Characterization of Brazilian social Psychology

download Characterization of Brazilian social Psychology

of 14

  • date post

    07-Jan-2017
  • Category

    Documents

  • view

    214
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of Characterization of Brazilian social Psychology

  • 124

    Para uma Caracterizao da

    Psicologia Social Brasileira

    Characterization Of Brazilian Social Psychology

    Para Una Caracterizacin De La Psicologa Social Brasilea

    Arti

    go124

    Leonardo Pinto de Almeida

    Universidade Federal Fluminense

    PSICOLOGIA: CINCIA E PROFISSO, 2012, 32 (num. esp.), 124-137

  • 125

    Para uma Caracterizao da Psicologia Social Brasileira

    Leonardo Pinto de Almeida

    Resumo: O presente artigo tem como objetivo construir um esboo panormico da histria da psicologia social brasileira. Inicialmente, partimos da intuio de Farr sobre a diferena conceitual entre psicologias sociais sociolgicas e psicolgicas para com isso estabelecer pontos de comparaes entre as diversas perspectivas em Psicologia social. Analisamos diversos grupos tericos para tentar construir um modo de compreenso sobre as implicaes polticas, metodolgicas e prticas de suas respectivas posies. Em nosso horizonte de reflexo, tomamos as psicologias sociais associadas ao behaviorismo, Psicologia comparativa e ao cognitivismo, em solo norte-americano. Traamos as influncias da Psicologia cognitivista em solo brasileiro, mostrando que estava ligada busca de variveis dotadas de estabilidade, ao postulado da neutralidade do investigador e s noes de adaptabilidade e produtividade. Aps a crise dessa perspectiva, observamos a influncia da teoria das representaes sociais e da teoria crtica em relao Psicologia socio- histrica. Esta fundamenta uma ideia de homem associada ao materialismo dialtico, historicidade e transformao social. Alm da perspectiva socio-histrica, refletimos ainda sobre a Psicologia social relacionada ao problema das instituies para assim traarmos as implicaes crticas dessa perspectiva e da socio-histrica em relao ao pensamento norte-americano. Palavras-chave: Psicologia social-Histria. Psicologia-Teoria. Teorias. Metodologia.

    Abstract: This article aims to build a panoramic sketch of the history of Brazilian social psychology. Initially, we start from the intuition of Farr about the conceptual difference between psychological and social psychology to establish the comparisons between the various perspectives in social psychology. We analyzed various theoretical groups to try to build an understanding of the implications of policies, guidelines and practices in their respective positions. In our reflection, we take the social psychology associated with behaviorism, cognitivism and comparative psychology in the USA. We trace the influences of cognitivist psychology in Brazil, showing that it was linked to the pursuit of stability, neutrality of the investigator and the concepts of resiliency and productivity. After the crisis of that perspective, we see the influence of the theory of social representations and critical theory in relation to socio-historical psychology. The socio-historical psychology had an idea of man associated with dialectical materialism, historicity and social transformation. We also reflect on the social psychology related to the institutions problems to think over the critical implications of this perspective and the socio-historical psychology in relation to the American thought.Keywords: Social psychology-History. Psychology-Theory. Theories. Methodology.

    Resumen: El presente artculo tiene como objetivo construir un esbozo panormico de la historia de la psicologa social brasilea. Inicialmente, partimos de la intuicin de Farr sobre la diferencia conceptual entre psicologas sociales sociolgicas y psicolgicas para con eso establecer puntos de comparaciones entre las diversas perspectivas en Psicologa social. Analizamos diversos grupos tericos para intentar construir un modo de comprensin sobre las implicaciones polticas, metodolgicas y prcticas de sus respectivas posiciones. En nuestro horizonte de reflexin, tomamos las psicologas sociales asociadas al behaviorismo, a la Psicologa comparativa y al cognitivismo, en suelo norteamericano. Trazamos las influencias de la Psicologa cognitivista en suelo brasileo, mostrando que estaba relacionada a la bsqueda de variables dotadas de estabilidad, al postulado de la neutralidad del investigador y a las nociones de adaptabilidad y productividad. Despus la crisis de esa perspectiva, observamos la influencia de la teora de las representaciones sociales y de la teora crtica en relacin a la Psicologa socio-histrica. sta fundamenta una idea de hombre asociada al materialismo dialctico, a la historicidad y a la transformacin social. Adems de la perspectiva socio-histrica, reflexionamos asimismo sobre la Psicologa social relacionada al problema de las instituciones para que as tracemos las implicaciones crticas de esa perspectiva y de la socio-histrica en relacin al pensamiento norte-americano.

    Palabras clave: Psicologa social-Historia. Psicologa-Teora. Teoras. Metodologa.

    A Psicologia social teve sua emergncia em solo norte-americano no sculo XX. O behaviorismo tornou-se hegemnico por volta dos anos 30, e proporcionou o surgimento de uma compreenso individualizante do socius, por entender que a psicologia dos indivduos serviria para compreender a sociedade.

    A imigrao dos pensadores gestaltistas, em decorrncia da ascenso de Hitler, foi o estopim para o surgimento de uma psicologia social cognitivista que, como a behaviorista, mantinha uma postura individualizante, experimentalista e a-histrica, mantendo uma distino entre indivduo e sociedade. A

    PSICOLOGIA: CINCIA E PROFISSO,

    2012, 32 (num. esp.), 124-137

  • 126

    debruar-nos-emos sobre alguns desses grupos tericos, com o intuito de examinar suas implicaes polticas, metodolgicas e prticas, fundamentando nossa viso histrica.

    Nessa fundamentao argumentativa, partiremos de caracterizaes tericas e metodolgicas de acordo com o movimento histrico da Psicologia social, examinando as peculiaridades do behaviorismo, do cognitivismo, da Psicologia comparada, das representaes sociais, da Psicologia socio-histrica e da Psicologia social ligada ao problema das instituies.

    Robert Farr (1998), em seu livro sobre as razes da Psicologia social, aponta o embate entre as perspectivas psicolgica e sociolgica. Ele argumenta que a Psicologia social moderna floresceu em solo norte-americano no perodo posterior Segunda Guerra Mundial, sendo que a perspectiva hegemnica passou a ser a psicolgica devido individualizao do social, implementada tanto pelo behaviorismo (entre as duas guerras) quanto pelo cognitivismo no perodo que se sucedeu Segunda Guerra Mundial.

    No entanto, antes da instalao da perspectiva individualista em solo norte-americano, vemos o surgimento de uma psicologia social comparativa, baseada em uma perspectiva evolucionista fundamentada no Handbook of Social Psychology, de Murchison, de 1935. Esse trabalho, segundo Farr (1998), revela uma perspectiva sociolgica da Psicologia social por se fundamentar em uma analtica histrica dos fenmenos filogenticos e na histria social, em uma forma de considerar o social com metodologia multidisciplinar de anlise dos fatos e fenmenos sociais.

    Entretanto, podemos ver que, com o fortalecimento hegemnico do behaviorismo entre as duas guerras, essa perspectiva foi sobrepujada em solo norte-americano. A vitria do behaviorismo sobre a Psicologia

    Robert Farr (1998), em seu livro

    sobre as razes da Psicologia

    social, aponta o embate entre as perspectivas

    psicolgica e sociolgica. Ele

    argumenta que a Psicologia social

    moderna floresceu em solo norte-americano no

    perodo posterior Segunda Guerra

    Mundial, sendo que a perspectiva

    hegemnica passou a ser a

    psicolgica devido individualizao

    do social, implementada

    tanto pelo behaviorismo

    (entre as duas guerras) quanto

    pelo cognitivismo no perodo que

    se sucedeu Segunda Guerra

    Mundial.

    Psicologia social passou a ser compreendida como o estudo das interaes humanas e debruou-se sobre os problemas relativos s atitudes e aos valores, que podiam ser negativos, como o preconceito, ou positivos, como a liderana. Outro foco bastante abordado pela psicologia social norte-americana foi o funcionamento do grupo como dispositivo de produtividade, seguindo as demandas do capitalismo avanado daquele pas.

    Essa teoria tornou-se hegemnica aps a Segunda Guerra Mundial, devido aos planos de reestruturao das universidades europeias e japonesas e pelo amplo desenvolvimento das pesquisas nos Estados Unidos. No entanto, nos anos 70, essa hegemonia comeou a ser abalada pelos questionamentos de psiclogos latino-americanos, ao afirmarem que os modelos tericos estadunidenses no condiziam com a realidade dos povos de seus pases. No Brasil, tal abalo desencadeou uma crise de paradigmas que acabou por firmar na Psicologia social do Pas a perspectiva sociolgica, que primava pelo compromisso com a populao e com suas respectivas mazelas. Como consequncia, observamos hoje um quadro bastante influenciado pela teoria crtica, pela representao social e pelas teorias das instituies, que caracterizam algumas diferenas e semelhanas na rea. Neste artigo, pretendemos traar um panorama histrico da Psicologia social no Brasil a partir da ideia de Robert Farr sobre a existncia de formas sociolgicas e psicolgicas em psicologia social, com o intuito de marcar as posies tomadas nessa disciplina em nosso pas e assim melhor caracteriz-la em suas peculiaridades.

    Um esboo panormico

    Ao analisarmos a histria da Psicologia social, observamos o embate entre perspectivas psicolgicas e sociolgicas ao longo de seu desenvolvimento. No presente texto,

    Para uma Caracterizao da Psicologia Social Brasileira

    Leonardo Pinto de AlmeidaPSICOLOGIA:

    CINCIA E PROFISSO, 2012, 32 (num. esp.), 124-137

  • 127

    social comparativa se deu pelo declnio do evolucionismo e pela se