Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA · PDF fileMSN:...

Click here to load reader

  • date post

    28-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    215
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Prof Ms Keilla Lopes Mestre em Administração pela UFBA · PDF fileMSN:...

  • Prof Ms Keilla LopesMestre em Administrao pela UFBAEspecialista em Gesto Empresarial pela UEFSGraduada em Administrao pela UEFS

    Contatos: E-mail: [email protected]: [email protected]: keillalopes.wordpress.com

  • Trata-se de um documento que compila asprincipais informaes relativas aoempreendimento, servindo tanto para que oempreendedor possa reunir e organizar aestrutura, como para apresentar o projeto sestrutura, como para apresentar o projeto sdemais pessoas (possveis scios) ouinstituies(financiadoras, parceiras,etc).

    Um bom plano de negcios, portanto, explicaem que consiste a idia central, sistematizando-a, de modo a possibilitar uma anlise criteriosade seu potencial para possveis interessados.

  • O propsito de sistematizar (escrev-lo) preparar para os obstculos que podem surgir.Enquanto as idias se concentram apenas nopensamento (planejamento), acabam carecendode organizao, direo e controle. Ao seremde organizao, direo e controle. Ao seremcolocadas no papel, permitem no s umavisualizao como tambm uma preparaoprvia do que est por vir. Ainda que no sejapossvel eliminar as fraquezas e riscos, muitoimportante alinhar os esforos na mesmadireo.

  • Inicialmente gostaria de salientar que este estudosugestiona um modelo de Plano de Negcio. E nomais que exatamente isso que o seu nome diz: um"modelo".

    Serve para se ter uma viso melhor do que um PlanoServe para se ter uma viso melhor do que um Planode Negcio e eventualmente aproveitar a estrutura ouparte dela adaptada ao "seu negcio"'. Mas cadaempreendimento nico, mesmo que se trate damesma rea de atuao.

  • O modelo no uma camisa de fora. Se o seunegcio apresentar peculiaridades em relaoao modelo de plano de negcio apresentado,no hesite em adapt-lo a suas necessidadesespecficas.especficas.

    O fundamental, at mais do que a concluso doPlano, a pesquisa que voc ter que realizarem busca das respostas s inmeras perguntasque iro surgir e o conseqente o aprendizadoresultante desse trabalho.

  • Por que a escolha do modelo do SEBRAE para trabalharmos ?

    Maior abrangncia e admite ser uma coletnea de diversos autores

    Fonte: www.sebrae.com.br

  • Sumrio Executivo

    Resumo descritivo (os principais pontos do plano de negcio (qual objetivo do escritrio, quanto tempo precisa, a estratgia da empresa no mercado, para quem,etc)

    1.Dados dos empreendedores (experincia profissional e atribuies)atribuies)

    2. A Empresa

    A escolha do nome 2.1Misso, viso e valores da empresa

    2.2 Forma jurdica 2.3Capital Social 2.4. Fonte de recursos

  • 3 Anlise de Mercado 3.1. Estudo dos clientes 3.2. Estudo dos concorrentes

    3.3. Estudo de fornecedores (se achar importante...)

    4. Plano de Marketing 4.1. Descrio dos principais produtos e servios 4.2. Preo 4.3. Estratgias promocionais 4.4. Estrutura de comercializao4.5. Localizao do negcio 4.4. Estrutura de comercializao4.5. Localizao do negcio

    5. Plano Operacional 5.1. Layout 5.2. Capacidade comercial/servios 5.3. Processos operacionais 5.4. Necessidade de pessoal

  • 6.1.Investimento total 6.1.1 Investimentos pr-operacionais 6.1.2 Custo fixo 6.1.3 Custo varivel

    6.1.4 Capital de giro

    6.2. Estimativa do faturamento mensal da empresa 6.2. Estimativa do faturamento mensal da empresa

    6.3 Demonstrativo de resultados

    6.4 Indicadores de viabilidade6.4.1. Ponto de equilbrio6.4.2. Lucratividade 6.4.3. Rentabilidade6.4.4. Prazo de retorno do investimento

  • 7. Construo de Cenrios (Aes corretivas e preventivas)

    8. Avaliao Estratgica 8. Avaliao Estratgica 8.1. Anlise da matriz F.O.F.A.

    9. Avaliao do Plano de Negcio

    10. Referncias Bibliogrficas

  • O sumrio executivo uma enumerao docontedo do Plano de Negcio.

    No se trata de resumo descritivo ou umaintroduo ou uma justificativa e, sim, um ndicecontendo apenas os pontos mais importantes.

    Informaes mais detalhadas viro nas partesseguintes.

  • Embora o sumrio executivo compreendao primeiro item ele s deve ser finalizadoaps a concluso do plano de negcio.

    Encare o modelo e este sumrio como umuma sugesto. Provavelmente, serpreciso ajustes para que seu plano estejaadequado ao tamanho e atividade dasua empresa.

  • A - Qual objetivo do escritrio?B - Quanto tempo precisa?C - Qual a estratgia da empresa no mercado?D - Para quem ser feito feito o Plano de negcio?

  • Ao optar por estruturar um escritrio prprio, oadvogado deve pensar no objetivo inicial (abrir oescritrio) e nos objetivos futuros.

    Deve-se planejar o como se dar o crescimento de suaatividade e imaginar claramente quais so seusatividade e imaginar claramente quais so seusobjetivos e as metas que pretende atingir, alm dedeterminar precisamente o que deseja que o escritriose transforme num determinado espao de tempo.

    Pensando no presente e no futuro!

  • No menos importante ter cincia da distncia necessria apercorrer para chegar aos objetivos pretendidos, sabendo, o quefazer a cada dia, para, no prazo imaginado, conquistar o alvopretendido.

    Para o planejamento correto, vrios questionamentos devem serfeitos, e respondidos pelo prprio advogado da maneira maissimples e objetiva que puder. Neste ramo, como os pontos noso totalmente exatos, pode no haver respostas to claras comoso totalmente exatos, pode no haver respostas to claras comose pretende. Dessa forma, o ideal saber, com preciso, o quedeseja para o futuro, pensar onde est e planejar como far parachegar onde deseja, sem se esquecer que os riscos, inerentes aqualquer atividade devem ser quantificados, calculados, e namedida do possvel, extintos do caminho.

    O planejamento do tempo s funciona com o implemento de metasque, ao serem traadas, devem constar de um cronograma, que,por sua vez, deve ser rigorosamente, observado.

  • Todos os membros do escritrio devem estar cientes doplanejamento, devendo os objetivos, anseios, metas e osprazos serem divulgadas a todos os integrantes, uma vezque todos devem caminhar na mesma direo.

    De nada adianta um bom planejamento se o mesmo no de conhecimento dos integrantes, pois nesse caso, como se cada um da equipe estivesse perdido dentro deum grande projeto, podendo, cada qual, trabalhar emdirees totalmente opostas.direes totalmente opostas.

    H determinados assuntos do planejamento, que, pornatureza, no precisam de ser objeto de divulgao hajavista a relevncia e o interesse do (s) dono (s). Contudo,fora dessa hiptese, os demais membros da equipedevem estar cientes dos planos futuros, de forma, quepossam contribuir, efetivamente, para que o objetivoesteja cada vez mais perto.

  • O advogado empresrio deve ter em mente a criaode um diferencial competitivo para o seu escritrio, ouseja, um "plus", que seja capaz de tornar o novoescritrio especial em relao aos demais existentese que seja capaz de atrair a clientela.

    necessrio saber como far para alcanar os necessrio saber como far para alcanar osobjetivos, e para isso, necessria a montagem deum planejamento especfico que busque diminuir osriscos da atividade, diante da gama de obstculosque qualquer atividade empresarial sofre ao seerguer.

  • H vrios questionamentos que devem ser respondidos,passo a passo, para concretizar um planejamento. A ttulode exemplo, determinar qual ser o tamanho que oescritrio pretende chegar um ponto de extremarelevncia. Ser de pequeno, mdio ou grande porte? Aresposta a esse tpico de fundamental importncia, poissomente com essa idia em mente que o advogadosaber identificar o local e como ser estruturada a suaequipe de advogados, estagirios, alm de auxiliaresadministrativos que eventualmente, devero seradministrativos que eventualmente, devero sercontratados. Outro importante aspecto definir a rea deatuao de seu escritrio, ou seja, o advogado devesaber, claramente, quais as matrias em que ir atuar. claro que definir previamente a rea de atuao umadifcil misso, que deve ser conjugada com o estudoespecfico das demandas de mercado daquela regio.

  • Posicionamentos Genricos

    Diferenciao: alta qualidade, investimento em inovao,muitos servios agregados,alto preo,baixo volume ealto investimento em relacionamentoalto investimento em relacionamento

    Tradio: alta qualidade, pouco investimento eminovao, poucos servios agregados,mdiopreo,mdio volume e mdio investimento emrelacionamento

    Preo: mdia qualidade, sem investimento em inovao,nenhum servio agregado,baixo preo,alto volume epouco investimento em relacionamento

  • Um ou todos os interessados!

  • Aqui voc ir informar (propaganda) os dadosdos responsveis pelo negcio.

    Faa uma breve apresentao de seu perfil,destacando seus conhecimentos, habilidades eexperincias anteriores. Pense em como serpossvel utilizar estes dados (experincias ) afavor do seu empreendimento.

    Obs: antes de definir os scios, vejamos as orientaes a seguir.

  • Ricardo Cher, citado por CHIAVENATO (2007), elaborou o quechamou de "6 C s" para designar as caractersticas que umapessoa deve buscar em outra antes de propor uma parceria ousociedade, afim de viabilizar a criao de um vnculo de longoprazo eficiente:

    Convergncia: comunho de objetivos e identidade de valores;Complementaridade: qualidades que se somam;Companheirismo: respeito e solidariedade, com ntida distino

    entre amizade e sociedade;Confiana: requisito para consenso nas decisesCompreenso: entendimento e tolerncia com intenes e

    receios;Circunstncia: condies pessoais, familiares e financeiras de

    cada um.

  • Para prevenir-se contra a escolha equivocadade scios:

    Analise se os objetivos dos scios so os mesmos,tendo em vista o grau de ambio de cada um e adimenso que desejam para o negcio;