FERTILIDADE E MANEJO DE SOLOS Prof. Iane Barroncas · PDF file...

Click here to load reader

  • date post

    26-Jan-2019
  • Category

    Documents

  • view

    235
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of FERTILIDADE E MANEJO DE SOLOS Prof. Iane Barroncas · PDF file...

FERTILIDADE E MANEJO DE SOLOSProf. Iane Barroncas Gomes

Engenheira Florestal

HORRIO:

SEGUNDAS 08:00 S 10:20

TERAS 08:00 S 10:20

METODOLOGIA:

Aulas expositivas Indicao de bibliografia relativa ao contedo

Atividade para fixao do contedo Questionrio/fichamento/resumo/seminrio/anlise de artigo

Pontuao cumulativa vlida apenas para a data em que for realizada a atividade

Atividade prtica relativa ao contedo

Avaliaes escritas/apresentaes

CONTEDO

Importncia e aplicao da fertilidade do solo

Conceito de fertilidade

Reviso sobre composio do solo

Meios de cultivo: naturais e artificiais

Solues nutritivas

BIBLIOGRAFIA BASE

EPSTEIN, E.; BLOOM, A. J. Nutrio mineral de plantas: princpios e perspectivas. 2. ed. Londrina: Editora Planta, 2006.

Captulos 1 e 2

CONHECIMENTOS DESEJVEIS

Composio do solo

Fisiologia Vegetal

Qumica orgnica e analtica

PARA QU ESTUDAR FERTILIDADE?

Como um agricultor/silvicultor pode fazer com que suas culturas produzam de modo mais eficiente?

Menor tempo

Menor custo

Maior produtividadeDemanda econmica por

alimentos, madeira e

outros produtos

O PROPSITO DA NUTRIO MINERAL DE PLANTAS

O estudo da nutrio de plantas trata da aquisio de elementos nutritivos e da funo desses elementos na vida das plantas

A nutrio de plantas uma especialidade dentro do tpico geral da fisiologia vegetal

A TRANSLOCAO

Plantas absorvem nutrientes dissolvidos na gua presente nos espaos porosos do solo

Apenas uma pequena porcentagem do corpo da planta tem contato com a soluo do solo... Ento como nutrir o ltimo ramo de uma rvore gigantesca?

A TRANSLOCAO

As plantas terrestres elaboraram estruturas e mecanismos que realizam o

transporte de gua de longa distncia, a translocao, de gua e de solutos no

interior do corpo da planta.

FUNES DOS ELEMENTOS

Se um dos elementos qumicos essenciais planta est disponvel em quantidades insuficientes ou em combinaes qumicas que so pobremente absorvidas, a deficincia deste elemento provocar desarranjos nos processos metablicos da planta.

FUNES DOS ELEMENTOS

Sintomas visveis de distrbios metablicos:

Desenvolvimento atrasado

Amarelecimento ou

Purpureamento de folhas

Estes sintomas so mais ou menos caractersticos de um dado elemento, mas dependem tambm da severidade da deficincia

FUNES DOS ELEMENTOS

Por outro lado, concentraes excessivas de um dado nutriente pode causar toxicidade

A toxicidade se manifesta pela queimadura das razes, principalmente, mas pode matar a planta em poucos dias

FUNES DOS ELEMENTOS

95% do peso fresco da maioria das plantas

1 a 5% do peso seco

CARBONO

OXIGNIO

HIDROGNIO

NITROGNIO

TODOS OS

OUTROS

ELEMENTOS

O MEIO DE NUTRIO DAS PLANTASA VARIEDADE DE MEIOS NUTRITIVOS

Meios so pores do ambiente que trocam materiais com plantas

Plantas podem crescer nos mais variados meios possveis (gua salina, areia de praias, pntanos, pedras e os mais variados solos)

Nenhum recanto ou nicho da terra que tenha luz do sol e gua est alm das capacidades de colonizao das plantas

A VARIEDADE DE MEIOS NUTRITIVOS

Entretanto, plantas terrestres so as nicas que possuem as duas partes do corpo permanentemente em meios completamente diferentes: razes sob o solo e parte area na atmosfera

COMPOSIO DO SOLO (REVISO)

Principal meio para a nutrio das plantas terrestres

Minerais so imveis no solo e dependem de eventos fsicos para que cheguem zona de

absoro das razes

COMPOSIO DO SOLO (REVISO)

O solo um meio extremamente heterogneo

O volume de solo adjacente s razes das plantas, e, mais intimamente envolvido na troca de materiais com elas, denominado rizosfera

RIZOSFERA

RIZOSFERA

As razes exsudam uma ampla gama de compostos orgnicos, incluindo acares e aminocidos

A relativa imobilidade de nutrientes e suas concentraes normalmente baixas na soluo do solo, so a razo para a existncia de sistemas radiculares extensos

ANATOMIA DA RAIZ

Meristema apical de raiz de milho

OS PELOS RADICULARES

A maior parte da

captao da gua

e minerais ocorre

atravs dos pelos

radiculares

OS PELOS RADICULARES

PROCESSOS QUE INICIAM A FORMAO DO SOLO

24

INTEMPERISMO

Fenmeno responsvel pela formao do material semi consolidado que dar incio formao do solo

Intemperismo Fsico

(Desagregao)Processos que alteram o tamanho e formato das

rochas

Intemperismo Qumico

(Decomposio)

Processos que modificam a composio qumica das

rochas

25

Prof. Iane Gomes

FRAO SLIDA

26

FRAO LQUIDA

27

SOLUO DO SOLO

a fonte mais importante de nutrientes para as plantas terrestres

EXISTE SOLO FISICAMENTE IDEAL?

Um solo fisicamente ideal para o crescimento de plantas deve:

Apresentar boa reteno de gua

Bom arejamento

Suprimento de calor equilibrado

Pouca resistncia ao crescimento radicular

29

RELAO POROSIDADE/FERTILIDADE

30

poro

poro

FATORES QUE INFLUEM SOBRE A POROSIDADE

O tipo de soloArenosos possuem entre 35% e 50% de espao

poroso

Argilosos entre 40% e 60% de espao poroso

ProfundidadeQuanto mais profundos, mais compactados

31

- A porosidade tem importnc ia no cu lt ivo de plantas

- Est ima-se que um percentual em torno de 50% de espao poroso seja o ideal para o bom desenvolv imento das ra zes

32

PERFIL DO SOLO: HORIZONTES E NOMENCLATURA

Perfil: corresponde a uma seo vertical que inicia na superfcie do solo e termina na rocha, podendo ser constitudo por um ou mais horizontes.

MEIOS ARTIFICIAIS DE CULTIVO

Outros meios diferentes do solo podem fornecer s razes um suprimento imediato de gua, nutrientes e oxignio

Exemplos: Areia lavada

Perlita

Vermiculita

Argila expandida

Agar

Serragem

Fibra de coco e outros

CONCEITO DE FERTILIDADE

Fertilidade o status de um determinado solo

com respeito sua capacidade de suprir os

nutrientes essenciais ao desenvolvimento das

plantas

MEIOS ARTIFICIAIS DE CULTIVOMATERIAL DESCRIO CARACTERSTICAS

AREIA Barata, pobre reteno de

gua, facilidade para

remoo de razes

PERLITA Vidro vulcnico (alumnio-potssio-

silicato de sdio) expandido com

poros prximos

Leve, absorve duas a seis

vezes seu peso em gua, pH

neutro, quimicamente inerte

VERMICULITA Silicato laminar de magnsio-

alumnio-ferro que ligeiramente

marrom

Leve, muito absorvente e de

drenagem pobre, pH varia

de 6 a 9,5

FIBRA DE COCO Fibras que constituem a casca grossa

dos frutos de coco

Alto suprimento de ar,

algumas vezes libera sais e

hormnios, imobiliza

nitrognio

SERRAGEM Subproduto de serrarias Barata, boa drenagem,

algumas vezes com pH

alcalino

SOLUES NUTRITIVAS

O meio tem como funo levar a soluo nutritiva at as razes

Conceito de macronutrientes e micronutrientes

Qual o mais importante? O meio ou a soluo nutritiva?

ESSENCIALIDADE DOS NUTRIENTES

16 E

LEM

ENTO

S

QU

MIC

OS

MINERAIS

Primrios

Nitrognio

Fsforo

Potssio

Secundrios

Clcio

Magnsio

Enxofre

Micronutrientes

Boro

Cloro

Cobre

Ferro

Mangans

Molibdnio

Zinco

NO MINERAIS

Carbono

Hidrognio

Oxignio

PERGUNTAS DE REVISO

Um solo frtil um solo produtivo?

Quais so os fatores externos que controlam o crescimento das plantas?

O que pode ser considerado um solo ideal?

O que a soluo do solo?