabea para baixo. b) o Norte do globo estaria para cima e o Sul para baixo, mas Mafalda no estaria de cabea para baixo por causa da gravidade. c) o Norte do globo estaria para cima, o Sul para baixo, e quem estaria de cabea para baixo seriam os habitantes do hemisfrio norte. d) o Sul do globo estaria para cima e o Norte para baixo, mas Mafalda estaria de cabea para baixo por causa da gravidade. e) o Sul do globo estaria para cima, o Norte para baixo e Mafalda no teria razo em afirmar que est de cabea para baixo.

    4) Uma maneira de compreender a distribuio temporal de fenmenos ocorridos em longos perodos situ-los em um ano de 365 dias. Por exemplo, ao transpor os 4,6 bilhes de anos da Terra para esse ano, a formao do planeta teria ocorrido em 1 de janeiro, o surgimento do oxignio na atmosfera em 13 de junho, o aumento e a diversificao da vida macroscpica a partir de 15 de novembro e o incio da separao da Pangea em 13 de dezembro.

    Considere os seguintes eventos:

    Evento 1. Surgimento do Homo sapiens. Evento 2. Revoluo agrcola do Neoltico. Evento 3. Declnio do Imprio Romano. Evento 4. A colonizao da Amrica pelos europeus.

    A partir das informaes do texto, correto situar os referidos eventos no ms de dezembro desse ano, no(s) dia(s)

  • S i m u l a d o d o C o r a

    ______________________________________________________________________________________________ CURSINHO COMUNITRIO CORA CORALINA (4Cs) 2

    5) Com base na figura e nas informaes abaixo, responda.

    Um viajante saiu de Araripe, no Cear, percorreu, inicialmente, 1000 km para o sul, depois 1000 km para o oeste e, por fim, mais 750 km para o sul. Com base nesse trajeto e no mapa acima, pode-se afirmar que, durante seu percurso, o viajante passou pelos estados do Cear,

    a) Rio Grande do Norte, Bahia, Minas Gerais, Gois e Rio de Janeiro, tendo visitado os ecossistemas da Caatinga, Mata Atlntica e Pantanal. Encerrou sua viagem a cerca de 250 km da cidade de So Paulo.

    b) Rio Grande do Norte, Bahia, Minas Gerais, Gois e Rio de Janeiro, tendo visitado os ecossistemas da Caatinga, Mata Atlntica e Cerrado. Encerrou sua viagem a cerca de 750 km da cidade de So Paulo.

    c) Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Gois e So Paulo, tendo visitado os ecossistemas da Caatinga, Mata Atlntica e Pantanal. Encerrou sua viagem a cerca de 250 km da cidade de So Paulo.

    d) Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Gois e So Paulo, tendo visitado os ecossistemas da Caatinga, Mata Atlntica e Cerrado. Encerrou sua viagem a cerca de 750 km da cidade de So Paulo.

    e) Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Gois e So Paulo, tendo visitado os ecossistemas da Caatinga, Mata Atlntica e Cerrado. Encerrou sua viagem a cerca de 250 km da cidade de So Paulo.

    LINGUA PORTUGUESA

    A partir do trecho de Dom Casmurro de Machado de Assis responda a questo 6:

    1. Tinha-me lembrado a definio que Jos Dias dera deles, olhos de cigana oblqua e 2. dissimulada. Eu no sabia o que era oblqua, mas dissimulada sabia, e queria ver se podiam 3. chamar assim. Capitu deixou-se fitar e examinar. S me perguntava o que era, se nunca os vira, 4. eu nada achei extraordinrio; a cor e a doura eram minhas conhecidas. A demora da 5. contemplao creio que lhe deu outra idia do meu intento; imaginou que era um pretexto para 6. mir-los mais de perto, com os meus olhos longos, constantes, enfiados neles, e a isto atribuo 7. que entrassem a ficar crescidos, crescidos e sombrios, com tal expresso que... Retrica dos 8. namorados, d-me uma comparao exata e potica para dizer o que foram aqueles olhos de 9. Capitu. No me acode imagem capaz de dizer, sem quebra da dignidade do estilo, o que eles 10. foram e me fizeram. Olhos de ressaca? V, de ressaca. o que me d idia daquela feio nova. 11. Traziam no sei que fluido misterioso e enrgico, uma fora que arrastava para dentro, como a 12. vaga que se retira da praia, nos dias de ressaca. Para no ser arrastado, agarrei-me s outras 13. partes vizinhas, s orelhas, aos braos, aos cabelos espalhados pelos ombros, mas to depressa 14. buscava as pupilas, a onda que saa delas vinha crescendo, cava e escura, ameaando envolver- 15. me, puxar-me e tragar-me.

    6) Com base no trecho acima, atribua V s declaraes verdadeiras e F s falsas.

    ( ) Na expresso Eu no sabia o que era oblqua, o termo em destaque tem funo de substantivo. ( ) Em Capitu deixou-se fitar e examinar, linha 3, todos os verbos esto no infinitivo. ( ) O termo idia, deixou de ser acentuado no novo acordo ortogrfico por ser um tritongo oral crescente. ( ) A palavra dignidade, linha 9, formada morfologicamente por prefixo e sufixo.

    ( ) O uso da vrgula em Para no ser arrastado, agarrei-me s outras partes vizinhas, s orelhas, aos braos, aos cabelos espalhados pelos ombros, tem duas funes distintas: as duas primeiras tm funo explicativa, as demais servem para separar elementos de mesma funo sinttica.

    A sequncia correta : a) F,F,V,F,V. d) F,F,F,V,V. b) F,V,V,F,F. e) F,F,F,F,V. c) V,F,F,F,V.

  • S i m u l a d o d o C o r a

    ______________________________________________________________________________________________ CURSINHO COMUNITRIO CORA CORALINA (4Cs) 3

    Leia o trecho a seguir do romance Capites de areia de Jorge Amado e responda a questo 7:

    1. O pano tinha muitos buracos tambm, alm de um rasgo enorme que fazia o carrossel 2. depender da chuva. J fora belo, fora mesmo o orgulho da meninada de Macei noutros tempos. 3. Ficava ento ao lado de uma roda gigante e de uma sombrinha, sempre na mesma praa, e nos 4. domingos e feriados as crianas ricas, vestidas de marinheiro ou de pequeno lorde ingls, as 5. meninas de holandesa ou de finos vestidos de seda, vinham se aboletar nos cavalos preferidos, 6. indo os menores nos bancos com as aias.

    7) O verbo depender, linha 2, est empregado na forma nominal: a) gerndio d) infinitivo impessoal b) infinitivo pessoal e) particpio presente c) particpio passado

    Leia o fragmento do romance O cortio de Alusio Azevedo para responder as questes 8 e 9.

    1. Bertoleza representava agora ao lado de Joo Romo o papel trplice de caixeiro, de criada e 2. de amante. Mourejava a valer, mas de cara alegre; s quatro da madrugada estava j na faina 3. de todos os dias, aviando o caf para os fregueses e depois preparando o almoo para os 4. trabalhadores de uma pedreira que havia para alm de um grande capinzal aos fundos da 5. venda. Varria a casa, cozinhava, vendia ao balco na taverna, quando o amigo andava ocupado 6. l por fora; fazia a sua quitanda durante o dia no intervalo de outros servios, e noite 7. passava-se para a porta da venda, e, defronte de um fogareiro de barro, fritava fgado e frigia 8. sardinhas, que Romo ia pela manh, em mangas de camisa, de tamancos e sem m