A importância da ergonomia como meio de prevenção da ... ... procura tais como:...

Click here to load reader

  • date post

    31-May-2020
  • Category

    Documents

  • view

    3
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of A importância da ergonomia como meio de prevenção da ... ... procura tais como:...

  • 2

    1 Pós Graduando em Ergonomia, Produto e processo – FACOPH 2 Orientadora: Fisioterapeuta, Especialista em Metodologia do ensino superior Mestre em Aspectos bioéticos e Juridicos da saúde.

    A importância da ergonomia como meio de prevenção da lombalgia˸

    Revisão da literatura.

    David Pereira de Mello 1

    Davidfisio83@yahoo.com.br

    Dayana Priscila Maia Mejia2

    Pós Graduação em Ergonomia Produtos e Processos – Facoph

    Resumo

    O objetivo desse estudo, através de revisões bibliográficas, teve como

    interesse, verificar quais são as medidas ergonômicas a serem utilizadas através

    da ferramenta NIOSH utilizadas para prevenir o desenvolvimento de distúrbios

    osteomusculares na coluna lombar, dentro de um ambiente laboral. Para tanto,

    foi necessário correlacionar as Lesões por Esforço Repetitivo (LER) e os

    Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT) com os maiores

    responsáveis pelo absenteísmo do trabalho nas empresas brasileiras. As

    informações coletadas no presente estudo são significativas paratoda empresa

    que busca minimizar a exposição de seus empregados a um meio ambiente de

    trabalho antiergonômico identificando problemas para assim prevenir o

    desenvolvimento de doenças ocupacionais ou ainda minorando o contingente de

    trabalhadores com sinais e sintomas de lesões na região lombar da coluna

    vertebral.

    Palavras-Chave: Ergonomia; Equação de levantamento do NIOSH; Lombalgia

    ocupacional.

    1. Introdução

    A ergonomia é a disciplina científica relacionada ao entendimento das

    interações entre seres humanos e os elementos de um sistemas; é um conjunto

    de ciências e tecnologia que busca a adaptação confortável e produtiva entre o

    homem e seu trabalho, basicamente procurando adaptar as condições de

    trabalho as características do ser humano5.

    Ergonomista é o profissional que aplica teoria, princípios, dados e

    métodos a fim de otimizar o bem estar humano e o desempenho geral de um

    sistema.

  • 3

    Em outras palavras, os ergonomistas contribuem para o projeto e

    avaliação de tarefas, produtos, ambientes e sistemas, a fim de torná-

    loscompatíveis com as necessidades, habilidades e limitações das pessoas5.

    A ergonomia está presente em todos os ramos da atividade humana, tais

    como: projetos e construção de meios de transporte (automóveis, aviões e

    ônibus), mas é no ambiente de trabalho que encontramos sua maior

    aplicabilidade pratica ao buscar analisar os postos de trabalho 4.

    A definição de lombalgia é de um sintoma referido na altura da cintura

    pélvica e seu diagnóstico pode ser considerado simples, pois geralmente o

    quadro clínico da lombalgia é constituído por dor, incapacidade de se

    movimentar e trabalhar15.

    A lombalgia surge, principalmente, em função do caráter mecânico, como

    sobrecarga de força no desenvolvimento das atividades laborais, permanecer

    por tempo prolongado em posição estática e repetição demovimentos1,4.

    As lombalgias, sãoresponsáveis por 15 a 20% de todas as notifica-

    ções de doenças e aproximadamente um quarto dos casos de invalidez

    precoce19.

    A lombalgia ocupacional é a maior causa isolada de transtorno de saúde

    relacionado com o trabalho causada pela falta de ergonomia. Esta é a causa

    mais comum de incapacidade em trabalhadores com menos de 45 anos de

    idade, tem predileção por adultos jovens e é responsável por aproximadamente

    1/4 dos casos de invalidez prematura da população economicamente ativa,

    trazendo sofrimento físico e psicológico14.

    Ocasionando ainda perdas organizacionais para a empresa de

    produtividade, absenteísmo, custos com medicamentos, licença pelo INSS de

    benefício quando afastado das atividades laborais, a lombalgia ocupacional não

    deve ser analisada somente como uma questão física do trabalhador, mas

    também como uma consequência de um nexo causal que desencadeou tal

    sintomas decorrentes da não aplicação das correções ergonômicas7.

  • 4

    As lombalgias não são observadas apenas em trabalhadores envolvidos

    em atividade pesada, Em um estudo feito em uma indústria naval comparou-se

    o resultado da prevalência entre seus colaboradores de produção e

    administrativos e constatou-se respectivamente entre seus grupos 73% e 71%

    apresentaram algum sinal de lombalgia significativa entre seus grupos19.

    Em outra pesquisa comparativa entre trabalhadores sedentários e

    trabalhadores envolvidos em atividades pesadas foi demonstrado não ter havido

    diferença significativa na incidência de lombalgia entre os grupos e ainda

    observou-se uma incidência de lombalgia próxima de 80% nos dois grupos e que

    as alterações posturais associadas com lombalgia foram mais frequentes entre

    os sedentários, enquanto os achados radiológicos de degeneração foram mais

    frequentes entre os carregadores12.

    2.Metodologia

    Esse trabalho tem como objetivo um levantamento não sistemático da

    literatura de acordo com o tema proposto neste estudo. Os artigos destacados

    neste trabalhoforam obtidos em várias plataformas como: Scielo, Artigos

    publicados e livros. Portanto foram usadas algumas palavras chaves para tal

    procura tais como: Ergonomia, lombalgia ocupacional, ferramenta NIOSH,

    Demandas de ergonomia, Ergonomia Preventiva. A busca teve seu início 05 de

    outubro de 2015 a 20 de março de 2016.

    3.Resultados e Discussão

    A coluna vertebral é uma estrutura que permite ao ser humano ter, ao

    mesmo tempo, uma estrutura fixa para a sustentação do corpo e uma estrutura

    móvel que o possibilite à mover a parte superior do corpo. Sendo estes

    movimentos possíveis devido à flexibilidade dos discos intervertebrais que estão

    entre os discos da coluna vertebral3 (Figura 1).

  • 5

    Os distúrbios dolorosos da coluna vertebral denominado de lombalgia é

    uma das principais patologias relacionados ao trabalho em todo mundo, que

    decorre principalmente do fato do trabalhador permanecer por muito tempo em

    postura estática, na maioria das vezes, com o tronco flexionado por um tempo

    significativo10.

    A lombalgia surge em razão da torção-inclinação da coluna lombosacra

    ensejando numa forte dor que costuma durar de 3 a 4 dias a qual pode causar

    incapacidade para o trabalho4.

    As lombalgias de nível médio para grave são causadas pela distensão

    dos músculos e ligamentos da coluna vertebral. Costumam afastar o indivíduo

    de suas atividades por 7à 10 dias de caráter redicivantes10.

    Os distúrbios dos discos intervertebrais são os mais graves podendo

    ocasionar dor forte com fisgadas irradiadas e ser incapacitante para exercícios

    da atividade laboral rotineira4.

    Conforme estatística do Ministério da Saúde, ocorreram no Brasil 718

    acidentes de trabalho referentes ao ano de 2013. Em 8 de junho de 1978, foi

    aprovada a portaria 3.214, criando as Normas Reguladoras (NR), relativas à

    Segurança e Medicina do Trabalho, com a finalidade de tentar reduzir este índice

    de acidentes. Já em23 de novembro de 1990, foi publicada a portaria n.º

    3.751,criando a (NR-17) que formalizando a norma de ergonomia a ser

    aplicada pelas empresas em todo o território nacional18.

    A ergonomia possui princípios que podem reduzir em até 80% a

    incidência das dores lombares. Podemos citar algumas medidas simples e de

    baixo custo com eficácia comprovada. Ex: regular altura das bancadas de

    trabalhos manuais conforme o tipo de tarefa, em trabalhos administrativos deve-

    se verificar a regulagem de altura da cadeira conforme o biótipo do trabalhador3.

    Enquanto ciência, a Ergonomia é relativamente nova mesmo assim

    possui suas ferramentas que estudam o risco que a coluna recebe ao longo das

  • 6

    atividades laborais. Os discos intervertebrais, além de permitirem a flexibilidade

    da coluna, também exercem o papel de amortecedores naturais do peso e de

    pressão existente entre as vertebras. No entanto, elas se degeneram ao longo

    da vida da pessoa, essa degeneração pode ser acelerada por esforços com

    sobrecarga para a coluna, especialmente ao carregar pesos e usar a coluna

    como alavanca4.

    Fonte disponível em: https://netterimages.com/coluna-vertebral

    Figura 1 Coluna vertebral e seus discos em ângulos anterior, lateral e posterior.

    Desta forma, a Ergonomia atualmente se propõe a produzir conceitos

    relacionados às técnicas de manuseio, levantamento e carregamento de cargas

    para melhor deslocar cargas diminuindo o risco de causar lesões nas estruturas

    osteomusculares da coluna vertebral13.

    A ergonomia apresenta um suporte de ferramentas ergonômicas de

    avaliação que diagnosticam se um determinado posto de trabalho possui risco

    ergonômico para o trabalhador. Para isso podemos citar a Equação LPR= LC x

    HM x VM