Neuroses - FPCEUP · PDF file02-01-2007 Psicopatologia Geral e Especial Carlos Mota Cardoso 2...

Click here to load reader

  • date post

    13-Oct-2018
  • Category

    Documents

  • view

    221
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Neuroses - FPCEUP · PDF file02-01-2007 Psicopatologia Geral e Especial Carlos Mota Cardoso 2...

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    1

    NeurosesNeuroses

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    2

    NeurosesNeuroses

    Psicologia do SofrimentoPsicologia do Sofrimento

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    3

    Psicologia do sofrimentoPsicologia do sofrimento

    AngAngstia existencialstia existencial

    Experincia corporalExperincia corporalConstrangimento que emerge do nConstrangimento que emerge do ncleo do ser cleo do ser

    Experincia psExperincia psquicaquicaApreenso face ao futuro explicitada Apreenso face ao futuro explicitada fenomenologicamente sob a forma de sentimento fenomenologicamente sob a forma de sentimento der insegurander inseguranaa

    AfectividadeAfectividade

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    4

    DiferenDiferena entre anga entre angstia existencial e angstia existencial e angstia stia neurneurticatica

    AngAngstia existencialstia existencialAssenta na inquietaAssenta na inquietao que invade o homem quando este o que invade o homem quando este

    se confronta com o nada da no existncia.se confronta com o nada da no existncia.

    AngAngstia neurstia neurticaticaEstEst muito mais relacionada com a vivncia da morte muito mais relacionada com a vivncia da morte

    entendida esta como desagregaentendida esta como desagregao fo fsica.sica.

    AfectividadeAfectividadePsicologia do sofrimentoPsicologia do sofrimento

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    5

    AngAngstia neurstia neurticatica

    Intra-psquicaEscorre da luta (conflito) entre os diversos nEscorre da luta (conflito) entre os diversos nveis da veis da

    personalidade (vital, anpersonalidade (vital, anmico e espiritual) face a mico e espiritual) face a vivncias vivncias ntimas.ntimas.

    ExtraExtra--pspsquicaquicaEmerge directamente da relaEmerge directamente da relao do homem com o mundo, o do homem com o mundo,

    da forma como o homem responde da forma como o homem responde s situas situaes limite es limite (Jaspers) que ele no pode ultrapassar.(Jaspers) que ele no pode ultrapassar.

    AfectividadeAfectividadePsicologia do sofrimentoPsicologia do sofrimento

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    6

    Uma das faces da angUma das faces da angstia neurstia neurtica tica relacionarelaciona--se com a dinmica relacional se com a dinmica relacional Homem Homem Mundo (modo de resposta Mundo (modo de resposta s s situasituaes limitees limite). Uma destas situa). Uma destas situaes es a morte. Cada um se relaciona com ela a morte. Cada um se relaciona com ela de forma especde forma especfica e de acordo com o fica e de acordo com o seu seu estar no mundoestar no mundo..

    AfectividadeAfectividadePsicologia do sofrimentoPsicologia do sofrimento

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    7

    AnsiedadeAnsiedadeExperincia corporal avisos Experincia corporal avisos neuroneuro--vegetativosvegetativos. . Experincia psExperincia psquica temor face ao desconhecido que quica temor face ao desconhecido que

    se esconde no futuro. se esconde no futuro. Experincia prExperincia prxima do medo.xima do medo.

    AngAngstiastiaExperincia corporal desconforto interno difuso que Experincia corporal desconforto interno difuso que

    emerge das profundidades do seremerge das profundidades do serExperincia psExperincia psquica apreenso face ao devir com as quica apreenso face ao devir com as

    suas promessas e ameasuas promessas e ameaas.as.

    AfectividadeAfectividadePsicologia do sofrimentoPsicologia do sofrimento

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    8

    Rumo Rumo neuroseneurose

    Do sofrimento normal Do sofrimento normal ao patolao patolgicogico

    A estruturaA estruturao neuro neurticatica

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    9

    NeurosesNeuroses CullenCullen 17691769Todas as afecTodas as afeces naturais do sentido e do movimento, em que a es naturais do sentido e do movimento, em que a hipertimia no faz parte, e todas aquelas que no dependem de umhipertimia no faz parte, e todas aquelas que no dependem de uma a afecafeco local dos o local dos rgos, mas sim de uma afecrgos, mas sim de uma afeco mais geral do o mais geral do Sistema Nervoso...Sistema Nervoso... PinelPinel 17891789ConcepConcepo o anatomoanatomo--clclnicanica (diagn(diagnstico de excluso).stico de excluso). CharcotCharcotLeso dinmica.Leso dinmica. JanetJanetSecundSecundria a uma descida da tenso psicolria a uma descida da tenso psicolgica, produzida por gica, produzida por esgotamento cerebral, o qual altera a realidade psesgotamento cerebral, o qual altera a realidade psquica do sujeito.quica do sujeito. FreudFreudO conflitoO conflitoTraumas psicossociais produzidos em etapas precoces da vida.Traumas psicossociais produzidos em etapas precoces da vida.

    EvoluEvoluo histo histricarica NeurosesNeuroses

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    10

    Freud concluiu que a causa da neurose se Freud concluiu que a causa da neurose se encontrava nos processos que determinam o encontrava nos processos que determinam o desenvolvimento da personalidade, estabelecendo desenvolvimento da personalidade, estabelecendo uma continuidade entre as Perturbauma continuidade entre as Perturbaes da es da Personalidade e a clPersonalidade e a clnica neurnica neurtica.tica.

    Assim o conceito de Neurose experimentou Assim o conceito de Neurose experimentou modificamodificaes profundas ao longo da histes profundas ao longo da histria, desde a ria, desde a sua posisua posio original orgnica ato original orgnica at mais psicogmais psicognica nica que impera actualmente.que impera actualmente.

    NeurosesNeuroses

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    11

    Teoria genTeoria genticatica Teorias neurofisiolTeorias neurofisiolgicasgicas Teoria dinmicaTeoria dinmica Teoria organodinmicaTeoria organodinmica Teoria da timopatia ansiosaTeoria da timopatia ansiosa Teoria psicanalTeoria psicanalticatica Neuroses experimentaisNeuroses experimentais Teoria comportamentalTeoria comportamental

    NeurosesNeurosesTeorias da NeuroseTeorias da Neurose

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    12

    Teorias da NeuroseTeorias da Neurose

    Teoria genTeoria genticatica

    A sua importncia diminuiu com a importncia dada psicanlise

    A maior frequncia, a actividade nervosa vegetativa e a resposta ao stress determinadas geneticamente

    Estudos com gmeos (Neurose de angstia; Neurose obsessiva)

    NeurosesNeuroses

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    13

    Bases neurofisiolBases neurofisiolgicasgicas Regies Regies subsub--corticaiscorticais diencefdienceflicas (Eysenck)licas (Eysenck) Parmetros bParmetros bsicos da personalidade sicos da personalidade

    NeuroticismoNeuroticismo activaactivao vegetativao vegetativaExtroversoExtroverso activaactivao cortical o cortical

    Os histOs histricos teriam elevado neuroticismo e extroverso mricos teriam elevado neuroticismo e extroverso mdia / alta dia / alta Estas teorias acentuam a importncia das perturbaEstas teorias acentuam a importncia das perturbaes da funes da funo nervosao nervosa

    Teorias NeurofisiolTeorias Neurofisiolgicasgicas Susceptibilidade ao castigo ou Susceptibilidade ao castigo ou recompensa (recompensa (GrayGray) ) A base neurofisiolA base neurofisiolgica da susceptibilidade ao castigo ou recompensa gica da susceptibilidade ao castigo ou recompensa o sistema deo sistema deinibiinibio comportamental, no sistema o comportamental, no sistema septosepto--hipocampicohipocampico, respons, responsvel pela resposta vel pela resposta ansiedadeansiedade Personalidade definida segundo dois eixosPersonalidade definida segundo dois eixos

    AnsiedadeAnsiedade -- mmxima nos neurxima nos neurticos introvertidos. ticos introvertidos. ImpulsividadeImpulsividade -- mmxima nos indivxima nos indivduos com elevada susceptibilidade duos com elevada susceptibilidade

    recompensa e mrecompensa e mnima nos indivnima nos indivduos com mduos com mxima resposta ao castigo.xima resposta ao castigo.

    Teorias da NeuroseTeorias da Neurose

    Teoria neurofisiolTeoria neurofisiolgicagica

    NeurosesNeuroses

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e EspecialCarlos Mota Cardoso

    14

    Teoria dinmica de Teoria dinmica de PierrePierre JanetJanet

    Baseada no deficit funcional de energia ou tenso da Baseada no deficit funcional de energia ou tenso da neurose.neurose.

    PerturbaPerturbao dos no dos nveis superiores de controle, com veis superiores de controle, com automatismos e com consequente desadaptaautomatismos e com consequente desadaptao o realidade social.realidade social.

    Entende a personalidade como uma realidade Entende a personalidade como uma realidade integrada por diferentes funintegrada por diferentes funes em evolues em evoluo, em que o, em que as superiores controlam as mais primitivas.as superiores controlam as mais primitivas.

    As neuroses so perturbaAs neuroses so perturbaes ou paragens na es ou paragens na evoluevoluo das ditas funo das ditas funes .es .

    As funAs funes voluntes voluntrias regridem atrias regridem at aos aos automatismos.automatismos.

    Teorias da NeuroseTeorias da Neurose

    Teoria dinmicaTeoria dinmica

    NeurosesNeuroses

  • 02-01-2007 Psicopatologia Geral e Es