Web viewQue achados na anatomia coronária ou características clínicas o...

Click here to load reader

  • date post

    31-Jan-2018
  • Category

    Documents

  • view

    220
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of Web viewQue achados na anatomia coronária ou características clínicas o...

Patologia Mdica III

Cardiologia

Ficha #2

DOENA CORONRIA ESTVEL

Bibliografia

2013 ESC guidelines on the management of stable coronary artery disease

Um futebolista amador com dor no peito

Um homem de 47 anos recorre sua consulta de medicina geral e familiar por uma histria de desconforto torcico quando joga futebol com os amigos. Refere que a dor se localiza na regio retroesternal; descreve-a como um aperto. A dor tem relao com o esforo (nomeadamente depois de fazer sprints) e dura cerca de 5 minutos, aliviando com o repouso. Este quadro clnico surgiu h cerca de 6 meses, sempre com as mesmas caractersticas.

Nega hbitos tabgicos, hipertenso ou diabetes mellitus. Pesa 85 kg e mede 175 cm. O pai faleceu de morte sbita aos 49 anos. As ltimas anlises de rotina revelam um colesterol total de 261 mg/dL, LDL 172 mg/dL, HDL 50 mg/dL e triglicridos 113mg/dL. A glicmia em jejum de 120 mg/dL. No tem hbitos medicamentosos.

Questes

1. Classifique o desconforto torcico do doente de acordo com a classificao clnica tradicional de dor torcica. Quais so as quatro categorias de caractersticas da dor que tm de ser identificadas?

2. O primeiro passo na avaliao do doente com dor torcica de caractersticas estveis a avaliao da probabilidade clnica pr-teste (PPT) de ter como causa para o seu desconforto torcico doena coronria obstrutiva. Qual a PPT deste doente?

3. Quais as caractersticas clnicas que reforam essa possibilidade e afastam a hiptese de angina instvel?

4. Classifique a dor torcica de acordo com a classificao da gravidade da angina da Sociedade Cardiovascular Canadiana (CCS).

5. Que outras hipteses diagnsticas devero ser tomadas em considerao para este quadro de dor torcica?

6. O que devemos procurar no exame fsico deste doente?

7. Alm do ECG em repouso, que outros exames devem ser solicitados ao doente?

8. Interprete o ECG que solicitou ao doente:

9. Comente a seguinte afirmao: Perante um ECG em repouso normal, podemos afastar a possibilidade de se tratar de uma angina estvel.

10. O segundo passo na avaliao do doente com suspeita de doena coronria estvel a requisio de testes no-invasivos para estabelecer o diagnstico. Que teste solicitaria em primeiro lugar a este doente? Porqu?

11. Qual a diferena entre um teste de isqumia e um teste anatmico?

12. Qual o perfil ideal do doente candidato a realizar uma prova de esforo como teste diagnstico de doena coronria?

13. O terceiro passo na avaliao de um doente com suspeita de doena coronria a estratificao do risco de eventos cardiovasculares subsequentes. Que ferramentas podemos utilizar para estratificar o risco de morte deste doente?

14. Quais so as intervenes nos factores de risco e no estilo de vida que devemos implementar?

15. Qual a teraputica farmacolgica a implementar? Quais dos frmacos tm impacto no prognstico do doente?

16. O resultado do teste no invasivo que solicitou revelou um risco elevado (3%) de morte neste doente. Qual o prximo exame que deve propor ao doente?

17. Que achados na anatomia coronria ou caractersticas clnicas o levariam a sugerir ao doente cirugia de revascularizao coronria ou cardiologia de interveno?

1