Gau vol01 2012_issuu

Click here to load reader

  • date post

    17-May-2015
  • Category

    Documents

  • view

    109
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Gau vol01 2012_issuu

  • 1. VOL01 2012 Galeria de Arte Urbana Nas Paredes... Mostra 2012 ParizOnewww.galeriaurbana.com.pt www.facebook.com/galeriadearteurbanaGAU

2. Nas Paredes... Jlio de Matos - C.H.P.L. Evocando o dia mundial da sade mental, iniciaramse no passado dia 10 de Outubro, as intervenes artsticas no muro do Centro Hospitalar Psiquitrico de Lisboa, Rua das Murtas. No mbito de uma parceria entre a Galeria de Arte Urbana e a administrao daquele Hospital, convidaram-se os criadores Aspen, Eime, Jos Carvalho, Mar, Miguel Ayako, Nark, Nomen, Odeith, Rob, Slap e Smile, a produzirem algo do que sabem fazer melhor o rosto.e nas palavras de Jos S Gil, Um retrato sempre uma multido, se em cada face se encontram inmeras faces, ento muitos de ns estaremos representados neste que ser o maior muro dedicado arte urbana na cidade de Lisboa, com cerca de 1km de extenso. Posteriormente, os troos do muro ainda no trabalhados e acreditem que so muitos, sero abertos a outras propostas de interveno artstica.MarNarkNomenJos CarvalhoSmileOdeithAyakoVOL01 2012Slap 3. Lisbon Wall Finalmente Lisboa possui um muro totalmente dedicado s prticas do graffiti. A gesto deste espao destinado a intervenes autorizadas, ser conjuntamente assegurada pela GAU e por alguns dos mais reconhecidos writers nacionais. As propostas artsticas para este local, podero ser enviadas para o e-mail lisbonwall@gmail.com e gau@cm-lisboa.pt Atravs da legalizao desta parede, a GAU procura no apenas envolver a comunidade artstica empenhada em registos caligrficos, mas tambm sensibilizar um pblico mais vasto para o reconhecimento da arte urbana enquanto expresso a considerar no espao pblico. Com o objetivo de promover os distintos discursos, tcnicas e tendncias da arte do aerossol, valorizando as competncias e a criatividade dos artistas participantes, lanamos o convite a todos os interessados a visitarem o local onde j decorreram os eventos aqui destacados.Boogie Down Lisbon | Rua Cais de AlcntaraBoogie Down Lisbon Entre os dias 14 e 15 de Julho, concretizou-se no mesmo muro municipal, o Boogie Down Lisbon como evento que inaugurou o Lisbon Wall e que reuniu alguns artistas nacionais Bray, Chure, Creyz, Mar, Myster, Nark, Nomen, Odeith, ParizOne, Qu?, Ram e Rote. Dedicada ao tema da cidade de Lisboa, esta iniciativa foi co-organizada pela Galeria de Arte Urbana que se encontra sob a tutela do Departamento de Patrimnio Cultural da CML, e pelo writer ParizOne.Writers DelightMar | Boogie Down LisbonDurante o ms de Setembro, decorreu o Writers Delight, evento promovido pela Dedicated Store Lisboa, que envolveu diversos apoios, entre eles o da Galeria de Arte Urbana.2001: A SPACE ODYSSEY foi a temtica escolhida para este ano e a iniciativa concretizou-se nas paredes da Calada do Lavra e naquele muro municipal, situado na Rua Cais de Alcntara.Writers Delight contou com a participao O de um conjunto no s de autores nacionais Blast, Odeith, ParizOne, Qu?, Slap, Travis, Vile e Walk , mas tambm estrangeiros Chas, Esko, Kj263, Lenor, Les Gens, Maestro, Morta, Narc, Nask, Semor, Seick, Utopia e Zoer , abrindo-se assim o Lisbon Wall comunidade internacional. Odeith | Boogie Down LisbonChas, Jeas, Lenor, Narc, Nask, Semor, Slap, Utopia, Zoer | Writers Delight 2012Rote | Boogie Down Lisbon 4. Nas Paredes... As ltimas de Vhils em Lisboa Recentemente Lisboa recebeu novas peas de Alexandre Farto aka Vhils, em ambincias to distintas como a da velha e pitoresca Alfama, a da torre do Edifcio-Escola da Associao Humanitria dos Bombeiros Voluntrios Lisbonenses ou ainda a de uma parede contgua aos painis azulejares da autoria de Joo Abel Manta, na Avenida Calouste Gulbenkian.laboradas em Maio, por ocasio da sua E mostra individual na Agncia Vera Corts, as obras confirmam a persistncia de Vhils na perscrutao do que uma efgie de cimento pode trazer de humano contemplao da cidade. Os rostos annimos continuam assim, a emergir nas paredes do autor, por vezes com a discrio de uma concreo de sal que cristalizou superfcie, outras com o dramatismo de uma exploso que esventrou o reboco. Como uma flor no asfalto, mas desta feita no cimento, expressa-se uma certa luz no olhar dos representados e o espao envolvente por sua vez, parece assimilar rapidamente estas criaes, limitando-se Alexandre, de algum modo, a revelar o que j ali existia.B. Shanti | Captain Borderline The investors and the Eurogame o ttulo da pea produzida por B.Shanti da crew alem Captain Borderline, tendo sido executada com o apoio da Galeria de Arte Urbana, num muro municipal localizado na Av. das Foras Armadas, em Agosto passado. A obra deste autor marcada pelas mensagens de cariz social e poltico, opo crtica que se reflete neste seu primeiro mural executado em Lisboa. Sob o fundo de um sol raiado disfarado em moeda de um euro, dois jogadores lanam as peas das capitais europeias, numa nova etapa do xadrez internacional.s Captain O Borderline actuam h cerca de uma dcada na cena da arte urbana internacional, composta por A.Signl, Marcelos Wallace, 666 e B.shanti, encontrando-se ligados organizao do City Leaks - Cologne Urban Art Festival.VOL01 2012 5. Alm das Paredes...Reciclar o Olhar Esta campanha foi galardoada com Ouro na 14 edio do Festival do Clube do Criativos de Portugal e com o Leo de Bronze na categoria de Relaes Pblicas em Cannes, prmios atribudos ao nosso parceiro Torke. Dando sequncia popularidade alcanada em fases anteriores, decorreu entre 11 de Junho e 4 de Julho a 4 edio da iniciativa Reciclar o Olhar, compreendendo intervenes artsticas em 15 novos vidres, espalhados por toda a cidade. E novamente, as provenincias das propostas e a diversidade de discursos so assinalveis. Desde um conjunto de crianas de um infantrio, a um grupo de escuteiros, ao terceiro vidro de Hugo Lucas e ao primeiro de Nicolae Negura entre outros iniciados e recorrentes, a presente leva de trabalhos reafirma o Reciclar o Olhar como um exerccio de cidadania artstica. A este lote dos vidres, juntam-se os 3 pintados na Rua Nova do Carvalho pelo coletivo composto Vasco Pinto Coelho, Joo Maria Borges e Miguel Coelho, por Afonso Freitas de Oliveira e ainda por Chure, no mbito da votao promovida pela GAU no facebook, destinada a eleger os trabalhos mais populares, tendo contado com cerca de 17.000 likes.Segue a arte e logo vers o rio! Na senda da diversificao de suportes e respondendo a um desafio lanado pelo Festival TODOS, a GAU promoveu em Setembro, com o apoio da EDP, uma interveno de arte urbana num conjunto de armrios tcnicos existentes ao longo do eixo delineado pela Rua de So Bento | Rua do Poo dos Negros | Largo Conde Baro | Rua D. Lus I | Av. 24 de Julho. A interveno artstica foi realizada pelo coletivo UAT - Unio Artstica do Tranco e baseou-se na diversidade de culturas que convivem nesta rea da cidade, evocada por um conjunto de mscaras de inspirao tnica. Segue a arte e logo vers o rio! traou assim, entre vielas e becos, o fio de um percurso feito de pequenos grandes apontamentos artsticos que nos conduzem ao Tejo, lugar de partida para o mundo.VOL01 2012 6. Mostra 2012 Diversidade confirmada Apanhamos o elevador nos Restauradores. Subimos a Calada, a que chamam da Glria, e chegamos aos painis da GAU. So sete, quase todos com o formato de um outdoor, que se encontram em plena rua, o lugar onde se privilegia a arte urbana. Desta vez, exibem os trabalhos da Mostra de Arte Urbana 2012, na qual se cruzam nacionalidades, formaes, discursos e tcnicas. Talvez seja a Mostra mais ecltica que a Galeria j recebeu. Logo no primeiro painel, ao topo da Calada, Vanessa Teodoro, j com um percurso que implica diversas participaes em iniciativas da GAU, convidou Pedro Zamith para um choque de tits. Pelo lado dele, encavalitam-se figuras de esgar grotesco e paleta esfusiante que colidem com uma avalanche a preto e branco, de divas, deusas e outros monstrinhos, pelo lado dela. Achei gira a unio dos diferentes mundos() uma batalha pica entre a cor e o preto e branco, entre uma nova gerao street e uma outra mais de galeria. nas palavras da tambm conhecida por Super Van. Depois surge um burburinho de palavras italianas. Sonia Piedad Marinangeli e Elisa Placucci, a dupla To/Let de Bolonha, vo pintando o segundo painel. Snia revela, o que de algum modo j sabamos pensmos num projeto que era um pouco uma reflexo sobre a crise que est a atingir toda a Europa, que est a atingir tambm a Itlia. Surge uma grande mo que descobre uma casa e lana o caos. As pessoas esto assustadas e tentam fugir. Pequenos e frgeis barcos de papel flutuam em guas negras. Os vidres tornaram-se um vcio confessa Hugo Lucas que j pintou trs na cidade, dentro da campanha Reciclar o Olhar tambm desenvolvida pela GAU. E porque no trabalhar na Calada da Glria? pensou Hugo. O Jri da Mostra concordou e elegeu a sua proposta para o terceiro painel. Ela representa o estado das coisas. Comem-se todos, uns aos outros, aparece sempre um peixe maior a comer um outro que compra submarinos. E h sempre um que se lixa, o mais pequenino, que no fim no tem nada para comer e comido pelos maiores. Pois, o tema da crise est muito presente na Mostra, ainda que neste trabalho, enleada em tranquilas ondas azul cu. Tal como uma criana, o ilustrador romeno Nicolae Negura vai pintado o seu planeta de sonho. Tal como uma criana, Nico apresenta-se numVOL01 2012portugus hesitante e diz que ter um espao para pintar na rua muito bom. No encontrei noutros pases espaos como este.As a Child o ttulo da sua obra e tal como crianas, descobrimos na sua pea, uma lamparina mgica, um drago alado, uma lua de chapu alto, uma garrafa com uma mensagem, um menino que espreita num barco de papel, adultos que tombam deste universo de fantasia para a realidade. O que ser uma casa feita de letras? Uma biblioteca? Um poema com uma porta e uma janela? No nico painel vertical da GAU, Marcelo Dantas, ao realizar a sua primeira produo artstica de rua, conta um pouco os tempos que vivemos, conturbados e que le