Informativo SVF Junho2011

Click here to load reader

  • date post

    20-Mar-2016
  • Category

    Documents

  • view

    224
  • download

    1

Embed Size (px)

description

Jornal Informativo e Formativo

Transcript of Informativo SVF Junho2011

  • INFORMATIVO

    SSSSSo Vicenteo Vicenteo Vicenteo Vicenteo VicentePUBLICAO MENSAL DA PARQUIA SO VICENTE FRRER - FORMIGA-MG ANO XIX - N 244 - JUNHO de 2011

    Congregao dosPadres do SagradoCorao de Jesus

    Entre em contato conosco:Pa. So Vicente Frrer, 27 - Centro- Caixa Posta 58 - 35.570-000Formiga-MG - Fone (37) 3322-2131

    E-mail:formiga.psvf@diocesedeluz.org.br

    Discpulos de Pe.Dehon, queremos fazerda unio com Cristo, no

    seu amor pelo Pai e peloshomens, o princpio e ocentro de nossa vida

    (Cst. SCJ 17)

    PRECISOSAIR DASSACRISTIAS EIR AO POVO(PE. DEHON)

    (37)3321-1977106,5 FM

    Rdio Cor

    Aconteceu- Semana SantaAconteceu- Semana SantaAconteceu- Semana SantaAconteceu- Semana SantaAconteceu- Semana Santa

    PPPPP. 06. 06. 06. 06. 06

    Jesus...

    ...Amor e Doao sem fim!

    p. 03p. 03p. 03p. 03p. 03

    Evangelho de Joo- OEvangelho de Joo- OEvangelho de Joo- OEvangelho de Joo- OEvangelho de Joo- OEvangelho do AmorEvangelho do AmorEvangelho do AmorEvangelho do AmorEvangelho do Amor

    Lurdinha Gomesp. 03p. 03p. 03p. 03p. 03

    Maria modelo de f paraMaria modelo de f paraMaria modelo de f paraMaria modelo de f paraMaria modelo de f paratoda humanidadetoda humanidadetoda humanidadetoda humanidadetoda humanidade

    Vitria Ramos

    p. 02p. 02p. 02p. 02p. 02

    A Devoo ao SagradoA Devoo ao SagradoA Devoo ao SagradoA Devoo ao SagradoA Devoo ao SagradoCorao de JesusCorao de JesusCorao de JesusCorao de JesusCorao de Jesus

    Ruy Martinsp. 04p. 04p. 04p. 04p. 04

    Jovens, Vinde a msim vs Jovens, Vinde a msim vs Jovens, Vinde a msim vs Jovens, Vinde a msim vs Jovens, Vinde a msim vstodos qu estais aflitos...todos qu estais aflitos...todos qu estais aflitos...todos qu estais aflitos...todos qu estais aflitos...

    Marquinhos Coelho

    p. 04p. 04p. 04p. 04p. 04

    Catequese- Jesus catequistaCatequese- Jesus catequistaCatequese- Jesus catequistaCatequese- Jesus catequistaCatequese- Jesus catequistados Discpulosdos Discpulosdos Discpulosdos Discpulosdos Discpulos

    Wanda Picardip. 09p. 09p. 09p. 09p. 09

    Encarte- SetoresEncarte- SetoresEncarte- SetoresEncarte- SetoresEncarte- Setores

    p. 05p. 05p. 05p. 05p. 05Liliane

    Espao InfantilEspao InfantilEspao InfantilEspao InfantilEspao Infantil

    p. 06p. 06p. 06p. 06p. 06

    Benefcio das frutasBenefcio das frutasBenefcio das frutasBenefcio das frutasBenefcio das frutasvermelhasvermelhasvermelhasvermelhasvermelhas

    Lcia GiarolaMaria Aparecida P. da Cruz

  • As matrias disponibilizadas nesta edioso de responsabilidade de seus autores.

    Fundador: Pe. Cludio Weber scjData de Fundao: 01/10/1990Editor Responsvel: Pe. Aurlio Pereira, scjDigitao e Diagramao: Samuel OliveiraPieroniRedao: Equipe Informativo So VicenteTiragem: 10.000 - Distribuio: GratuitaImpresso: FUMARC - (0xx31) 3249-7400

    Praa So Vicente Frrer, 27 - Formiga-MGCEP: 35.570-000 - Fone: (0xx37) 3322-2131

    psvf@paroquiasaovicenteferrer.com.br

    INFORMATIVO

    So Vicente

    PE. AURLIO PEREIRA, SCJEditorial

    JOS LUIS DOS SANTOS

    Junho de 2011Junho de 2011Junho de 2011Junho de 2011Junho de 2011 0202020202

    Blog do autor: http://pesdomensageiro.wordpress.com.

    Adoro Lamparina!xistem algumas notcias

    que , mesmo sendovinculadas e repetidas, nunca setornam saturadas ou envelhecidas.

    Eis uma delas: Deus amou tantoo mundo que enviou seu Filho aomundo para que o mundo seja salvopor Ele. ( Jo 3,16-21)

    Jesus nos deu esta notcia. Ele afonte segura da notcia, Ele ocomunicador da notcia e a notciamesma, j que Ele o amor de Deustornando gente, encarnado, atuantee atuado na vida do mundo.

    Via de regra, as notcias sodivulgadas por meio de manchetes,frases com grande poder de impactoe comunicao: Dizem muito compoucas palavras.

    O Corao de Jesus a grandemanchete doamor de Deus. e l o q u e n t e ,comunicador doa m o rapaixonado deum Deus que foiao extremo deamor para quens pudssemossentir amados,

    redimidos, salvos.Ao contemplarmos o corao

    transpassado do Salvador, teremos acerteza: Deus amou os seus e osamou at o fim. ( Jo 13,1)

    ERUY

    A DEVOO AOSAGRADO CORAO

    DE JESUSA luz danante da lamparinasempre me chamou a ateno. Elano tem nenhum compromisso coma beleza, com a limpeza ou com acerteza. Ela est ali para servir,simplesmente. Ache feia ou bonita,que exale bom ou mal odor, umacoisa certa e tenho que revelar:l em casa, quando a noite chegava,ela era o mximo!

    Remete-me a um passado (noto distante...), quando ausvamos. Fim de tarde, ns,crianas, brincando no cho de tijolo vista, algumas das minhas irmssaindo para estudar, meu paichegando do servio, numa bicicletaverde, Monark Srie Ouro - emhomenagem Copa de 1970- minhame na sua inseparvel mquina decostura Singer, cadenciando com osps nossa vida simples, mas cheiade honestidade e orao.

    A lamparina era essencial nessetodo. Ficava s escondidas duranteo dia, mas, noite, chegava suahora de glria: ela passava a ser oastro-rei da nossa casa! Como elanunca foi egosta, em um lugar ondepudesse ajudar a todos, ela ficavaali, bailando sua luz e exalando seucheiro caracterstico. Parecia feliz,mesmo quando as coisas no iamto bem assim.

    Por vezes, eu tinha a impressode que a lamparina tinha cursadoPsicologia, coisa rara na poca. Elainsinuava entender os momentos detenso que, por vezes, pairava noar. Sua luz tnue tornava-se maisforte, iluminava mais, jorrava maisclaridade sobre trevas. Momentospassageiros, pobre dela, podiamostrar-nos pouco sobre suaformao Lux-Freudiana. Coisa decriana, talvez, mas gestoseficientes e suficientes dela, comcerteza. Um simples soprarencerrava sua ilustre apresentao.

    Volta e meia, o Pe. AntnioThamazia aparecia por l. Tomavaum gole de caf feito com coadorde pano, numa xcara esmaltada,conversava com aquele sotaquecarregado de quem j morou no suldo pas. Encostava-se a um fogo lenha para comer uma quitandacaseira ou alguma comprada, spressas, na Barraquinha do Lino.Ele gostava de fazer surpresas. Odinheiro ficava guardado nagavetinha da Singer. Essa funo eraminha: buscar a quitanda para o

    Padre que um dia eu vislumbravaser tambm. A lamparina s ouviaas sbias palavras do PadreDehoniano, na simplicidade.

    Pe. Antnio visitava-nos paralevar esperana e voltava para acasa paroquial renovado delatambm: os simples ensinam maisdo que aprendem. Acho que notinha fome quando por l chegava.O po da simplicidade sacia muito.Ouso dizer que ele traz um poucode lamparina consigo.

    Revigorados pela esperana, erahora de colher a couve na horta,picar alguns tomates, fazer arroz,feijo, ouvir a reclamao dosporcos no terreiro, as galinhasanunciando que iriam dormir comuma chuva tremenda (recheada detroves e raios) caindo l fora,prenncio de algumas goteirasdentro de casa... Momento da nicachateao da lamparina, eu imagino:as velas para Santa Brbara! Porque eu no posso intercedertambm?, acredito que pensava ela.Mas, tudo bem, Santa Brbaramerece uma matriz de luz bembonita, consolava-se.

    L ficava ela, bailando, ouvindo,sendo fonte de luz e claridade nomar negro em que s a noiteconsegue nos imergir.

    A lamparina tem um coraocomo o Corao de Jesus, que jorravida... Nossa lamparina tinhacorao, pena que no era como ode Cristo, que eterno. O dela jnem fumega mais.

    Neste ms de Junho, maisespecificamente, no dia 27,comemoramos o dia do SagradoCorao de Jesus. Esta devoo, tobonita em nossa Igreja, tem sua origemnas revelaes que o prprio Jesus feza Santa Margarida Maria Alacoque.Nasceu em 22 de agosto de 1647, emBorgonha, Frana. Margarida que foiincialmente monja Clarissa, tornou-sedepois uma religiosa da Ordem daVisitao, fundada por So Francisco deSales. Segundo consta, Jesus fez trsrevelaes a ela e a encarregou dedivulgar esta devoo. A primeiraapario ocorreu em Dezembro de 1673;a segunda, em 1674 e a terceira, em1675. Numa das ocasies Jesus disse aMargarida: Prometo-te, pela Minhaexcessiva misericrdia e pelo amor todo-poderoso do meu Corao, conceder atodos os que comungarem nas primeirassextas-feiras de nove mesesconsecutivos, a graa da penitncia final;no morrero em minha inimizade, nemsem receberem os sacramentos, e MeuDivino Corao lhes ser seguro refgionessa ltima hora. Esta a 12 das 12Promessas do Corao de Jesus. Desdeento, surgiu a devoo das primeirassextas-feiras, que existe at hoje.

    Sabemos que o corao o smbolodo amor. dele que brotam todos ossentimentos mais profundos. Sabemos,tambm, que Jesus, mesmo sendodivino, foi um ser humano como ns etambm teve um corao que amava,que sofria, que se alegrava. Estecorao manifestou tantas vezes amor,compaixo e misericrida pelo prximo.Assim, quando falamos do Corao deJesus, estamos falando da prpriapessoa de Jesus, a expresso mximado Amor de Deus por ns. Ele nos amoutanto que deu a vida por ns. E mais,continua nos amando at hoje.

    Atravs Dele, Deus manifestou emanifesta todo o seu amormisericordioso. E como bem disse o Pe.Francisco Sehnem, sacerdote daCongregao dos Padres do SagradoCorao de Jesus: a melhor forma desermos devotos do Corao de Jesus nomundo de hoje ser levar esta misericrdiado Corao de nosso Deus aos nossosirmos e irms, principalmente aos pobres,oprimidos, esquecidos, marginalizados; ser misericrdia do Corao de Jesus paratodos eles e tentar reconstruir neles orosto, o projeto de Deus.

    Rezemos:SAGRADO CORAO DE JESUS:Ns temos confiana em vs!

  • Vista-se bem...para ser bem visto

    R. Baro de Piunhi, 53- FormigaFone: 3322-1308 - Fax: 3322-1843

    0303030303 Junho de 2011Junho de 2011Junho de 2011Junho de 2011Junho de 2011

    1 S. Justino- At 17,15.22-18,1;Sl 147; Jo 16,12-152 - S. Marcelino e S. Pedro- At18,1-8; Sl 97; Jo 16,16-203 -Carlos Lwanga e Comps.- At18,9-18; Sl 46; Jo 16,20-234 At 18,23-28; Sl 46; Jo 16,23-285 Asceno do Senhor- At 1,1-11; Sl 46; Ef 1,17-23; Mt 28,16-206 - S. Norberto- At 19,1-8; Sl 67;Jo 16,29