INFLU£¹NCIA DE FATORES ETIOL£â€œGICOS,...

Click here to load reader

download INFLU£¹NCIA DE FATORES ETIOL£â€œGICOS, IMUNOL£â€œGICOS ... caminhos diferentes. Minha companheira na sua

of 156

  • date post

    25-Jul-2020
  • Category

    Documents

  • view

    0
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of INFLU£¹NCIA DE FATORES ETIOL£â€œGICOS,...

  • VALÉRIA MARIA DE SOUZA FRAMIL

    PITIRÍASE VERSICOLOR: INFLUÊNCIA DE FATORES ETIOLÓGICOS, IMUNOLÓGICOS,

    FAMILIARES, CONSTITUCIONAIS, CLÍNICOS E DE HÁBITOS PESSOAIS NO SEU DESENCADEAMENTO E NA SUA RECIDIVA.

    ESTUDO DE UMA AMOSTRA AMBULATORIAL.

    Tese de Doutorado do Curso de Pós- Graduação da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo para Obtenção do Título de Doutor em Medicina.

    São Paulo 2006

  • Livros Grátis

    http://www.livrosgratis.com.br

    Milhares de livros grátis para download.

  • VALÉRIA MARIA DE SOUZA FRAMIL

    PITIRÍASE VERSICOLOR: INFLUÊNCIA DE FATORES ETIOLÓGICOS, IMUNOLÓGICOS,

    FAMILIARES, CONSTITUCIONAIS, CLÍNICOS E DE HÁBITOS PESSOAIS NO SEU DESENCADEAMENTO E NA SUA RECIDIVA.

    ESTUDO DE UMA AMOSTRA AMBULATORIAL.

    Tese de Doutorado do Curso de Pós- Graduação da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo para Obtenção do Título de Doutor em Medicina. Área de concentração: Ciências da Saúde Orientadora: Profa. Dra. Clarisse Zaitz Co-orientadora: Profa. Dra. Márcia Melhem

    São Paulo 2006

  • FICHA CATALOGRÁFICA

    Preparada pela Biblioteca Central da

    Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

    Framil, Valéria Maria de Souza Pitiríase versicolor: estudo conceitual, etiológico, imunológico e perfil de sensibilidade in vitro a derivados azólicos./ Valéria Maria de Souza Framil. São Paulo, 2006.

    Tese de Doutorado. Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo – Curso de pós-graduação em Medicina.

    Área de Concentração: Ciências da Saúde Orientador: Clarisse Zaitz Co-Orientador: Márcia Melhem

    1. Tinha versicolor 2. Malassezia/classificação 3. Malassezia/isolamento & purificação 4. Ketoconazol 5. Itraconozol

    BC-FCMSCSP/70-2006

  • Dedicatória

    Aos meus pais, Afonsina e Sebastião, que ensinaram

    meus primeiros passos, entenderam meus desejos e

    curtiram minhas conquistas.

    Ao meu marido, Robison, alguém que a cada dia que

    passa vem sendo capaz de ouvir o silêncio do meu

    coração.

    À minha filha, Juliana, que me ensinou a ser forte,

    inspirando-me a ter vontade de mudar e de buscar

    caminhos diferentes. Minha companheira na sua

    infância, adolescência e, hoje, uma mulher forte

    capaz de me fazer lembrar que em cada um de nós

    vive uma esperança no meio do desânimo e do

    cansaço.

    Aos meus irmãos, pela nossa história de vida e pelo

    amor que nos une.

    Aos meus sobrinhos, que são responsáveis por uma

    alegria contagiante e que me fazem prestar atenção

    na simplicidade da vida.

    À Nilce, minha grande amiga e companheira nas

    profundas transformações da minha vida.

    À Flávinha, minha afilhada de coração, meu amor

    eterno.

    Aos meus sogros, Casemiro e Jandira, pelo carinho,

    afeto e torcida por esta caminhada familiar.

  • Agradecimentos

    À Profa. Dra. Clarisse Zaitz, minha orientadora, agradeço por nos ensinar a cultivar

    o otimismo e, assim, colher as nossas valiosas recompensas. Meu agradecimento,

    meu afeto, minha admiração e minha amizade.

  • Agradecimentos

    À Profa. Dra. Márcia Melhem, minha co-orientadora, pelo carinho que me recebeu,

    apoio, pela colaboração e por suas sugestões sempre oportunas.

  • Agradecimentos

    À Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo e à Faculdade de

    Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo, minha admiração e meu respeito.

    À CAPES - A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, pelo

    apoio financeiro a este trabalho.

    Ao Departamento de Medicina da Santa Casa de São Paulo, pela contribuição para

    minha formação profissional.

    À Clínica de Dermatologia da Santa Casa de São Paulo, que considero importante

    na formação de tantos jovens e, dessa maneira, cria laços profissioniaIs a cada um

    deles.

    Aos companheiros da Clínica de Dermatologia da Santa Casa de São Paulo,

    agradeço pela acolhida, pela amizade e pelo apoio durante todos esses anos: Dra.

    Thaís H. Proença de Freitas, Prof. Dr. Marcus Maia, Dr Humberto Frucchi, Profa.

    Dra. Ida A.G. Duarte, Dra. Ana Sanches Boix da Silva, Dra. Helena Müller, Dra.

    Rosana Lazzarini, Dra. Silvia Soutto Mayor, Dr Nelson Ferrari, Dra. Roberta

    Buense Bedrikow, Dra. Ana Estela Ribeiro, Dra. Daniella Abbruzini de Souza

    Koeller, Dra. Flávia Opdebeck, Dra. Carla Russo, Dra. Clarice Kobata, Dra.

    Selma M.F. Heléné e Dr Daniel Lorenzini.

    Ao Prof. Dr. Nelson Proença, minha admiração e respeito.

    Ao Prof. Dr. Fausto Forin Alonso (in memorian), por todo o seu legado

    dermatológico.

    À Dra. Lígia R.B. Ruiz, pela amizade, apoio, incentivo, colaboração e por seu

    profissionalismo imprescindível, sem os quais não seria possível a realização des-

    te trabalho.

    À Profa. Dra. Maria Walderez Szeszs ,pela sua paciência e ensinamentos.

  • Agradecimentos

    À Elaine Cristina Corneta, grande colaboradora deste trabalho.

    À Dra. Karin S. Yamada, pelo carinho de sempre,apoio e colaboração.

    Ao Dr. Ruppert Ludwig Hahnstadt, pela sua inestimável colaboração.

    À Laura Hitomi Muramatu, pela dedicação e paciência que tanto contribuíram para

    realização deste trabalho.

    Aos Médicos residentes e estagiários da Clínica de Dermatologia da Santa Casa de

    São Paulo, pela compreensão e amizade.

    À Sandra Maria Costa Nunes, Regina Celeste R.P. de Barros, Maria Antonia P.

    Ladeira, Eloísa Lima e Geraldo Rocha, pela dedicação ao trabalho e boa vontade

    sempre disponíveis.

    Às minhas amigas, Dra. Andréa Sayaka Masada, Dra. Rosângela Manchini e Dra.

    Márcia Nobre e Dra. Veruska L. Pontes, pelo carinho e bons papos filosóficos.

    À Sra. Celina Casagrande Federico, supervisora dos cursos de Pós-Graduação, e à

    Sra. Rita de Cássia Santos de Oliveira, assitente do curso de Pós Graduação, pela

    compreensão e apoio durante todo o período do curso.

    Às bibliotecárias, Sadia Hussein Mustafá e Sonia Regina Fernandes Arevalo, pelo

    auxilío e apoio.

    Às minhas secretárias, Flaviana Cavalcante, Núbia Sousa Medrado e Márcia Keiko

    S. Alves, pela força nesta etapa de vida tão importante.

  • Sumário

    SUMÁRIO

    1. INTRODUÇÃO ................................................................................................. 2 2. REVISÃO DA LITERATURA............................................................................ 5 2.1. Taxonomia das leveduras do gênero Malassezia ............................................ 5 2.2. Histórico das leveduras do gênero Malassezia................................................ 5 2.3. Estado atual das leveduras do gênero Malassezia.......................................... 6 2.4. Doenças associadas às leveduras do gênero Malassezia .............................. 8 2.4.1. Decorrentes do crescimento e forma patogênica das leveduras do

    gênero Malassezia ........................................................................................... 8 2.4.1.1. Pitiríase versicolor............................................................................................ 8 2.4.1.2. Onicomicose .................................................................................................. 12 2.4.1.3. Malasseziose ................................................................................................. 13 2.4.2. Decorrentes de metabólitos das leveduras do gênero Malassezia................ 13 2.4.2.1. Foliculite pitirospórica..................................................................................... 13 2.4.2.2. Papilomatose confluente e reticulada de Gougerot e Carteaud (PCGC)....... 14 2.4.2.3. Dermatite seborréica...................................................................................... 15 2.4.2.4. Dermatite atópica ........................................................................................... 17 2.4.2.5. Psoríase ......................................................................................................... 18 2.4.2.6. Pustulose neonatal por Malassezia furfur ...................................................... 19 2.5. Epidemiologia da pitiríase versicolor.............................................................. 19 2.5.1. Freqüência da pitiríase versicolor no Brasil ................................................... 19 2.5.2. Frequência da pitiríase versicolor no mundo ................................................. 21 2.5.3. Freqüência da pitiríase versicolor em relação à faixa etária.......................... 22 2.5.4. Freqüência da pitiríase versicolor em relação ao sexo e raça....................... 24 2.5.5. Freqüência da pitiríase versicolor em relação à profissão............................. 24 2.6. Identificação das espécies de leveduras do gênero Malassezia ................... 25 2.6.1. Identif