Ergonomia e qualidade de vida - ache.com.br · PDF fileErgonomia e qualidade de vida Ergonomia...

Click here to load reader

  • date post

    02-Dec-2018
  • Category

    Documents

  • view

    243
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of Ergonomia e qualidade de vida - ache.com.br · PDF fileErgonomia e qualidade de vida Ergonomia...

  • Ergonomia equalidade de vida

  • MATERIAL TCNICO-CIENTFICO EXCLUSIVO CLASSE MDICA

    Referncias Bibliogrficas: 1) Rainsford K.D.: Nimesulide; Overview of properties and aplications. Drugs of Today 2001, 37 (Suppl. B): 3-7. 2) Bennett A. Clinicalimportance of the multifactorial actions of nimesulide. Drugs of Today 2001, 37 (Suppl. B): 9-14. 3) Rainsford K.D.: Nimesulide Actions and Uses. 2005; 334. 4) ShahAA, Murray FE, Fitzgerald DJ. The in vivo assessment of nimesulide cyclooxygenase-2 selectivity. Rheumatology 1999, 38(1): 1-46. 5) Brandt KD Non-surgical treat-ment of osteoarthritis: a half century of advances Ann. Rheum. Dis. 2004; 53:117-122. 6) Marini et al. Double Blind Endoscopic Study Comparing the Effect ofNimesulide and Placebo on Gastric Mucosa of Dyspeptic Subjects. Drug Invest 2(3). 162, 1990. 7) Mundo et. al. Valoracin endoscpica en voluntrios sanos delefecto de nimesulide en la mucosa gstrica. Estudio comparativo con indometacina. Invest Med Inter, 20-28, 1993. 8) Bijarnason et al. Gastrointestinal toxicity ofnon-steroidal anti-inflammatory drugs: the effect of nimesulide compared with naproxen on the human gastrointestinal tract. Rheumatol, 38(1), 24, 1999. 9) RainsfordK.D.: Nimesulide - Actions and Uses. Birkhauser Ed. SW 2.005, pp: 1_24.

    * Tema da apresentao do Professor Kim D. Rainsford (Centro de Pesquisa Biomdica da Universidade de Hallam, Reino Unido).

    Mais de 20 anos de equilbrio* com segurana3,4,9

    Segurana cardiovascular.3

    Sem efeito significativosobre a agregao plaquetria.4

    Boa tolerabilidadegstrica e renal.2,4,5,6,7,8

    Segurana gstrica comparvela dos inibidores especficos da COX2.3

    Controle multifatorial da inflamao1,2

    A minibula deste produto consta no final desta edio.

    An_NISULID 18x255 sbula 28.02.08 16:16 Page 1

  • Ergonomia equalidade de vida

    Ergonomia

    As atividades que exigem movimentos re-petitivos, fora excessiva, posturas estticas ou inadequadas, digitao por tempo pro-longado, entre outras, podem levar a dores musculares. Esses tipos de atividades sem alternncia, pausas para descanso e/ou mu-danas de postura podem ser prejudiciais. possvel trabalhar com maior segurana e conforto adotando-se algumas medidas simples, baseadas em exerccios de alon-gamento e de relaxamento muscular, que ajudam tambm a diminuir o estresse, a fa-diga, corrigir a postura e reduzir as chances de leses osteomusculares.

    Ergonomia um conjunto de cincias e tecnologias que procura a adaptao confortvel e produtiva entre o ser humano e o seu ambiente de trabalho, procurando adaptar as condies de trabalho s caractersticas do ser humano (Couto, 1995), resultando no princpio mais importante da ergonomia: adaptar o trabalho ao homem (Grandjean, 1980).

    Alguns exerccios de alongamento:

    Pescoo: Inclinar a cabea para o lado, puxando-a com uma das mos. Manter o outro brao esticado e com a mo estendida.

    Ombro: Puxar com uma das mos o cotovelo at sentir alongar a regio posterior do ombro.

    Punhos 1: Manter um dos braos estendidos. Dobrar o punho para baixo com o auxlio da outra mo. Repetir o mesmo com o outro punho.

    Punhos 2:Flexionar o polegar, segur-lo com os dedos e realizar um movimento de desvio para baixo.

  • Ergonomia equalidade de vida

    Relaxar os msculos do pescoo:Inclinar a cabea para a esquerda, para a direita, para a frente e para trs. Manter cada posio por alguns segundos.

    Alguns exerccios de relaxamento:

    Relaxar os ombros:Com os braos soltos e com as mos apontadas para baixo, executar um movimento giratrio nos ombros para a frente, por trs vezes, e para trs, por tambm trs vezes.

    Rotao dos punhos:Com os braos retos e para os lados, girar lentamente as mos em crculo, trabalhando os punhos.

    Flexo das pontas dos dedos: Com a mo direita estendida, dedos juntos e palma voltada para baixo, forar os dedos contra a palma da mo esquerda, mantendo a posio por alguns segundos, e solt-los suavemente. Repetir a flexo nos dedos da outra mo.

    Esses exerccios devem ser executados du-rante as pausas, que devem ocorrer a cada 50 minutos trabalhados, lentamente, de forma a no sentir dor, respirando calma e regular-mente durante os exerccios.

    No caso de sentir formigamento, fraqueza, cansao ou desconforto deve-se procurar o Mdico do Trabalho para melhor avaliao.

    Postura correta para trabalhar na frente do computador:

    a) Mantenha os olhos no mesmo nvel dapartesuperiordateladomonitor;

    b) Mantenhaomonitoraumadistnciadeaproximadamente50cmdosseusolhos;

    c) Mantenhaascostasapoiadasnoencostodacadeira;

    d)Os cotovelos, prximos ao corpo, de-vemfazerumngulode90;ospunhosdevem permanecer retos e apoiadossobreamesadetrabalho;

    e) Caso a mesa de trabalho no permitao apoio dos punhos, utilizar cadeiracom braos regulveis, posicionadosnamesmaalturadamesadetrabalho;

    f) Mantenhaospsapoiadosnochoouemapoioprprio,umaoladodooutro;

    g)Omonitordeveficarperpendicularsjanelas, evitando reflexos na tela ouofuscamento;

    h)No trabalhe com rotao ou torodo tronco, ficando de frente para omonitor;

    i) Faa pausas de 10 minutos a cada 50minutosdedigitaocontnua.

  • INFORMAES PARA PRESCRIO: BIOFENAC CLR. diclofenaco sdico. MS 1.0573.0140. INDICAES: Doenas reumticas inflamatrias e degenerativas. Sndromes dolorosas da coluna vertebral. Reumatismo extra-articular. Processos inflamatrios e dolorosos deorigem no-reumtica desde que o germe causal seja concomitantemente tratado e edemas ps-traumticos e ps-operatrios. Dismenorriaprimria ou anexite. CONTRA-INDICAES: CRIANAS ABAIXO DE 14 ANOS, COM EXCEO DE CASOS DE ARTRITE JUVENILCRNICA. HIPERSENSIBILIDADE A QUAISQUER DOS COMPONENTES DE SUA FRMULA. PACIENTES QUE APRESENTEM LCERAPPTICA. PACIENTES NOS QUAIS O CIDO ACETILSALICLICO OU OUTROS MEDICAMENTOS INIBIDORES DA ATIVIDADE DA

    PROSTAGLANDINA-SINTETASE INDUZAM SNDROME DE ASMA, RINITE AGUDA OU URTICRIA. DISCRASIA SANGUNEA, TROMBOCITOPENIAS, DISTRBIOS DACOAGULAO SANGUNEA, INSUFICINCIA CARDACA, HEPTICA OU RENAL GRAVES. PRECAUES E ADVERTNCIAS: SO NECESSRIOS O DIAGNSTICO PRECISO E O ACOMPANHAMENTO CUIDADOSO DE PACIENTES COM SINTOMAS INDICATIVOS DE AFECO GASTRINTESTINAL, HISTRIA PREGRESSA DE LCERAGSTRICA OU INTESTINAL, COLITE ULCERATIVA, DOENA DE CROHN OU A CONSTATAO DE DISTRBIOS DO SISTEMA HEMATOPOITICO OU DA COAGULAOSANGUNEA ASSIM COMO PORTADORES DE INSUFICINCIA DAS FUNES RENAL, HEPTICA OU CARDACA. BIOFENAC CLR PODE INIBIR TEMPORARIAMENTE AAGREGAO PLAQUETRIA. DEVE-SE TER PRECAUO ESPECIAL EM PACIENTES IDOSOS DEBILITADOS OU NAQUELES COM BAIXO PESO CORPREO. COMO COMOUTROS AGENTES ANTIINFLAMATRIOS NO-ESTEROIDAIS, DURANTE TRATAMENTOS PROLONGADOS COM BIOFENAC CLR, DEVEM SER REALIZADOS POR MEDIDADE PRECAUO, EXAMES PERIDICOS DO QUADRO HEMATOLGICO E DAS FUNES HEPTICA E RENAL. NO INGERIR BEBIDAS ALCOLICAS DURANTE O TRATAMENTO COM BIOFENAC CLR. BIOFENAC CLR SOMENTE DEVE SER EMPREGADO DURANTE A GRAVIDEZ QUANDO HOUVER INDICAO FORMAL, UTILIZANDO-SE A MENOR DOSE EFICAZ. PELA POSSIBILIDADE DE OCORRER INRCIA UTERINA E/OU FECHAMENTO PREMATURO DO CANAL ARTERIAL, ESSA ORIENTAOAPLICA-SE PARTICULARMENTE, AOS TRS LTIMOS MESES DE GESTAO. LACTANTES SOB TRATAMENTO NO DEVEM AMAMENTAR. PACIENTES QUE SENTIREMTONTURAS OU OUTROS DISTRBIOS DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL DEVEM SER ADVERTIDOS PARA NO OPERAREM MAQUINARIA PERIGOSA OU DIRIGIREMVECULOS MOTORIZADOS. INTERAES MEDICAMENTOSAS: Quando administrado concomitantemente com preparaes contendo ltio ou digoxina, BIOFENAC CLR podeelevar a concentrao plasmtica destes. Alguns agentes antiinflamatrios no-esteroidais so responsveis pela inibio da ao de diurticos. O tratamento concomitante comdiurticos poupadores de potssio pode estar associado elevao dos nveis sricos de potssio, sendo necessrio o controle peridico destes nveis. A administrao concomitante de glicocorticides e agentes antiinflamatrios no- esteridais, pode predispor ocorrncia de reaes adversas do sistema gastrintestinal. O tratamento por via oralcom dois ou mais antiinflamatrios no-esteroidais pode acarretar reaes secundrias. A biodisponibilidade do diclofenaco reduzida pelo cido acetilsaliclico e vice-versa quandoambos so administrados concomitantemente. Como precauo, recomenda-se a realizao de exames laboratoriais peridicos, quando anticoagulantes forem administrados em conjunto para aferir se o efeito anticoagulante desejado est sendo mantido. Ensaios clnicos realizados em pacientes diabticos mostram que BIOFENAC CLR no interage comsubstncias antidiabticas de uso oral. Cuidado deve ser tomado quando esta medicao for administrada menos de 24 horas antes ou depois do tratamento com metotrexato, poisa concentrao srica desta droga pode se elevar e sua toxicidade ser aumentada. Pode ocorrer um aumento da nefrotoxicidade da ciclosporina por efeitos dos agentes antiinflamatrios sobre as prostaglandinas renais. REAES ADVERSAS: EPIGASTRALGIA, DISTRBIOS GASTRINTESTINAIS CEFALIA, TONTURA OU VERTIGEM. RASHOU ERUPES CUTNEAS. ELEVAO DOS NVEIS SRICOS DAS ENZIMAS AMINOTRANSFERASES (TGO E TGP). POSOLOGIA: como regra geral, a dose inicial diria de75 a 150 mg, ou seja, um ou dois comprimidos de BIOFENAC CLR ao dia.VENDA SOB PRESCRIO MDICAA PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MDICO DEVER SER CONSULTADO. CPD 2802703

    INFORMAES PARA PRESCRIO: BIOFENAC LP. diclofenaco sdico. MS - 1.0573.0140. INDICAES: Tratamento de: doenas reumticas inflamatrias e degenerativas,tais como: artrite reumatide, espondilite ancilosante e osteoartroses em geral. Sndromes dolorosas da coluna vertebral. Reumatismo extra-articular. Crises agudas de gota.Processos inflamatrios e dolorosos de origem no reumtica como inflamaes que acompanham infeces do ouvido, nariz e garganta, desde que o germe causal seja concomitantemente tratado e edemas ps-traumticos e ps-operatrios, tais como: cirurgia dental, ortopdica ou ginecolgica. Clica renal e biliar. Dismenorria primria. CON